Um dia de verão

Janeiro de 1994.

Andando pela rua, debaixo de um sol lancinante. Uma mulher pára na minha frente.

— Você é bonito.

Olho espantado para a mulher, agradeço sem jeito.

— Você é bonito.

É louca, louca. Agradeço mais uma vez e saio andando.

Mas ela vem andando ao meu lado.

— Você até parece aquele cantor, Leandro e Leonardo (não, não pareço). Alto, cabelo bom. Sabe, eu tenho uma irmã de treze anos que é quase do seu tamanho. Mas ela quer me bater quando eu tô em casa.

— Ah, não. Não deixe. Ela tem que respeitar os mais velhos.

E, conversando um monólogo só dela, a moça foi andando comigo por dois quarteirões.

Originalmente publicado em 18 de dezembro de 2004

7 thoughts on “Um dia de verão

  1. …e não foi um monólogo mútuo, não, nada disso! Tô brincando, sou fã do blog, desde que descobri há umas semanas; parabéns. Só adoraria ver um post atual.

  2. ô leandroLeonardo, vc tem é sorte….quando eu encontro maluco na rua, geralmente eles querem me acertar um tapão. E é sério!

  3. Esses dias mesmo, oito da manhã, uma morena me parou na rua. Pensei que fosse perguntar onde fica algum lugar, mas ela disse “Tenha um lindo dia, moço. Um lindo dia.”

    Até agora não sei o que pensar.

Leave a Reply

Your email address will not be published.