Cavalo árabe

Há algum tempo, perguntada sobre o cavalo árabe, a princesa Anne da Inglaterra deu o veredito: “It’s a useless horse“.

Minha primeira reação foi dizer que inútil é ela, parasita de um sistema feudal e ainda por cima feia como o cão. Mas a verdade é que o que ela falou tem sentido.

O árabe é lento demais para correr, pequeno demais para saltar, fraco demais para lidar com gado, fogoso demais para ser um cavalo de passeio. Já foi considerado o melhor aprimorador de raças (ainda é o único admitido em qualquer uma, se não me engano), mas é cada vez mais dispensável. Sua única aplicação restante, em um mundo de raças altamente especializadas, parece ser em enduros. É pouco.

Mas o comentário sobre a inutilidade do árabe só podia ter mesmo saído de alguém como a Anne. Porque não há, nunca houve, cavalo mais bonito que o árabe. É a cabeça mais bela que o mundo eqüino já viu. E quem viu um árabe galopar, com o rabo levantado, sabe que não há outro cavalo no mundo que lhe chegue aos pés.

Sua inutilidade só pode ser reconhecida por quem não consegue olhar de verdade para a beleza válida em si mesma.

Na capa da Hippus rediviva a propaganda de um garanhão árabe recém-chegado dos Estados Unidos. Seu nome é “Order Me a Shine”, como um gentleman inglês pedindo ao seu mordomo que aranje um engraxate.

Dentro da revista há algumas fotos, e o choque é enorme. O que eu vejo é um cavalo musculoso, quase um quarto-de-milha. É uma “nova linhagem” americana, que pelo que pude perceber quer criar cavalos de trabalho, que compitam em provas de apartação, laço, tambor, etc.

Nunca me identifiquei tanto com um esnobe inglês quanto ao ver isso. Porque é essa praticidade americana, incapaz de olhos para o que não seja útil ou lucrativo, que torna tudo mais rasteiro.

Os beduínos árabes demoraram séculos aperfeiçoando as linhagens de seus cavalos. Criaram cavalos resistentes e úteis, mas sempre, e acima de tudo, belos. E então um americano vem e destrói tudo.

O século americano está durando tempo demais.

26 thoughts on “Cavalo árabe

  1. Esqueceram de mencionar o custo de manutenção do animal, tenho tres puro sangue arabe soltos no cerrado e nunca gastei um quilo de ração nem precisei de nenhuma visita de veterinario ate hoje.Como veem os plebeus tambem podem criar cavalos uteis e belos, e como são belos.Que Ala os abençoe sempre!

  2. Eu axo que o cavalo árbe é um cavalo muito docil e tem uma capacidade de aprender muito boa.

  3. Treino cavalos árabes a 15 anos para enduro, ja treinei outras raças, é claro que sua aptidão fisica é superior as outras raças, más, o brio que esta raça possue, e sua fidelidade ao cavaleiro é insuperavel, mesmo que em outros esportes esta raça não seja uma das melhores, pelo menos é garantido que o cavalo arabe fará o possivel para executar a função exigida da melhor meneira possivel.

  4. concordo com o autor . quero ter um cavalo árabe de bom porte ( peso 100 kilos )Deve ser docil pois sera utilizado para passeios na rua. meu telefone e (011 69 658549 ). FAVOR NÃO LIGAR A COBRAR

  5. Já tive um cavalo árabe que venceu 3 provas de jóquei e 7 provas de longa distancia,a menor foi de 700 kilômetros.Sou descendente de ingleses.

  6. Quanto á beleza o PSA é disparado o mais bonito, quanto às aptidões não chega a ficar longe das demais raças.É o mais rústico dos cavalos, suporta intempéries e condições adversas e é bonito com força – literalmente-.

  7. gostaria de saber como é, e se é possivel a criação de cavalo arabe em solo e clima de montes claros no norte de minas.

  8. Talvez a princesa não tenha percebido a mais básica das utilidades do cavalo árabe. Aperfeiçoar as outras. Somente mentes obtusas não conseguem perceber a vida que flui num PSA.

