A Fantástica Reprocessadora de Chocolates

A onda de remakes que sempre assolou Hollywood de vez em quando assume proporções catastróficas.

Aconteceu com “Psicose”, por exemplo; é preciso ser o raro possuidor de uma combinação nefasta de extrema coragem e absoluta burrice para aceitar produzir, dirigir e estrelar uma refilmagem do maior clássico de suspense de todos os tempos, mas Hollywood tem sua própria lógica.

Já as pequenas tragédias acontecem sempre. Foi assim com Sweet November, um preferido meu de 1967 que virou lixo em 2001; e com tantos e tantos outros espalhados por aí.

Mas agora, qual Bush no Iraque, eles pretendem avançar no território dos sonhos infantis. Estão fazendo um filme chamado Charlie and The Chocolate Factory, refilmagem de Willy Wonka and the Chocolate Factory. “A Fantástica Fábrica de Chocolates”

Todo mundo conhece o filme original. É uma daquelas quase obras-primas que, por alguma razão, todo mundo conhece, todo mundo gosta, e das quais todo mundo se esquece de lembrar. É um grande filme infantil, um dos melhores. É uma bela história de fantasia.

A direção do filme é de Tim Burton. Willy Wonka será interpretado por Johnny Depp.

Posso estar errado, claro, mas a impressão que tenho é que Burton vai dar ao filme aquele ar pseudo-gótico de butique, sem muita substância, que fez sua fama. Vai pegar uma história infantil que não tem nenhum pudor em se assumir fantástica e delirante e dar a ela uma pretensão que nunca teve. As nuances de terror que existem no filme original certamente serão realçadas. Aqueles pequenos laivos de loucura que se viam no olhar magistral de Gene Wilder, que fez o Wonka original, serão realçados por Depp, mas ele provavelmente não será capaz (em que pese ser um grande ator) de dar aquele ar ensolarado e alegremente lunático, tampouco o sadismo que os atos de Wonka deixavam antever. O Willy Wonka de Depp, ao contrário do de Wilder, provavelmente se levará muito a sério, talvez passe do ponto da loucura. Não sei quem é Freddie Highmore, que fará o papel de Charlie, mas se ele conseguir fazer aquela mesma cara de inocência triste do original, já estará bom demais.

Acontece que no filme original, esses elementos — loucura, sadismo — eram apenas insinuados, quase submersos diante de algo tão surreal. É bem provável que Burton centre seu filme nesses aspectos. Isso vai matar o filme.

E a música, pelo amor de Deus, é de Danny Elfman. Elfman combina com Batman, com o Homem-Aranha; não consigo imaginá-lo escrevendo Oompah Loompah.

Claro que, apesar da minha má vontade, o filme pode ser muito melhor que o original. Mas eu, sinceramente, não confio em chocolate reprocessado.

9 thoughts on “A Fantástica Reprocessadora de Chocolates

  1. Bom,

    Vamos tentar entender. O trabalho do Burton para o Planeta dos Macacos não foi lá tão ruim. Ok, não tem a tensão e densidade do original dos anos 60-70, mas aquela época era densa e tensa por si só, não é mesmo?

    Hoje vivemos num mundo mais frenético e, dada as circunstâncias, foi lucro o Moby não ter feito a trilha. Vivemos num mundo de experiências à mostra e não subtendidas, ou surreais. Neste sentido é lucro não ser um animé, mas ter o TIm Burton como Diretor.

    Enfim, na dúvida, faça como eu: compre o DVD original nas lojas americanas e mostre para os filhos. Os meus ficam hipnotizados com a cena do barco, com as cançoes do Loompa e claro, com a morte de cada uma das crianças, que personificam os pecados nossos de cada santo dia. A mesma experiência ao ouvirem as estórias de Monteiro Lobato etc etc etc

  2. taí: crítica de um filme antes de ser feito. ufa! rafa: considero importante o que foi feito com o psicose – corajoso, como vc disse, e importante. mostrou o filme para uma juventude que não ia pegar o filme pb na locadora nem a pau… o burton é um bom diretor, ótimo em recriar coisas… veja o que fez com o batman, com o planeta dos macacos, com a lenda do cavaleiro sem cabeça. o elfman era do oingo boingo, ótimo com temas pop – deve fazer bonito… acho que não devemos antecipar desastres. vai ser outro filme (diferente de psicose) mas pode ser um excelente filme.

