Cajueiro dos papagaios

Semana retrasada a produção do programa do Paulo Lobo, que fala sobre as ruas de Aracaju, me convidou para dar uma entrevista rápida. Quando fomos gravar, Paulinho me disse: “Quando me contaram eu pensei: mas logo o Rafael? Ele não gosta de Aracaju!”

Fama é uma coisa horrorosa, embora nem sempre seja verdadeira. A minha é de que não gosto de Aracaju. Paciência. Agora parece que ela está se espalhando. Uma moça chamada Joilma deixou este comentário aqui:

Olá Rafael,
Como pude perceber seu grande problema não é ‘praia’ e sim, o local onde está a praia. Aracaju tem praias belíssimas,a orla mais bonita do Brasil e cada um aproveita essa beleza como pode e como gosta. Nada impede que vc pesque, nade, caminhe horas e horas, só depende de vc, que aliás, é vc que tem que se adaptar ao lugar e não o lugar aos seus costumes. Do contrário, meu caro, mude-se para Salvador ou pegue um ônibus todos os finais de semana caminhe chupando picolé ou tomando suco de limão e retorne no fim da tarde.
Afinal, se a prainha da Barra é tão maravilhosa e inesquecível porque mudou-se de lá?
Ter o privilégio de comer caranguejo e os melhores frutos do mar na orla mais bonita e estreuturada do Brasil é para poucos,é privilégio daqueles que sabem ver a antureza com os olhos da diversidade. Reveja seus conceitos.
Até breve!!!!!

Fui olhar o post para ver se tinha batido demais em Sergipe. Não tinha. Apenas contei que tinha perdido o hábito de ir à praia quando vim para cá. E que as praias daqui são feias. Só isso.

Ah, mas isso é inaceitável. Não gostar de tudo o que é sergipano é um ataque imperdoável à “sergipanidade”, seja lá o que ela for. Não dizer que esta é a cidade mais bonitinha do Brasil é fazer com que alguns sergipanos mais sem noção subam nos tamancos — ou nas alpercatas — para defender os brios de sua terra e as belezas inexistentes de sua cidade.

Nesse aspecto, Sergipe foi amaldiçoado pela natureza. As praias de Aracaju são feias, de águas turvas. Há várias explicações para isso. Uma é o rio São Francisco, cujas águas são trazidas para o sul pelas correntes marinhas. O resultado, como pode ser visto na foto ao lado, é trágico. Acima fica Alagoas, cujas praias são provavelmente as mais belas do Brasil. Abaixo, com as águas barrentas já se dissipando, fica a Bahia. A outra explicação é a inexistência de recifes na costa para evitar as partículas em suspensão.

Isso não são conceitos, são fatos, e fatos não podem ser revistos, apenas aceitados mesmo que batam de frente com seus conceitos.

A Joilma tem razão quanto à orla. É bonita, e está ficando linda; ficaria ainda mais se o governo não desviasse tanto dinheiro da obra. Tavez não seja a mais bonita do Brasil porque uma orla não se define de maneira tão simples, mas está entre elas. O detalhe é que a intervenção humana (e mesmo assim apenas a parte da praia; atravessando a rua já no primeiro quarteirão a feiúra impera) não consegue dar um jeito nas águas feias da praia de Atalaia.

Isso é o que existe de mais engraçado em alguns sergipanos. Essa suscetibilidade imediata, e a capacidade de se irritar sempre que alguém ousa falar que Aracaju não é a cidade mais “bonitinha” do Brasil, a revolta com tudo o que fala de Aracaju sem reverências descabidas.

Pois bem, Joilma, deixa eu te falar uma coisa. Aracaju é uma cidade bonitinha porque é agradável, boa de se morar, arrumadinha e porque seu povo, quando não cospe seu eventual complexo de inferioridade, é bastante simpático. Mas isso não quer dizer que ela seja lá grandes coisas do ponto de vista estético. Para começar, é um “deserto arquitetônico” — e a expressão nem é minha, é de um guia turístico inglês. Seu traçado quadriculado, à la Manhattan, impede grandes variações urbanas — e isso sem a exuberância arquitetônica novaiorquina.