  9. inutil nao é,pois foi um cavalo q deu origem a muitas e muitas otras raças ,alem de sua majestade e beleza desde o cavalgar até as belezas de seu porte fisico…
    nao tem animal mais lindo que um arabe cavalgando com o rabo em pé e a crina balançando com o vento…

  10. Rafael, lendo seu comentario sobre o disparate que a princesa falou. Conclui que: sendo ela uma princesa pode se dar o direito de falar bobagem, mais voce nao ficou atraz, pois ve-se que voce nao conhece nada de cavalos e muito menos de Arabe. Para seu governo o arabe e o segundo maior velocista emtre todas as racas, sendo de longe o mais resistente, veja o resultados de prova de enduro no mundo e o melhor melhorador de raca que existe, tanto e que sao poucas as racas que nao tem sangue arabe. portanto amigo quando nao se conhece um assunto ficamos calado.

  11. Além dos comentários bem colocados do Cesar,dizendo que, ao que parece, vc pouco entende do ramo, percebi também uma falta de foco naquilo que vc quer expressar. No começo do seu texto vc começa colocando ( já concordando com a princesa )as deficiencias do cavalo com relação ao ítem função. No final vc mete a lenha nos americanos por estarem selecionando animais mais funcionais. Qual é o seu objetivo? Falar contra as coisas ou o que ?
    Acrescentando :
    o cavalo árabe foi selecionado exatamente no ítem que vc ( e a princesa ) dizem que ele é deficiente : função(resistencia, frugalidade, inteligencia, docilidade, velocidade, coragem, etc ) . O fato de ser belo é um ítem à parte e surpreende os hipólogos , por um povo tão rústico (o que não penso ser verdade ) ter conseguido selecionar algo tão harmonico e refinado . Lembro-lhe também que Napoleão , ao ver a agilidade, resistência e eficiencia da cavalaria dos inimigos do oriente médio que usavam o cavalo árabe, introduziu amplamente esta raça na sua cavalaria, sendo inclusive, o cavalo Branco de Napoleão , que aparece nos quadros , com certeza , um árabe. Lembrando também à princesa ( quem dera ela pudesse ler isto ) e a vc, os cavalos de corrida ingleses ( PSI )nada mais são do que cavalos arabes selecionados durante dois séculos, a partir de tres garanhões árabes .
    Além disto, quero te lembrar que existem cavalos arabes ( puros ) campeões de apartação em provas de peso , nos Estados Unidos e no Brasil .

    Agora, falar de resistencia , provas de longa distancia, inteligencia, docilidade ( não confundir temperamento fogoso com agressividade ) , acho que é desnecessário.

    Marcio

  12. Luciano, foi otimo voce ter atentado ao nome do cavalo que o nosso amigo Rafael tem como Arabe.
    Order Me Shine, e um garanhao Quarto de milha (por sinal exelente).Agora confundir um arabe com um berbere ate que e aceitavel mais com quarto de milha ai , ai
    doeu!

  13. adorei suas colocações, tambem sou apaixonado por cavalos arabes. acho que sua nota despertou emoçoes de todos os tipos e conversar sobre cavalos, principalmente o mais belo de todos, è sempre agradavel, independente de detalhes tecnicos ou pontos de vista diferentes. grande abraço

  14. comprei recentemente um árabe registrado e pura, sua inteligencia, resistência e destresa são insuperáveis, além da beleza e elegância.quanto ao físico o que destaca é o fato de um animal ser trabalhado para desenvolver musculatura e não gordura.

  15. cavalo arabe e eo melhor cavalo do mundo poia ele corre tanto que nen um xita o pegaria a semana vou para arabia correr a corrida de 45 quilometros 2 dias de coridas

  16. faço curso Tec. Pecuária, e quando vc fala que o “Os beduínos árabes demoraram séculos aperfeiçoando as linhagens de seus cavalos. Criaram cavalos resistentes e úteis, mas sempre, e acima de tudo, belos. E então um americano vem e destrói tudo”
    concordo plenamente !!!!!!
    Se vc puder me enviar material sobre o cavalo arebe para a realização de um trabalho! agadeço des de já !
    obrigado

  17. Tenho um anglo-árabe, é fantastico, faço provas de 3.4.e5 tambores… sem contar o cômodo desta raça…

Leave a Reply to barone Cancel reply

Your email address will not be published.