Eles são feitos de carne

“Eles são feitos de carne.”

“Carne?”

“Carne. Eles são feitos de carne.”

“Carne?”

“Não há dúvida. Selecionamos vários, de várias partes do planeta, os trouxemos a bordo de nossas naves de reconhecimento, e os testamos de todas as maneiras possíveis. Eles são completamente carne.”

“Impossível. E os sinais de rádio? As mensagens para as estrelas?”

“Eles usam as ondas de rádio para conversar, mas os sinais não vêm deles. Os sinais vêm de máquinas.”

“Então, quem construiu as máquinas? São esses que queremos contactar.”

“Eles construíram as máquinas. É o que estou tentando dizer. Carne construiu máquinas.”

“Ridículo. Como pode, carne construindo máquinas? Você está me pedindo para acreditar em carne inteligente.”

“Eu não estou pedindo, eu estou dizendo. Essas criaturas são a única raça inteligente naquele setor, e elas são feitas de carne.”

“Talvez sejam como os orfolei. Sabe como é, uma inteligência baseada em carbono que passa por uma fase de carne.”

“Não. Eles nascem carne e morrem carne. Nós os estudamos por várias de suas fases de vida, o que não demorou muito. Tem idéia do que é a expectativa de vida de carne?”

“Me poupe. Certo, talvez eles sejam apenas parte carne. Sabe, como os weddilei. Uma cabeça de carne com um cérebro de plasma de elétrons dentro.”

“Não. Nós pensamos nisso, já que eles têm cabeças de carne, como os weddilei. Mas eu falei, nós os testamos. Eles são completamente carne.”

“Não têm cérebro?”

“Ah, eles têm cérebro, sim. Só que é feito de carne! É o que venho tentando dizer a você”.

“Mas… Como eles pensam, então?”

“Você ainda não entendeu, não é? Está se recusando a aceitar o que eu digo. O cérebro é quem pensa. A carne.”

“Carne pensante! Você está me pedindo para acreditar em carne que pensa!”

“Isso, carne que pensa! Carne com consciência! Carne que ama. Carne que sonha. A carne é a questão! Você começou a perceber a situação ou vou ter que começar tudo de novo?”

“Aimeudeus. Você está falando sério. Eles são feitos de carne.”

“Obrigado. Finalmente. É, eles são feitos de carne. E vêm tentando entrar em contato conosco por quase 100 de seus anos.”

“Aimeudeus. E o que essa carne tem em mente?”

“Primeiro, falar conosco. Depois imagino que queiram explorar o Universo, contactar outras inteligências, trocar idéias e informação. O de sempre.”

“Quer dizer que devemos falar com carne.”

“É essa a idéia. É a mensagem que vêm nos mandando pelo rádio. ‘Olá. Tem alguém aí? Alguém em casa?’ Esse tipo de coisa.”

“Então eles falam. Eles usam palavras, idéias, conceitos?”

“Ah, sim. Só que fazem isso com carne.”

“Pensei que você tivesse acabado de dizer que eles usavam o rádio.”

“Usam, mas o que você acha que está no rádio? Sons de carne. Sabe quando você bate em carne e ela faz um barulho? Eles falam batendo uma carne na outra. Eles até mesmo podem cantar soprando ar através de sua carne.”

“Aimeudeus. Carne cantora. Isso é demais para mim. O que você aconselha?”

“Oficialmente ou extra-oficialmente?”

“Ambos.”

“Oficialmente nós somos obrigados a contactar, dar as boas vindas e cadastrar todas as raças inteligentes ou multiseres neste quadrante do Universo, sem preconceito, medo ou favorecimento. Extra-oficialmente, recomendo que a gente apague os registros e esqueça esse episódio.”

“Eu torcia para que você dissesse isso.”

“Parece duro demais, mas para tudo há um limite. Será que realmente queremos fazer contato com carne?”

“Concordo 100 por cento. O que é que a gente ia dizer? ‘Oi, carne. Tudo bem?’ Mas será que isso vai funcionar? De quantos planetas estamos falando?”

“Só um. Eles podem viajar para outros planetas em uns contêiners de carne especiais, mas não podem viver neles. E, sendo carne, só podem viajar através do espaço C. Isso os limita à velocidade da luz e torna a possibilidade de algum dia fazerem contato extremamente baixa. Infinitesimal, na verdade.”

“Então vamos só fingir para eles que não há ninguém no Universo.”

“Isso mesmo.”

“Cruel. Mas você mesmo disse, quem quer encontrar carne? E aqueles que estiveram em nossas naves, aqueles que você testou? Tem certeza de que eles não se lembrarão?”

“Eles serão considerados malucos se lembrarem. Entramos em suas cabeças e suavizamos sua carne; somos apenas um sonho para eles.”

“Um sonho de carne! Isso é tão estranhamente apropriado: nós, um sonho de carne.”

“E marcamos todo o setor como desocupado.”

“Bom trabalho. De acordo, oficialmente e extra-oficialmente. Caso encerrado. Mais algum? Alguém interessante daquele lado da galáxia?”

“Sim, um núcleo de hidrogênio meio tímido, mas muito agradável, em uma estrela de nona classe na zona G445. Manteve contato duas rotações galácticas atrás, e quer voltar a manter relações novamente.”

“Eles sempre aparecem.”

“E por que não? Imagine como o Universo seria insuportavelmente, intoleravelmente frio se alguém estivesse completamente sozinho…”

© Terry Bisson

9 thoughts on “Eles são feitos de carne

  1. Hmmm… Achei meio engraçado. Mas o sentido literário que possa ter (se é que sei o que é sentido literário) ficou, na minha cabeça, prejudicada pelo seguinte: o que é carne senão uma combinação qualquer de átomos? Devo estar muito crua hoje. Carne crua. Mas sei lá… Fiquei o tempo todo com a sensação de que literariamente a coisa não se concretizou. Afinal, uma vozinha lá no fundo ficava me falando: “Mônica, chama o Marcelo Gleiser e pergunta pra que diferença faz os átomos terem a forma de carne ou de um núcleo de hidrogênio mal resolvido e meio tarado”. Ai… Será que minha cabeça está empobrecendo, perdendo o lado “fantástico”, a capacidade de “viajar na maionese”? Vou ali ler uns contos de fada e volto para ver se sarei dessa minha crueza. Crueza de carne crua. Devo estar apodrecendo mesmo.

  2. Finalmente um sitio que contém contos de FC em português !!!
    Caço diariamente coletâneas de contos de FC no ML e no Arremate.
    Pena que a maioria do que de melhor foi editado de FC está fora de catálogo.
    Parabéns !!!

  3. Li um trecho desse texto no livro “Como a Mente Funciona” de Steven Pinker. Fiquei sabendo que esse texto foi amplamente divulgado na internet e o encontrei aqui. Parabéns pela divulgação e recomendo a leitura do livro o qual citei.

    🙂

  4. Li esse texto em Como a mente Funciona. Ao que parece, Pinker teve um insight de alguma propriedade a mais que a massa orgânica na formação estrutural do homem, fator que nenhum cientista cognitivo contempla nas suas obras.

Leave a Reply

Your email address will not be published.