Aracaju foi fundada há 150 anos, mas existe, mesmo, há uns 50 — época em que investimentos públicos a reboque da descoberta de petróleo em Sergipe trouxeram um pouco mais de desenvolvimento para a cidade, através da Petrobras e o BNB. É até hoje uma cidade eminentemente de classe média, baseada no funcionalismo público. Tem qualidades como um déficit habitacional mínimo se comparado a outras cidades. Aracaju não sobe muito alto, mas também não desce muito baixo.

O problema é que alguns sergipanos, com uma auto-estima talvez baixa por morarem em um Estado que não tem a proeminência de vizinhos ilustres como a Bahia ou Pernambuco, não conseguem perceber que isso é uma qualidade e resolve inventar algumas inexistentes. Acabam vendo beleza onde ela não existe.

Mas embora a Joilma mostre um certo grau incômodo de burrice quando diz que meu “problema não é ‘praia’, e sim o local onde está a praia”, já que em todos os anos morando no Rio eu fui para a praia menos vezes do que os dedos que o Lula tem na mão esquerda; que eu tenho que me adaptar a um lugar quando isso nunca esteve em questão; quando pergunta com aquele ar de ignorância arrogante por que eu saí de Salvador quando mais inteligente seria perguntar por que eu me mudei do Rio; mesmo com tudo isso, talvez ela tenha razão. Eu vou fazer como a Lucia Malla, cujo avô é nome de avenida aqui mas nem isso faz com que more em Aju City. Eu vou me mudar para a Coréia.

A propósito: eu não costumo comer caranguejo. Comida trabalhosa e suja demais. Mas, se os sergipanos têm esse orgulho todo de seus crustáceos, não serei eu a contar que o caranguejo do Beach Park, em Fortaleza, é muito melhor que o que você encontra em qualquer bar sergipano. E que a casquinha de caranguejo do Bar no Marcelo, na praia da Tabuba, também no Ceará, é a melhor que alguém já provou.

Se eu disser isso a Joilma me processa. Ou então se suicida.

26 thoughts on “Cajueiro dos papagaios

  1. Rafa, as praias de Aracaju são feias, sim. As águas turvas n nos convida ao banho. Já fui mto aí e concordo com todos os diminutivos q se usa aqui em Salvador para adjetivá-la: bonitinha, arrumadinha, limpinha… Deu vontade de comer siri fêmea, ovada (desconheço um mais gostoso)… Beijos,

  2. Rapaz, você nunca comeu o caranguejo do bar Buxixo, não? Quando fora a Salvador (e se o bar ainda existir) prove.
    Beach Park…!

    Ciao

  3. Aqui em João Pessoa também tem gente que gosta de falar da beleza da cidade, incluindo o (em sua maior parte) horrível centro histórico daqui.
    Acho irritante essa mania que muita gente tem de achar que o lugar em que vive é o melhor do mundo(prisão patriotismo, como diria o Alex Castro). Geralmente quem fala assim é porque não conhece lugar nenhum e não consegue perceber que o mundo
    é tão grande que chega a ser bobagem querer “se” sentir superior aos outros.

  4. PS: a única vez que pisei em Aracaju foi numa pausa de viagem, então não tenho como falar. Já Maceió tem praias realmente LINDAS. São as que mais me agradaram.

  5. Rafael, vou guardar esse texto pra mostrar para todos os parentes e amigos de Aracaju quando comecarem o discurso-chavao (ao qual nao escapo de ouvir) de “melhor cidade do planeta”!! hahahahahahahahhaha!!!
    Olha, sinceramente? Aracaju eh uma cidade ok, mas no Nordeste litoraneo, eh a capital mais sem-graca. A orla eh legal, MAS… nao tem a vibracao da orla carioca, por exemplo. Sei lah, falta algo, e jah vi orlas menos ambiciosas e mais interessantes pelo Brasil afora. Nem comento das praias, pq meu negocio numa praia eh mergulhar, e lah eh o pior lugar do pais inteiro para mergulho autonomo exatamente por causa da cor da agua, barrenta. Fora q a areia eh batidona, vc tem q andar quilometros pra chegar na agua do mar – nao gosto de praia assim.
    Mas talvez seja porque eu tenha passado um tempo razoavel de vida em Aracaju, e tenha enjoado. Eh isso, Aracaju enjoa. Prefiro continuar na Coreia. 🙂

    Ah! Tem uma coisa legal em Aracaju: biscoito Copa do Mundo! 😉

  6. Quando entrei na escola a professora mostrou o mapa do Brasil e foi dando la os dados estatisticos e me chamou muito a atençao o Sergipe. A professora arregalava os olhos e perguntava. Qual é o menor estado brasileiro? E todos: Sergipe!! Eu olhava pro mapa e via um ponto. No meu imaginario, seria impossivel que alguem pudesse viver num lugar tao pequeno. Hoje fico feliz em ler teu post Rafael. Se tem praia, caranguejo ou auto-estima, pouco importa. Importante é saber que tem vida nesse lugar.

