A vida como ela às vezes é

Do diário aracajuano Jornal do Dia de ontem:

Cleverton dos Santos, 25, e Markclac Aragão Carvalho, 29, morreram no último domingo por uma disputa por Maria Elizângela dos Santos, 20, que foi ferida na perna. Cleverton não gostou de ver Markclac na casa de Maria e juntou uma turma para agredi-lo. O outro reagiu a tiros matando Cleverton. Os amigos atacaram Markclac que foi morto a pauladas, pedradas e facadas.

Cleverton era o ex-marido de Maria Elizângela, Markclac era o seu namorado há menos de um mês. Cleverton tinha ido levar na casa de Maria Elizângela o filho deles, de seis anos, e encontrou Markclac.

Arte nenhuma consegue superar a vida.

14 thoughts on “A vida como ela às vezes é

  1. Tô impressionada com a criatividade dos pais de Markclac.
    Isso (o crime) é tão comum na nossa terra, né? Infelizmente.

  2. Confesso que a história em si não me surpreendeu. Todo dia acontece algo assim ali no Paranoá.

    Agora, “Markclac” é nome de Decepticon. Enterraram esse cara direitinho?

  3. Bando de insensíveis, zoando da desgraça alheia.
    .
    Mas estou com o hermê. Eu não passava perto da tumba desse cara nem que me pagassem. E, se fosse a Maria, botava umas grades na casa. Just in case.

  4. Nossasenhora! Maria Elizângela perdeu os dois homens e quase a perna. Rafael, você fechou na mosca: “Arte nenhuma consegue superar a vida.” Shakespeare em sua arte escreveu que era o ciúme um monstro dos olhos verdes que atormentava o mouro Otelo. O monstro do ciúme que consumiu o Cleverton dos Santos (sem santidade) o deixou completamente cego!

Leave a Reply to Pinheiro Cancel reply

Your email address will not be published.