  3. Concordo qdo escreves que o filme original,agrada todo mundo,sem uma explicação plausível…
    Acho que deve ser pelo fato de todos nós sonharmos com “a sorte grande” um dia.(Mesmo não jogando na mega-sena!)

  4. Também tenho o original, em DVD, com extras magníficos – como o depoimento das “crianças” do filme, em 2001. Não sei se isso é bom ou ruim, mas já carrego expectativas negativas pro remake… O melhor a fazer é esperar o resultado final. Abração!

  5. Posso até assistir ao filme. Mas, a despeito de possíveis críticas cinematográficas, meu Willy Wonka da infância vai ser sempre o Gene Wilder.

  6. Acredita que eu nunca ouvi falar nesse filme? Eu sabia que tinha previsão pra estrear esse ano, mas não que era um remake. Agora fiquei curioso.
    Não gosto do Tim Burton, acho que em alguns filmes ele tem umas sacadas legais, principalmente em Mars Attacks!(será que eu sou o único ser humano que gosta desse filme?), mas no geral é um diretor que acho bem fraco. Pra não falar em Sleepy Hollow, nem no recente Big Fish, o trabalho que ele fez em Planet of the Apes transformou um bom filme num filme vazio e sem sentido. Também não gosto de Johnny Depp, não o acho grande ator. Pra mim ele é um cara esforçado que de vez em quando consegue um bom resultado(mas não acho bons os resultados alcançados nos últimos filmes como Finding Neverland,Secret Window e Pirates). Fiquei curioso pra ver se o original é tudo isso mesmo. Se eu gostar, posso até ir ao cinema assistir ao remake, mas com o pé atrás que eu sempre tenho quando vou assistir a filmes do Tim Burton, ainda mais com Johnny Depp.

  7. Comentar um filme que você nem assistiu é um pouco complicado. Se não conhece Freddie Highmore, deveria assistir “Em Busca da Terra do Nunca”. A atuação desse garoto é assustadoramente adulta, verdadeira, e impressionou os grandes críticos do cinema. Quanto à Johnny Depp, ele é um ator que se encaixa em qualquer perfil. Talvez o melhor de sua geração. Tem um ar irônico, sádico e triste, e portanto acho que ninguém interpretaria melhor o persongagem Willy Wonka.
    Tim Burton é excêntrico e criativo. Sabe disso e faz a platéia saber, colocando pistas de si mesmo em seus personagens: um Frankenstein cabeleireiro em Edward Mãos de Tesoura, um cineasta delirante em Ed Wood, um contador de casos incríveis em Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas. O diretor foi, portanto, escolha acertada para a refilmagem de A Fantástica Fábrica de Chocolate. Tim Burton é, em essência, um pouco como o protagonista Willy Wonka.
    Espero um grande filme. E não vejo a hora de assisti-lo. Deveria ir para o cinema antes de dedicar uma crítica negativa à uma obra de tim burton. Pode ser que o filme seja ruim, mas é sempre bom conferir antes.
    Bjos.

  8. Vi a versão do Tim Burton hj. Lembro pouco do original, visto por aí, nos anos 80, numa telinha … mto diferente duma telona. Uma coisa é certa: me senti mais criança hj! Q mais dizer sobre a nova versão? Q mais dizer do grande’Peixe Grande’q por vezes voltou à minha lembrança? Q mais dizer, se saí do cinema cantando ‘eu só quero chocolate …’? É, viva o novo, q nos renova.
    Beijão, lambuzado de chocolate, Rafa!

Leave a Reply to Ismael Grilo Cancel reply

Your email address will not be published.