  7. Rafael,

    vc está coberto de razão!! as praias de Aracaju são horríveis!!!! e a cidade “arrumadinha”….
    A melhor coisa de Aracaju é o surubim do Miguel (restaurante) – morei em Aracaju 02 anos e sei que eles detestam que os soteropolitanos (como eu) falem mal da cidade deles, já que isso é o costumeiro, ouvir coisas como “Aracaju é o quintal de Salvador” é bastante comum por aqui..
    um abraço

  8. Por isso que eu digo que neguinho tá ficando muito chato ultimamente. É proibido não gostar, é proibido não concordar, é proibido achar feio, que porre! E como o pessoal se ofende com pouco! E como neguinho bota palavras na boca da gente! E como esse povo faz tempestade em copo d´água! Mas o pior de tudo é que parece que poucos, ultimamente, enxergam que não concordar, ou não gostar, do que alguém diz não significa necessariamente não gostar desse alguém.

    Minha idéia de Aracaju sempre foi aquela mesma do Flavio Prada. Nunca fui mais além de Ilhéus, em termos de nordeste, e não tenho família por aquelas bandas, por isso tudo me é relativamente obscuro. Talvez por isso Aracaju sempre tenha me passado uma idéia de ser uma coisa meio assim Espírito Santo, sabe, um lugar que se sumir do mapa é capaz de ninguém nem perceber. Agora fiquei curiosa. Maldita internet.

  9. Não conheço Aracajú. Das capitais do Nordeste, conheço apenas Recife, João Pessoa e Maceió.

    E concordo com o Ismael, Maceió é linda. Fui pra lá a trabalho, fiquei só 3 dias, e achei maravilhoso. Era inverno, chovia o dia todo, e eu trabalhando. Quando dava 6 horas, eu ia pro hotel e parava de chover.

    Aí era só colocar uma bermuda, ir pro calçadão da praia de Ponta Verde, e procurar o barzinho com música ao vivo mais agitado, para parar, tomar uma ceveja e matar a fome. Espetáculo.

    Assim que puder, vou voltar lá a passeio, e ficar no mínimo uma semana.

  10. Aracaju é bem gostosinha. Estive lá algumas vezes e comi caranguejo naqueles botecos da praia de Atalaia. Muito gostoso.
    Mas a praia não é bonita mesmo não. A orla tb me parece meio confusa… tem uns restaurantes muito lindos, mas parece que não combina muito.
    Sou doida pra conhecer Maceió, Fortaleza e João Pessoa.
    Ah… e Recife é a cidade mais linda do NE hehehe.

  11. Por coincidencia vi o seu artigo Rafael e tb vi o que Joilma falou, mesmo havendo esta distancia de datas, realmente Aracaju é do ponto de vista estetico bonitinha, as aguas são turvas, a orla é bonita, mas falta crescer…Não vamos nos enganar.

  12. olá sou de aracaju e não gostei nada desses comentários, é claro.Sei que as praias não são as mais belas pois estudando um pouco percebemos que seu desenho geográfico nunca iria ter praias com aguas verdes ou azuis.O tipo de areia ajuda nesse quesito…
    mas acredito que cidades bonitas não são feitas somente do que se vê, mas de como se vive.
    Aqui vivemos bem, sem tanta violencia ou corrupção.
    Aracaju pra mim ainda é bem melhor do que qualquer outro estado brasileiro pra se viver, não pra passeio…

  13. A melhor cidade do nordeste é a capital do Rio Grande do Norte – NATAL disparada a melho.

  14. concordo com a renata tb n gostei desses comentários,tb sou de aracaju.realmente as praias daki n sao perfeitas,aqui pode ser cidade pequena ou talvez “o quintal da bahia”,mais acho que a maioria dos moradores não trocariam esse estado por outro,pois aqui nóis temos tranquilidade o que a maioria dos estados não tem,as pessoas daqui são felizes.E como qualquer outro estado aqui tem prédios,indústrias,praias,festas como pré-caju e forró caju(que são perfeitas),temos também a orla que sinceramente é sim a orla mais bonita do brasil ja viajei pra outros estados e ainda não vi orla mais bonita que essa.E essa frase vai pra você Rafael “ANTES DE COMEÇAR A CRITICAR OS DEFEITOS DOS OUTROS,DEVEMOS VER OS NOSSOS PRIMEIROS”
    Ou seja,antes de criticar os defeitos de Sergipe,veja os defeitos do seu estado primeiro.

