De ratos e homens

No meu perfil do Orkut está bem claro para quem quiser ver:

Pets: I like them at the zoo.

Não sou o maior apaixonado por bichos. Não faço segredo disso. E no entanto, na casa de minha mãe há um mini-zoológico. Há Antonieta, a tartaruga. Peter Parker, o poodle que pensa que é gente. E agora há um casal de hamsters.

A tragédia em tudo isso é que foi culpa minha. No Dia das Crianças dei os bichos para meus sobrinhos. Fui para o shopping com eles para que escolhessem o que queriam; mas dei o vacilo imperdoável de passar em frente a uma pet shop, e então eles não quiseram mais nada.

Não sei que doença crianças têm para gostar tanto de bichos. O fato é que eles esqueceram de tudo para comprar os hamsters. Quanto a mim, descobri da pior forma possível que pet shops não vendem hamsters; eles são só uma isca para pegar otários. Eles vendem gaiolas, comedouros, bebedouros, maravalha, ração, pó para banho. Ai do pobre coitado que comprar um hamster.

E assim me vi às voltas com a Ritinha.

A Ritinha é o nome que dei à ratinha. Para mim ela é isso, uma rata sem rabo. Ela é interessante de se ver durante uns 2 minutos: corre para cá e para lá, pára sobre as patas traseiras e fica prestando atenção ao que acontece em redor, corre feito idiota numa roda que não leva a lugar nenhum, enche as bochechas de comida. Tem a mania de se segurar no alto da gaiola, como o Homem-Aranha, e se jogar de lá. Mas o macho, a quem não dei nome por puro desprezo, é outra história.

Hamsters têm tendências a ter uns piripaques. O macho deu um assim que chegou aqui. Ficou lá, estiradão, catatônico, parecendo morto. Se recuperou relativamente rápido mas, coitado, ficou meio seqüelado.

O descalibrado passa as noites rodando em círculo, em sentido anti-horário. É uma das coisas mais irritantes que alguém pode imaginar. Se alguém lembra do chão da sala das preocupações do Tio Patinhas tem uma boa idéia de como fica a maravalha sob esse rato miserável.

É isso, eu até aturo a Ritinha, mas detesto o rato. Por mim ele já teria sumido há muito tempo, mas não quero nem imaginar a mágoa dos meus sobrinhos ao darem por um rato faltando.

Nessa dicotomia, durante as últimas semanas vim tentando achar uma solução. E acho que descobri.

Um amigo, um psicopata chamado Beto, tem um hamster também. Se chama Epitácio (a filha dele tem outro, Bijou, mas pelo nome não boto lá minha mão no fogo). Ontem levei a Ritinha para lá, para ver se o Epitácio faz uns favores a ela.

Se a Ritinha der cria, o rato lelé vai virar comida de gato. Mas longe daqui, porque tudo de que preciso é de um gato me enchendo o saco.

15 thoughts on “De ratos e homens

  1. Sugestao? Doe o rato (e a femea tbm se quiser) para uma instituicao de pesquisa. Ou entao pro gato lah de casa, q anda com uma fome… (Estah de dieta o coitado)
    🙂
    Abracos.

  2. Gosto de cães. Minhas filhas adoratiam ter um zoológico em casa, mas moramos em apartamento. Portanto, nada de animais. Mas eu sei latir. E adoro outros animais. A vaca, por exemplo. Mas em forma de bifes.
    Ciao

  3. Putz, eu odeio hamsters. Morei com um cara que tinha dois, e já fiquei encanado com os bichinhos quando a fêmea deu cria só para comer (!) os filhotes alguns dias depois. Vai entender a Natureza. Parece que eles fazem isso quando o ambiente é estressante, disse meu amigo.

    O pior mesmo foi um dia que acordei gritando, pois tinha sonhado que alguém estava mordendo minha perna. Passado o susto, reparei que realmente ALGUÉM ESTAVA MORDENDO MINHA PERNA! Um dos hamsters tinha fugido da gaiola e estava no meu quarto me roendo.

    Peguei o danado e quando levei de volta para a gaiola vi que o outro também não estava lá — parecia cena de filme de terror, ver aquela “cela” vazia sem saber onde estaria o outro hamster. Corri pro quarto e me tranquei, não esquecendo de tapar a fresta da porta com uma toalha.

    Minha vingança veio no dia em que meu amigo resolveu colocar os hamsters para “respirar um ar fresco”. Ele deixou os dois dormirem na varanda (aberta), e quando acordou (surprise, surprise) eles não estavam mais lá. Encontramos um deles estatelado no chão na frente do prédio, e outro provavelmente já estava no estômago de alguma coruja.

  4. Eu gosto de animais; é bem verdade que prefiro os mais selvagens aos domesticados.
    Gatinhos
    Cachorrões
    Garanhões…

  5. Por isso eu prefiro meu cachorro.

    Ele só comeu todo o meu jardim, destruiu o sofá que ficava na varanda, fica latindo a noite toda pro cachorro do vizinho, suja a minha roupa e me baba toda quando ponho os pés pra fora de casa…

    Pensando bem, acho que vou comprar um hamster…

    Beijos

  6. Tudo bem que vc era frustrado por nunca ter namorado uma Rita mas zoofilia é um pouco demais.. rs
    vc pediu, rafex! perdoa? rs
    beijos!

  7. Adoro donos de estimação e seus bichos sorridentes. Já criei hamster também. O piripaque que o macho deu é fazendo de morto mesmo, ante algum perigo (deve ter percebido teu olhar). Mas tome cuidade, hamsters são frágeis. se de repente o macho aparece morto, já sabe quem vai ser o principal suspeito…

  8. A minha mensagem deveria ser…adoro bichos,longe de mim…..mas eu preferi não colocar nada…
    …ah!num deixa o pobre vira comida não….rs

  9. Poxa!!!!Naum mata us bixu naum tenho 13 anos 1 cachorro,1gato e 1 hamster Amu eles O Allan é um psicohamster (psicopata de hamster)Oq vcs penssão da vida hein? Para de matar bichos indefesos Se ele comeu a perna do ALLAN é pq ele ñ tinha coisa melhor p/comer

    Disculpem qualquer coisa
    bjs p/ritinha q é 1 hamster e ñ 1 rato
    bjs p/ todos

Leave a Reply

Your email address will not be published.