Anti-semitismo

A origem do anti-semitismo — que é diferente de outras vertentes de racismo — está na necessidade do cristianismo de validar sua fé através da negação das crenças judaicas.

O cristianismo está fundado na divindade e no messianismo de Jesus, o que os judeus, obviamente, negam até hoje. Como os cristãos vêm sua religião como uma evolução do judaísmo, se tornou imprescindível denegrir, de todas as formas, o judaísmo. E aí, mais que malévolos, os judeus foram transformados no próprio mal: quem mais seria capaz de matar o filho de Deus, além do próprio diabo?

Essa necessidade se imbricou de tal forma no arcabouço teológico do cristianismo que, como diz Daniel Goldhagen, “o anti-semitismo se tornou o corolário do cristianismo”.

É isso que torna o anti-semitismo diferente do preconceito contra os negros, por exemplo. É curioso que muita gente que nunca viu um judeu em sua frente acha que ele é intrinsecamente ruim, usurário, malvado. O verbo judiar é o melhor emblema dessa noção.

14 thoughts on “Anti-semitismo

  1. E mais uma vez penso que o “cristianismo”, como tudo na vida, não é necessariamente bom, e tampouco ruim. É simplesmente um movimento cultural, religioso, o escambau a quatro (não sei que palavra usar) que, incrivelmente, já dura mais de 2.000 anos.

  2. Eu não carrego nenhuma afeição pelo povo judeu. Claro, sempre é fácil entrar para o lado dos mais fracos… lembro de uma aula de história que foi da 2ª G.M. até a criação do estado de Israel e as guerras entre árabes e judeus. Foi interessantíssimo como nessa mesma aula meus sentimentos de raiva deslocaram de uma civilização a outra tão facilmente. Mas mesmo assim…(hoje, depois de muitas aulas de história 🙂 judeus parecem um povo sorrateiro ao meu ver. Negam a civilização como ela é e dizem existir os judeus e os outros. O exagero criado em torno do holocausto feito por esse povo que usa sua imagem (até pouco) imaculado devida a expiação de seu sofrimento denota apenas uma cultura que usa dos sentimentos humanos para se dar bem. será exagero? sem generalizações, acho que não.

  3. Os judeus formam um grupo muito heterogêneo de pessoas, hoje em dia. Não dá nem para generalizar, visto que são minorias que formam um todo. Tive 2 namoradas judias, meu cunhado é judeu, dois dos meus melhores amigos são judeus (e eu vivi com um muçulmano, numa república, também. Cara gente finínissima, fantástico!). Muitas pessoas que admiro são judias. Vocês não podem falar de uma minoria radical como se fossem os legítimos representantes de toda uma cultura… e se formos falar de preconceitos, todo mundo tem: preto de branco, branco de amarelo, amarelo de todo mundo e assim por diante. O ser humano é beligerante, por natureza, e procura pelas pequenas diferenças que justifiquem os seus piores atos. Se quiserem ter raiva de alguém de Israel, sintam raiva dos ultra-direitistas e dos seus inimigos anti-semitas, mas não de todo o povo de um lado e do outro.

  4. Alter, a questão aqui não é raiva do povo — pelo contrário. Não é uma questão com indivíduos; é um problema com Israel, hoje um Estado agressor e racista. A questão é que Israel, assuma ou não, é um Estado teocrático. O número de anúncios que vejo na NY Times Magazine, angariando recursos para Israel, é impressionante. E é por isso, por ser um povo que comeu o pão que o diabo amassou, e por ter tido problemas para simplesmente existir que nenhum outro povo teve, que o comportamento de Israel é injustificável. E, considerando o fato de que são minoria, perigoso para eles mesmos. É fácil achar quem se condoa do Holocausto. Mas é cada vez mais difícil achar quem tenha alguma simpatia pelos judeus como grupo organizado. Isso é bom?

  5. Danem-se os judeus de lá… o meu medo é que os de cá sofram pelos atos dos de lá! E não são as mesmas pessoas, não têm os mesmos conceitos e pensamentos.

  6. Olha que alguns têm, Alter. Quando isolaram Arafat naquele bunker, choveu livreto de propaganda pró-israelense aqui em Nikiti. Acho que ainda tenho um — dizendo muitas verdades, aliás, e muitas mentiras. É complicado.

  7. Por isso que devemos ter muito cuidado com esse tipo de generalização. Generalização esta, aliás, que repito: não tem razão de ser. Generalizações são feitas quando instâncias tornam-se recorrentes a ponto de constituírem uma maioria expressiva. As opiniões da parcela da comunidade judaica de SP com a qual convivo são muito corretas: quase todos os meus amigos desejam que a paz e o respeito mútuo prevaleçam, no oriente médio. Obviamente, existem exceções, mas entre os meus amigos daqui as opiniões radicais são minoritárias. P.S.: Já informei o Mossad sobre a nossa discussão. Tome cuidado. Rsrsrsrsrs

  8. Alter, afinal, que generalização? Não se disse aqui que judeus são bons ou ruins — apenas que o Estado de Israel, que é um Estado judeu, é opressor, expansionista e racista, e está cometendo um crime contra a Humanidade. Isso é inegável. Há uma série de apoios a essa linha, de outros Estados e de judeus em todo o mundo, principalmente nos EUA. Isso não é generalização. (A propósito, acho que não há europeu ou árabe que venha para o Brasil e continue compartilhando de opiniões radicais, como seus amigos provam). Ao mesmo tempo, é bom também não generalizar nos “preconceitos favoráveis”. Há famílias e mães judias escrotas, também. Quanto ao Mossad, vamos lá. Se eles conseguirem subir o Borel, eu estarei esperando por eles…

  9. Não me “alongando”… Se o cristianismo fosse “ruim”…com certeza não “duraria” 2.000 anos…

  10. Rasti: Ok, entendi. ;c) Mas as minhas opiniões continuam válidas para responder ao que o plataformista escreveu. Paulo, seguindo a sua linha, o judaísmo dura 4 mil e poucos anos, o budismo mais ou menos o mesmo tanto e o hinduísmo sei lá quanto. E os cristãos continuam sendo menos de 30% da humanidade. Porém, como sou adepto da teoria do mau-selvagem, acho que tudo de ruim é que dura… todas as religiões, enfim. ;c)

  11. Ô POVO DE DEUS!!!! VAMOS DEIXAR DE BABOSEIRA E VAMOS NOS PREOCUPAR COM O AQUECIMENTO GLOBAL, CAMBADA! JUDEUS, ARABES, AMARELOS, NEGROS, GATO, GALINHA E PAPAGAIO É TUDO GENTE BOA! SOMOS TODOS IGUAIS. ISRAEL AGE COMO AGE PQ TEM QUE SER ASSIM; É UM ESTADO ISOLADO ENTRE OS PAISES ISLAMICOS. QUEM JOGA UM POVO CONTRA O OUTRO SÃO OS EUA. AH, VAMOS COMBATER A FOME E A DOENÇA, A INVEJA, A COVARDIA. JUDEUS DO MUNDO TODO: VCS SÃO FORTES….MEU BISA ERA JUDEU E EU ADMIRO ISRAEL, E TB OS PALESTINOS.

Leave a Reply

Your email address will not be published.