O desprezo de Casablanca

Vieram parar aqui atrás dessa frase:

casablanca desprezaria

Se estão se referindo ao meu filme preferido, eu tenho uma idéia do que Casablanca desprezaria.

Casablanca desprezaria homens que levam vidas mesquinhas e vis. Mas desprezaria ainda mais homens vis mas incapazes de uma ação de coragem às portas da morte.

Casablanca desprezaria aqueles que não amam os prazeres da vida, e que não são capazes de pequenas torpezas no dia-a-dia para consegui-las. Mas desprezaria ainda mais aqueles que não sabem reconhecer a hora, entre tantas outras horas, de atirar no seu Strasser, e não no seu Rick.

Casablanca desprezaria aqueles que abandonam um ideal, mas desprezaria ainda mais aqueles que nunca tiveram um ideal para abandonar e reencontrar.

Casablanca desprezaria mulheres que não fossem capazes de ceder a um hedonista corrupto por amor ao seu marido, mas desprezaria ainda mais um homem que, sabendo disso e podendo evitar, não contrariasse todos os seus princípios e a preservasse porque ainda acredita no amor.

Casablanca desprezaria homens que não sabem a hora em que devem se separar da mulher que amam, mas desprezaria ainda mais aqueles que não se deixam amar uma mulher por medo da separação.

Casablanca desprezaria mulheres que não entendem o dilema entre o dever e a paixão, e desprezaria ainda mais aquelas que não escolhem a paixão. Piores, apenas, só os homens que não as fazem seguir o dever.

Casablanca desprezaria aqueles que não conseguem ouvir uma velha canção porque isso os destrói por dentro a cada acorde; mas desprezaria ainda mais aqueles que, quando ela entra em seu bar, entre todos os outros bares do mundo, não exigem que Sam a toque, porque tocou para ela.

Mas, acima de tudo, Casablanca desprezaria aqueles que não têm Paris. Porque esses nunca tiveram nada, e provavelmente jamais terão.

7 thoughts on “O desprezo de Casablanca

  1. Não sou metida ao ponto de achar que esse texto foi inspirado nasminhas mazelas… mas de qq maneira.. chorei. rs
    beijos! te adoro!

  2. Excelente post. Mas eu imagino que o tal internauta tenha vindo parar em seu blog procurando pelo famoso diálogo entre os personagens de Humphrey Bogart e Peter Lorre.

    Lorre: – Você me desprezaria?
    Bogart: – Se eu me lembrasse de você, certamente o desprezaria.

  3. Caramba! muito bom e poético…. ai, que medo de ser desprezado!
    Outra coisa: obrigado por suas visitas ao PrasCabeças…. seus comentários só me animam a continuar. Por falar nisso, assisti ao “Olga”, você viu? Até fiz um post. Vai lá e comente, tá? Abração, Cláudio.

  4. Rafael,
    Voltei hoje das minhas férias e estou atualizando minhas leituras.
    Divido com você a teoria sobre a qualidade do futebol brasileiro. Só os estúpidos europeus é que ainda não entenderam que estão matando o próprio futebol.
    Sobre o outro post (de quando você era Pelé), não consegui lembrar como chamam aquele futebol a dois no interior da Bahia, mas tem até campeonato.
    O post atual deve servir de resposta a quem chegou ao teu blog através daquela pesquisa. Mas os teu leitores babões é que irão curtir.
    Ciao.
    PS – eu sou um leitor babão.

Leave a Reply to Tata Cancel reply

Your email address will not be published.