O Oriente, tão de repente

Volta e meia alguém me aparece com alguma panacéia oriental. Dia desses foram uns tais fungos do Tibet. Segundo a propaganda que corre de boca em boca curam tudo, de impotência sexual a espinhela caída.

Desde os anos 60, a partir do momento que os hippies ingleses redescobriram a filosofia oriental — em uma atitude que a mim sempre pareceu neo-colonial –, há uma espécie de crença generalizada de que tudo o que vem do oriente é bom. Acupuntura. Shiatsu. Do-in. Agora me aparecem com uma água mofada que, se eu engolir, vai curar até doenças que não tenho.

Não que essas coisas não sejam boas, que não valham a pena. O que intriga é a ideologia por trás dessa fé cega: a de que a milenar cultura oriental é infinitamente superior a esta nossa em todos os aspectos. Eles seriam espiritualizados e zen, enquanto nós ocidentais nos perdemos no materialismo mais abjeto e obtuso.

Talvez seja. Talvez o antigo hábito chinês de mutilar pés de mulheres para que fiquem pequenos seja superior. Talvez o hábito indiano de dividir a sociedade em castas instransponíveis seja superior. Talvez o hábito japonês de elevar a honra acima da própria vida seja superior. Talvez as perseguições e assassinatos existentes no antigo regime tibetano sejam superiores.

E talvez aquelas partes boas da civilização ocidental, como a crença no valor absoluto da liberdade e do indivíduo, sejam apenas um punhado de bobagens inferiores a tudo isso.

Em tempos de multiculturalismo obrigatório, tudo é possível.

Mas eu, baiano e pouco incomodado por essas metafísicas e filosofias, continuo achando que uma boa sessão de do-in não vale uns poucos cafunés.

3 thoughts on “O Oriente, tão de repente

  1. Ola Ale… acho que la no oriente tal como aqui há coisas boas e não tão… tudo há exceções…pena que a maioria de nós quer saber das coisas ruins para falarmos que “somos melhores”… beijosss

  2. estou tentando começar a fazer uso dos fungos do tibet a algum tempo , mas não sei ao certo como se usa;se posso deixar após coado fora da geladeira ,se tenho que colocar dentro da geladeira ,se deixo (após coado)destampado ou tampado , se posso fechar o vidro bem fechado ou se preciso fazer furos na tampa para os mesmo respirarem, enfim o maximo de informações possivel que vocês puderem me passar se possivel pelo meu e-mail. desde já muito grato.

  3. Gostaria de saber o que faço com tantos fungos que se desenvolveram,já distribui pra todas as pessoas que conheço e eles não param de aumentar,Gostaria muito de receber uma ajuda,desde já agradeço.

Leave a Reply

Your email address will not be published.