A difícil vida fácil da Irlanda

A Irlanda é a atual presidente da União Européia.

E acabou de avisar que vai lançar uma proposta para banir o pagamento por sexo em toda a Europa.

Pois é. Como se não bastassem os tantos empregos e profissões desaparecendo diante da revolução tecnológica, ainda aparece um país querendo acabar com a prostituição.

As associações de prostitutas de toda a Europa deveriam se unir para acabar com esse absurdo. Aqui vão algumas sugestões.

1 – Consigam o apoio de cidades como Hamburgo e Amsterdam. Sem a prostituição o turismo em Amsterdam vai ficar restrito aos freqüentadores dos bares de haxixe e maconha. Hamburgo, nem isso.

2 – Invoquem o respeito à história universal. A Europa é o berço da civilização ocidental. E a prostituição é a profissão mais antiga do mundo. Combinam como pão e manteiga.

3 – Usem Maria Madalena como símbolo. Se Jesus a perdoou e talvez a tenha até amado, quem é a Irlanda para acabar com suas discípulas?

4 – Veiculem comerciais apocalípticos, racistas, o que for necessário. Por exemplo, mostrem um imigrante turco, de mãe marroquina e pai judeu, negro, muçulmano, feio, pobre, desdentado e se possível em andrajos. Em off, o locutor avisa: “Sem putas, este homem vai comer a sua filha”.

5 – Lembrem à Irlanda que, durante a grande fome da década de 1840, as tataravós de muitos dos parlamentares faziam “pequenos serviços” do gênero para conseguir batatas e matar a fome.

6 – Apelem para seu senso de auto-preservação: se acabarem as putas, onde vão arranjar políticos?

7 – Utilizem a rede de organizações não-governamentais e distribuam camisas e adesivos num grande esforço de “buzz marketing”. Algumas sugestões: “Quer comer de graça, vá aos restaurantes do Garotinho”, “O que é bom custa caro”, “Mais barato que um divórcio”, “Sua mulher dá de graça. Vale a pena?”, “O mundo já tem manequins demais”.

8 – Mandem os irlandeses à puta que os pariu.

8 thoughts on “A difícil vida fácil da Irlanda

  1. As pessoas parecem não perceber que, apesar da fama, a prostituição tem uma “função social” quase pacificadora – pelo menos pacificadora de ânimos! As vezes o conservadorismo atinge níveis realmente estranhos, como o caso do “politicamente correto” norte americano. ps: o item “6” do seu post ficou muito 10 ps2: obrigado pela visita ao meu blog.

  2. Ih… Acho que a maioria dos argumentos ia depor contra a defesa da prostituição. 1. acho que funcionaria; 2. ser antiga não garante ser considerada boa. podem achar que é um mal a ser extirpado de vez do planeta, como se fosse algo que até então tem tornado o mundo pior; 3. maria madalena? vão dizer que jesus a perdoou, mas que o perdão a fez mudar de vida e largar o “trottoir”. aí vão vincular o perdão às putas à escrota idéia de que putas são seres de comportamento degenerado, mas que podem mudar caso tenham uma alma boa e “aceitem jesus”. aquela coisa: arrependa-se e terá o céu; 4. isso iria manter o preconceito contra as putas, e ainda reforçar a intolerância quanto a outros grupos minoritários. e, mais uma vez, a letra da música “geni e o zepelim” estaria mais do que certa neste mundinho hipócrita onde vivemos. e as putas iam ser mais putas do que jamais foram, e putas no mau sentido. usadas pela sociedade pra manter a moralidade.

  3. 5. prostituição como solução para a fome: diriam que não se trata de uma situação tão extrema atualmente, e que isso é involutivo; 6. não ofenda as putas, rafael; 7. hehehe… achei bom. afinal, as esposas-manequis que têm como lema o “isso não faço pois é coisa de puta” estão precisando de um puxão de orelha; 8. este é meu preferido! (agora, pra não pensarem que estou de implicância, digo que aposto que a listinha foi feita na base do senso de humor. e, caso esteja diante de pessoas com senso de humor, acho que serei compreendida. mesmo porque falta de jogo de cintura e atitudes irredutíveis são sinais de falta de inteligência.)

  4. jovens menores de idade negras fazendo sexo com velhos barbudos e com eczemas. não tem nada a ver com o texto, mas o google vai trazer mais alguém! rs…

  5. Concordo com a legalidade da prostituicao, pois quem entra nessa e porque realmente esta nescecitando. Uma filhinha de mami e papi da society jamais vai entrar nessa. Acho que estamos vivendo em um mundo moderno e ao mesmo tempo com pouco espaco em todas as areas trabalhista, estamos enfrentando crises economicas, climaticas e outras, ha muito com o que se preocupar. Assim que o melhor e sermos tolerantes com aquelas pessoas que lamentavelmente viven desse trabalho, que nao tiveran chance como muita filhinha de mama e papa…. gente… vamos nos preocupar melhor com a educacao da classe umilde, vamos lutar para que essa gente umilde possa estudar, prepararse para o futuro, e somente assim sera possivel que no futuro haja menos mulheres nescessitando de esses meios para sobreviver. Nao seria com agressividade nem com marginalizacao que iriamos acabar com a prostituicao, e sim dando amor , carinho , doando , lutando pela eduacacao da classe carente… so assim seria possivel diminuir em grande porcentagen este tipo de proficao. Mas agora , com as atuais prostitutas, ha de ter paciencia, de ter tolerancia, temos de agir de forma inteligente e coerente. Gente , elas viven desse tipo de trabalho. F alar e facil, mas ver a verdadeira realidade dos outros e muito dificil, ponerse no lugar do outo ser humano e dificil…. ja dizia minha falecida avo: pimenta so arde no rabo dos outros. Mando um recadinho para voce ignorante que reprime a prostituta: Nao reprima, nao descrimine, pois voce nao sabe o problema do outro. Ja que isto lhe pertuba tanto, entao busque ajudar a geracao infantil de hoje para que amanha este tipo de problema diminua bastante. Gente, so com a cultura e educacao e que se pode regular a um 70% a prostituicao para o futuro.

Leave a Reply to Wenz Cancel reply

Your email address will not be published.