  15. oieee… Sou de Aracaju as praias daqui são barrentas, deixe ser! Todos já tem a explicação disso… Podemos ter praias feias, mais a alegria,o carisma, a sinceridade e a hospitalidade do povo sergipano não há em lugar nenhum! Aracaju foi apontada como uma cidade inigualável, também em termo de moradia porque temos um ar puro apesar de ser uma cidade grandinha… Aracaju é a capital do Brasil que tem menos violência!!! Sergipe e Aracaju tem rudo de bom!!! Não esquecendo da orla, qualquer pessoa que vem a Aracaju não deixa de elogiar! Sergipe pode ser o quintal da Bahia, mais não tem nada a ver com ela!!! Somos um estado rico, independente e inigualável!
    um abraço!

  16. minha linda gente vamos parar com essa disputa tão triste que chega a mim deprimir sou de Ara amo Maceió,Salvador,recife Natal,e todas mas, ninguém gosta de ver a sua cidade ser humilhada ppois, todo mundo que tem conciêcia sabe que Ara é muito bonita sim e todas outras capitais e cidades do mumdo, um grande abraço meus queridos amigos pazpazpazpazpazpaz….

  17. esses comentários de praias é como a beleza cada um ver de forma diferente. E a respeito do comentário que o rafael fez, eu entendo o que ele quis dizer.
    todos temos o direito de nos expressar e não deu para “magoar” ara de forma alguma é como a gente as vezes chama a Bahia de terra da macumba mas de forma carinhosa de uma coisa eu tenho certeza Aracaju e Salvador se amam de paixão, pois a maior ocupação nos hoteis de Ara é de Salvador então ao invés de cytixcyti eu agradesso a tos os meus queridos irmãos bainos e sou casado com uma linda baianinha. pazpazpazpaz…

  18. Olá Rafael, tudo bem essa carta que a Joilma te mandou não me sai da cabeça um só momento, pois eu sempre estou verificando pra ver que ela já esfriou a cabeça e te pediu desculpas porque essa carta foi no minímo agressiva ora mandar um irmão brasileiro voltar pra sua terra só porque ele falou o que pença fala sério! isso é uma tremenda infantilidade, sem querer ofender eu acho que ela estava de cabeça quente. E eu como aracajuano te peço mil desculpas e que você a perdoe, pois, quando se estar nervoso agente fala coisas inpensadas e eu não tenho nada contra a Joilma sei que ela não é má pessoa a final quém é perfeito? um grande abraço do seu Fã Joeliton Cavalcante pazpazpazpaz…

  19. Rafael fale da injustiça que fizeram com Milena a filha de Nicolas Mandarino em 1958. Joeliton Cavalcante

  20. O problema de Aracaju (e Sergipe) é um certo complexo de adolescência tardia em relação aos estados irmãos mais destacados na cultura, na economia, no campo intelectual, etc. O que temos de especial no quesito cultura, mais precisamente literatura? Silvio Romero? Sei…Vá na USP dos ”preconceituosos paulistas e diga o nome de Romero e provavelmente você será execrado intelectualmente de lá. Nas artes – música – o mais destacado é o forró do Calcinha Preta e só.

    Essa problemática se nota no convívio com o ”forasteiro” (palavra odienta que muito aracajuano gosta de falar) que ao pedir um simples misto quente em uma lanchonete é tratado como se fosse o pior dos humanos. ”Paga lá” é o que eu ouvi do a tendenteao pedir os serviços de uma lanchonete (suja, diga-se de passagem) do centro de Aracaju.

    MAs ainda há o quesito social, algo que o aracajuano faz vistas grossas (ou densas, como queiram). Ninguém fala da prostituição infantil de garotos que recebem uns trocados para fazer sexo oral na região próximas ao shopping Beira Mar. O que é aquilo, meu Deus?

Leave a Reply to Dani-PE Cancel reply

Your email address will not be published.