Por um lado…

Imagine que Clara Pölzel decidisse fazer um aborto e seu filho Adolf Hitler não tivesse nascido.

4 thoughts on “Por um lado…

  1. Júlia, acho que o Rafael quis se referir não à possibilidade de ter um filho paranóico, cruel. Ele apenas cogitou que, se ela tivesse feito um aborto, o mundo seria diferente; ponto. A questão não diz respeito ao motivos. Só mostra, pelo menos para mim, que não dá para simplificar a vida com base nos termos “bem” ou “mal”, “certo” ou “errado”.

  2. Nossa existência é assim…cheia de perguntas sem respostas… Vejamos: A medicina evoluiu enormemente em função das “experiências” realizadas pelos nazistas!!! Então uma das respostas possíveis para a sua pergunta,pode ser: A medicina estaria bastante atrasada em relação aos dias atuais…

  3. sei la
    dificil julgar por antecipação
    teriamos msm q passar por isso
    mas concordo com vc
    aborto, gay, drogas .. tem que regulamentar, e sem recriminar, oq é sempre pior

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *