Vaga-lumes

Quem cresceu nos anos 80 se lembra de uma coleção de paradidáticos — nomezinho feio esse — chamada coleção Vaga-Lume.

A coleção Vaga-Lume nasceu nos anos 70. Mas foi nos anos 80 que se tornou presença obrigatória nas escolas. Até hoje é utilizada, e o número de títulos cresce constantemente, numa proporção bem razoável; progressivamente as escolas abandonaram clássicos como Machado para se dedicar a esses livros, por tudo inferiores, mas (assim julgavam eles) mais adequados à realidade dos alunos.

Eu discordo; pelo que vejo por aí, não acho que esses livros tenham formado legiões de leitores. A proporção continua a mesma, no fim das contas, com a diferença que os não-leitores antigos, de antes desses “paradidáticos”, pelo menos saíam da escola sabendo o que era o básico da boa literatura nacional. Se é para não ler, que seja o melhor, e não o que, com boa vontade, se pode chamar de descartável.

Houve algum momento na história da educação nacional em que um grupo de gênios decidiu que tinham que facilitar as coisas para os alunos. Não acredito nisso. A melhor prova disso é que, há algum tempo, peguei um desses livrinhos de uma irmã. À medida que ia lendo o livro, tinha a sensação de que o conhecia de algum lugar. Só perto de terminar é que lembrei que tinha lido aquele livro na oitava série. Esqueci completamente. Mas não esqueci meu Brás Cubas, defunto autor.

Esse não é um caso isolado. Por exemplo, aprendi na escola que antes de P e B vem sempre um M; mas não aprendi a razão. (A quem interessar possa: P e B são bilabiais; a função do M é preparar a boca para esses dois fonemas.) Assim como eu, milhões de garotos saem da escola até sabendo algumas coisas, mas geralmente com um entendimento muito superficial das coisas.

A impressão que eu tenho é a de que os educadores esqueceram de uma coisa simples: é melhor ser analfabeto em Eça de Queiroz que analfabeto em sei-lá-qual-o-seu-nome.

66 thoughts on “Vaga-lumes

  1. Nasci em 1980, e discordo. Coleção vaga-lume é o que há. Aprendi a gostar de ler com ela. Depois, veio a vontade de ler outras coisas. Entre elas, o Machado, citado por você. E vi isso acontecer também com minhas irmãs e muitos dos meus colegas

  2. Fernando, não que eles sejam exatamente ruins. Gostei de um monte deles, aliás. Só não concordo que o sistema educacional use literatura rápida e muitas vezes excessivamente simples como base do seu currículo. Os livros da Vaga-Lume nunca me impressionaram como tantos outros, mesmo quando eu era moleque.

  3. A melhor literatura para o desenvolvimento do vocabulário, é, sem dúvida, a clássica nacional. Não podemos negar, que a série vaga-lume, seja válida, nas horas de distração, e não como base para uma boa formação escolar.

  4. Não há uma só pessoa que tenha sido alfabetizado na década de 80 que não se lembre de um livro da coleção vaga-lume.
    E ainda se lembrar dos titulos e das historias…
    Só por este motivo já esta provado a importância e a influência dos livros da coleção vaga-lume.
    A qualidade dos leitores não deve ser medido somente pelo o que sé lê e sim com base num aglomerado de fatores, incluse o acesso a leitura. E isto a coleção vaga lume foi imbatível.

  5. É ter mentalidade torpe imaginar que ler livros, quer da coleção vaga-lumes, quer de qualquer outro, e não haver crescimento cultural e intelectual. Eu comecei a ter gosto pela leitura vendo os exemplos de meus pais, mas li quase toda a coleção vaga-lume, e tenho certeza que foram responsáveis pelo crescimento de meu vocabulário, agilidade de leitura, pensamento, e conexões com o conhecimento já obtido, coisas que não se pode aprender de outra maneira.

  6. Acho que entendi o seu ponto de vista: nada contra a molecada ir na biblioteca e ler os livros da coleção vaga-lumes por diversão, mas o uso destes livros pelos professores como a base de cursos de literatura, ou melhor, de leitura, não é adequado. Não duvido que tenha gente por ai usando Paulo Coelho com o mesmo intuito. Nada contra os que voluntariamente se prestam a ler este tipo de porcaria, mas existem coisa mais adequadas de se colocar em uma sala da aula. E vamos parar com essa estória de que ler qualquer coisa aumenta o nível intelectual, como se passar os olhos sobre letras pretas em fundo branco tivesse alguma propriedade mágica. Muitas vezes o efeito de certas leituras é exatamente o contrário, como não me deixa mentir a imprensa nacional.

  7. Bem tenho 8 anos gosto de ler muito e gosto desses livros. A minha mãe aprendeu a ler com eles e a gostar de ler ,mas ela prefere os livros literarios. Volta vaga-lume.

  8. Coloquei no google “Coleção Vaga-Lume”, dei de cara com seu link. Admito, não esperava encontrar o que encontrei. Acredito na importância de indicar leituras como Eça de Queiroz, Machado de Assis e até mesmo o sacal José de Alencar para jovens, mas…, uma observação que sugiro que vc faça. Pergunte a alguns jovens que leram Machado de Assis se eles leriam se não fosse por obrigação; muitos deles só aprenderam a dar valor ao que leram depois de bons anos. É uma leitura mais erudita, menos prazerosa para pessoas que não apreciam a praticidade do entendimento.
    Os livros da Coleção Vaga-Lume são fantásticos, não queira exigir deles a erudição que não os cabe.

  9. Poxa, fiquei curiosa em saber quais foram os livros que marcaram mais a tua infância. Sou fascinada por literatura infantil e adoraria que vc me indicasse algumas obras fora da coleção vaga-lume.
    Obrigada pela visita lá no Blog, me surpreendi, até pq estou até agora sem saber como vc chegou até ele. =)

  10. Adorei a: Ameaças nas ilhas do Tarô e o Bem Vindos ao Rio. Com esta série aprendia a ler, todos de minha classe querem comprar algum livro da coleção. Esta série me mostrou que posso imaginar a historia, pois parece real. Só li três livros ma squero ler a coleção.

  11. VocÊ fala da Vaga-lume como se fosse tudo uma coisa só. Deveria ler, antes de falar, como eu fiz, toda a série. Há coisas boas e ruins, como em tudo, mas as respostas aqui registradas falam, melhor do que eu, sobre a importância desta série, que existe há 32 anos e que continua a existir e a ser lida, num país de analfabetos funcionais e desdentados. Nem todos têm acesso à alta literatura (sic). O que essas pessoas deveriam ler, na sua opinião? Não deveriam ler, nem mesmo como entretenimento, uma das mais antigas funções da literatura que a Vaga-lume cumpre tão bem?

  12. Discordo discordo discordo… Então só se ensina a gostar de leitura quando se força a criança e o adolescente a dizer “defenestrar” ao invés de “lançar pela janela”? Só se se lhe abre o espaço da leitura porque ela vai aprender “de cujus” (que é latim) ao invés de “falecido”?
    A Serie Vaga-Lume é uma das grandes riquesas literarias na faixa de idade dos adolescentes…abre o universo com linguagem acessivel, historias empolgantes (ou vai-se deixar crianças e adolescentes lendo espionagem da Agatha Christie, do Ken Follet entre outros) e um auniverso aproximado do delas…e não o Brasil de 1800, 1900…. Então, palmas para a Vaga-Lume. Hoje, eu sou advogado, devorador de todos os generos literarios, estudioso, e me orgulho e felicito meus pais e os professores por terem possibilitado minha iniciação com aquela bela serie…
    Um abraço…

  13. Meu, sempre fui viciado em livros da coleção vaga-lume. Tenho uma dúvida: os livros “A Montanha Encantada” e “A Mina de Ouro” fazem parte da coleção?

  14. Li diversos livros da sério vaga-lume me interessei pelos livros a partir destes há dez anos atrás, continuo lendo muitoo…

  15. Li Memórias Póstumas de Brás Cubas aos 21 anos, e a muito custo. Se eu me deparasse com esse livro aos 12 tenho certeza que não passaria nem da primeira página (quem já o leu sabe porque).
    Aos 12 eu lia a série Vaga-Lume, e até pouco tempo tinha pra mim que o melhor livro que eu já tinha lido era um justamente dessa coleção (Açúcar Amargo). Tanto que o comprei para reler, depois de uns 8 anos. Adivinha a sensação que eu tive: decepção, por achar a história fraca e previsível.
    Mas fiquei feliz por isso, pois percebi que esse modelo de livro foi como uma escada para que eu chegasse a um tipo de leitura bem mais denso. Então, é claro que a série não é nenhuma obra prima da literatura, mas que ela foi fundamental para que muitos alunos se tornassem leitores, de alguma forma, creio profundamente que sim.
    Não se deve forçar ninguém a ler nem gibi. Deve-se mostrar que a leitura pode ser muito prazerosa e, a partir daí, incentivar (essa é a palavra) sempre uma leitura mais rica e interessante, até que se chegue a Machado de Assis e José de Alencar, ou seja, a livros mais “completos.”
    Só li “Memórias Póstumas” porque tive vontade. Recomendo.

  16. KKKKKKK !!!! CONCORDO COM VC!!! eu posso concordar pq li as 2as coleções…(meu pai comprava os “classicos”e minha mãe professora ganhava os da “vagalume”) posso comparar !!! … e a vagalume, assim como a “para gostar de ler”(melhor que a vagalume!) eram “livrinhos” não dá pra comparar com os “Clássicos”infinitamente melhores!Qto a “Brás Cuba”li com 11/12 anos, e gostei!Tranquilo de ler!!Li na boa!A-M-E-I seu comentário num outro post ,sobre a coleção “classicos” e mais legal ainda é um comentário de um carinha de 18 anos dizendo morrer de inveja no bom sentido por vc ter tido contato com tão boa literatura tão cedo!Fiquei muito feliz!!!
    Tudo de bom!!!

  17. Eu comecei a ler os livros da serie vaga-lume bem cedo, quando criançae até hoje adoro as historias, o primeiro q li foi a ilha perdida e dai por diante não parei mais, excelente é o escaravelho do Diabo, o misterio do cinco estrelas. procuro alguem q tenha uma boa parte da coleção, senão toda! para compra!

  18. Gentileza, enviar-me a relação dos livros da coleção para gostar de ler.
    Obrigada
    Magda

  19. Meu Deusss
    eu amo a serie vagalume
    eu aprendi a gostar d ler com ela
    o melhor q eu ja li foi:O MISTERIO DO CINCO ESTRELAS nossa mtooo bom !!!!!
    bjoss

  20. Infelismente , nao concordo com vc , se hoje eu me interesso, pela leitura ,é porque tive uma introduçao gostosa, sem pressao, onde tinha prazer em ler ,para chegar rapido ao final da história. É onde agradeço a Coleçao Vaga-Lume . E hoje procurando onde comprar para meus filhos , me deparei com este site.

  21. Essa coleção é d+… fazem 10 anos que terminei o ensino fundamental e essa semana voltei pra visitar minha antiga escola. Pra minha surpresa encontrei lá ainda alguns dos livros que eu havia lido.

  22. por favor, alguém lembra de um dos livros dessa coleção que falava sobre índios bororos ???
    meu chefe está enlouquecido tentando lembrar, se alguém souber, me diga.

  23. Caro Rafael, absolutamente não posso concordar com você. Foram livros como “O escaravelho do diabo” e “Éramos seis” que me iniciaram no mundo da leitura. São histórias simples, adequadas para quem está começando e não pode deparar-se com coisa que não seja simples, sob pena de perder o interesse. Foi assim também que minha filhota, que hoje tem 15 anos, começou a ler. Tanto tomou gosto, que enveredou-se naturalmente por uma literatura mais qualificada e, a título de exemplo, já leu “Os miseráveis”, “Crime e castigo” e outros. Dá pra reclamar?

  24. Resposta p/ Marisa

    Índios Bororo são citados em “Cem Noites Tapuias” de Ofélia e Narbal Fontes.

  25. apesar de ter 20 anos ainda sou apaixonada pela série de livro vaga-lume sempre foram meus preferidos na escola

  26. eu já li 1 mont d livros dessa série.Achei tds o máximo! o meu namorado(meu fofucho) ainda não gosta d ler mto,nas já emprestei alguns pra ele e tenho certeza q ele vai adorar.

  27. Li Meninos sem Pátria com dez anos de idade.Foi a primeira vez que li e entendi o que significava “exílio”.Por ser de uma família simples e estudar em uma escola fraca tomei conhecimento de muitas coisas pela série vaga lume.Acho que a iniciação a literatura tem que acompanhar também o nível social da criança.Talvez se me dessem Machado de Assis para ler com dez anos de idade teriam adiado meu interesse pela literatura,pois na época, Machado não condizia com minha pouca preparação.

  28. Colega, acho que nem precisava do meu depoimento p/ refutar o seu, outros já o fizeram, mas nao resisti. Só uma pergunta: Quem falou que é pra substituir a leitura dos classicos pela coleção Vaga-lume? Uma coisa nao exclui a outra.
    Ps; Vc tem direito a réplica…

  29. Sou uma apaixonada pela Coleçao Vaga-Lume, e diga-se de passagem apaixonada por uma boa leitura. Li os classicos por obrigaçao e Coleçao Vaga-Lume por paixao. E hoje, já balzaquiana, nao troco minha Coleçao Vaga Lume por nenhum
    Machado de Assis.

  30. vou repetir o que tanta gente ja falou:

    Aprendi a gostar de ler com a colecao vaga-lume.

    Li o primeiro livro para um trabalho escolar, acho que foi Meninos Sem Patria, depois passei a frequentar assiduamente a biblioteca da escola atras de todos os outros livros da colecao. Mais tarde comecei a ler poesia e autores considerados classicos da literatura brasileira, como Jose de Alencar, Machado de Assis… amei Senhora, detestei Bras Cubas, amei a hostoria de Bentinho, o Dom Casmurro.
    Acho que ‘e importante que o povo brasileiro seja educado a ler boa literatura, mas boa literatura nao significa unicamente literatura dos seculos passados, ou autores classicos.
    Tais autores devem ser estudados, honrados e lidos sim. Precisamos conhecer obras e homens que tanto contribuiram para nossa cultura e nossa lingua. Mas, alguem ja falou, uma das funcoes da literatura ‘e o entretenimento. Vaga-lume, e outras colecoes, cumpre essa funcao muito bem.

    Se as historias sao apropriadas ao meu nivel literario atual, nao sei dizer. Nunca reli os livros da Vaga-lume porque estava sempre ocupada procurando ler mais e mais. Gracas `a Vaga-lume, comecei a frequentar a biblioteca por vontade propria.

    Talvez eu me decepcionaria se os relesse hj, como me decepcionei ao assistir um filme que marcou minha infancia. Assim como o filme,talvez aqueles livros sejam adequados `a idade. Assim como criancas em pre-escola tem seu livrinhos cheios de ilustracoes, poucas palavras, letras grandes, e eles vao ficando mais densos e complexos de acordo com a faixa etaria a que se destinam.

    Entao viva a vaga lume!

    (desculpem a falta de acentuacao – estou escrevendo fora do pais, e o teclado nao esta configurado)

  31. Não acho que a Coleção Vaga-Lume seja superficial. Jamais uma criança de 10 anos vai se interessar por um chatíssimo José de Alencar, com sua linguagem incompreensível até para pessoas acima de 20 anos… cada tipo de literatura na sua idade… sábios escritores como Mário Quintana, Vinícius de Moraes, Monteiro Lobato, que fizeram literatura para crianças… porque elas não entendem textos de Fernando Pessoa, Mário de Andrade, etc. Acho excludente esse pensamento de que somente Machado de Assis seja uma boa leitura. Se a Coleção Vaga-Lume é pouco para nossos jovens, como estimular a leitura infantil? Provendo Machado de Assis a alunos primários?? Desse modo, a única coisa q se consegueria seria espantá-los das bibliotecas…..

  32. Eu li 18 livros da coleção.
    O meu primeiro livro foi uma indicação da professora da Quarta série..
    Dibs em busca de si mesmo. Apartir daí, li esses 18 livros da coleçao. Geralmente 2 por semana. Tomei gosato pela arte da leitura e hj leio muito. Falo 3 idiomas, mas acho q a coleção vaga lume fez parte do começo, como um incentivo.
    Muitos discordam, mas cada um tem o direito de pensar e dar sua opinião.
    Essa é a minha!

  33. Acessei esta página fazendo uma pesquisa nascida da nostalgia que uma conversa no meu trabalho suscitou a respeito da coleção. Como muitos escreveram aqui, devo meu apetite pela literatura a alguns bons livros da velha e saudosa Coleção Vaga-Lume. Não se pode fomentar o gosto pela leitura com Euclides da Cunha, ou mesmo Machado. Engatinha-se antes de andar e anda-se antes de correr. Salve a coleção vagalume.

  34. Eu gostei muito do Rapto do garoto de ouro, e de A ilha perdida, é a melhor coleção que já vi

  35. Acho que você está errado. A coleção vaga-lume é voltada para um público leitor que pode sim entender Machado, mas que não vai se identificar com seus personagens, por ser um universo muito distante. O mérito da coleção é criar um universo como o dos adolescentes, o que encorajaria eles a seguir adiante e ler outros livros. Eu não li só coleção-vagalume e acho condenável que QUALQUER escola use apenas seus livros para as aulas de literatura, mas isso NÃO é o padrão. Li os livros antes da oitava série (quando Pedro Terra, Capitães da Areia e outros foram a base das discussões em sala) e achei fundamental os livros. Aliás, a maior parte dos livros da série dá de mil a zero na coleção Harry Potter. Acho que você esbarrou em um forte equívoco de achar que os livros do Vaga-Lume “concorreriam” com os clássicos. Não é essa a proposta da série e nem tampouco vejo isso rolar. Ao contrário do que vc falou,a coleção influenciou muita gente a ler, mas é claro que não foi a única responsável. Nenhum livro sozinho é.

  36. Eu era apaixonada pela coleção Vaga Lume, o primeiro livro que li foi “O menino de Asas”, foi a professora quem pediu, mas amei, devorei cada página, tbém li A ilha perdia, o Mistério do Cinco Estrelas, e como tenho alguns na coleção, de vez em quando releio..

  37. o primeiro livro que li da série, foi pedido por uma professora, e acabei lendo quase a coleção inteira, eu amava viajava mesmo, a partir dai não parei mais de ler e aprendi a desenvolver um gosto especial pela leitura que mantenho até hoje, gente só peço que analisem um pouco é impossivel querer que uma criança de 10 anos se interesse por livros complexos, com linguagens complicadas que alguns livros apresentam, a série vaga lume é para quem esta começando e ideal para quem esta começando , eu li amei e passei para meu filho que tbem adorou, muitos pais deveriam dar um livro da série para seu filho ao invés de deixá´los vendo algumas culturas inúteis existentes por ai, deixe Fernanando Pessoa , Machado de Assis e cia , para mais tarde

  38. ADORO ESSES LIVROS TIVE UMA INFANCIA MUITO DIFICIL E SEMPRE GOSTEI MUITO DE LER E ATÉ HOJE EU GOSTO DE LER DE TUDO E TENHO MUITAS SAUDADES DESSES LIVROS DA COLEÇÃO VAGA-LUME E QUERO QUE MEUS FILHOS LEIAM TODOS É MUITO BOM…LEMBRAM DO SOZINHA NO MUNDO E DO BARQUINHO DE PAPEL,TRAFICO DE ANJOS,AÇUCAR AMARGO TODOS SÃO MUITO LEGAIS

  39. Naum sou da epoca de vcs
    sou novo(13 anos) ma scurto d+ a serie vagalume e jah li uns 20 livros dela

  40. Não tenho mais o que falar. Todos os posts acima resumem bem a minha opinião sobre o assunto. Você está errado em achar que uma criança deva começar a se interessar por leitura encarando um Eça de Queiroz. Eu mesmo quando estava na 6ª série um professor passou como leitura o livro Dom Casmurro. Não consegui terminar o primeiro capítulo. Anos depois, já com 17 anos voltei a ler por vontade própria e adorei. Livros classicos são mesmo indispensáveis, mas devem ser passados aos alunos no momento certo.

  41. Na minha infância li alguns livros coleção vaga-lume, como Ilha Perdida, Barcos de Papel, Escaravelho do Diabo, Houve um Cadáver no Rádio, etc..e ajudou-me a ter hábito de ler, e acredito que as crianças de hoje não habito de ler livros, devido estarem na era digital e ficam horas em frente TV, jogando Game, MSN, ORKUT, etc e abreviando as palavras e com certeza teremos problemas no futuro com a nossa escrita.

  42. Oi, amo de paixão a coleção Vagalume, foi minha infância e até hoje leio quando me sobra tempo, já li Éramos Seis, o Escaravelho …, Tráfico de Anjos, Leão em Família, , etc… o primeiro livro que li na vida foi da coleção Vagalume, foi o Sozinha no Mundo. Todos esses livros são fantásticos, ótimos para estimular a leitura.

  43. Num país com a taxa de analfabetos que temos e com a explosão da informação digital rápida, resumida e volátil, ver um filho lendo a Coleção Vagalume aos 10 anos é um fato digno de ser citado. É a leitura compatível com a idade, com a mente em expansão. Uma base para etapas posteriores do amor à leitura, com Machado de Assis, José de Alencar, Lima Barreto, etc.

  44. Ohi eu tenho 12 ANOS e já li o livro da coleçaõ vaga-lume. Gostei muito do livro açucar amargo…São muito bons…

  45. olha para mim estou pouco me lichando se a coleção vagalume é para a foração de jovens ou só para diversão….
    mas eu sei que estou na sétima série e desda quinta que leio estes livros e sei tb que me emocionei com muitos deles…
    se me pedissem para escolher para ir a uma viagem para as bahamas ou uma viagem no lugar que todos amariam ir ou a coleção vagalume inteirinha novinha e com o autográfo em todos os livros de seus autores….ha ha não pensaria duas vezes em escolher a coleção vagalume… pois com ela em mãos eu poderia estar no inferno mas muito bem acompanhada……

  46. conto ao meu filho diversas estórias dos livros da série vaga-lume.No entanto uma ,não me lembro ser desta serie e gostaria de relembrar.Trata-se de uma expedição dos Bandeirantes,onde um dos filhos era apaixonado por uma vizinhaéle envia um bilhete numa noz,mas ela o chama de papudo,e ele resolve ir na expedição.qual é o nome deste livro?

  47. A colecão é muito boa, meu título preferido é “A ILHA PERDIDA” mas todos são ótimos.

  48. A série vaga-lume reflete minha adolescencia, eu viajava nas histórias,a linguagem era pobre,mas nós também éramos,o vocabulario lá em casa era pobre e se a linguagem fosse sofisticada encontraria dificuldade com certeza.Mas graças a essa coleção pude partir da linguagem pobre,para a rica,pois meu interesse por outras obras se despertou em mim, me tornando uma leitora que aprendeu a ler e a escrever corretamente, tendo como primeiro degrau essa coleção.

  49. “A continuidade de uma literatura é essencial para sua grandeza; e é sobretudo função dos escritores secundários preservar esta continuidade, e oferecer um conjunto de obras que não serão necessariamente lidas pela posteridade mas que desempenham grande papel na formação do elo entre aqueles escritores que continuarão a ser lidos”. (T.S. Eliot)

  50. A coleção vaga lume foi fantástica na minha infância, despertou o gosto pela leitura de outros gêneros futuramente e enriqueceu muito meu vocabulário e prática em redação. Meus pais incentivaram a leitura e eu os agradeço por isso. Os + + para mim são Coração de Onça, Turma da Rua 15 e o Mistério do 5 Estrelas.

  51. Discordo plenamente de suas colocações Rafael. Meu ensino fundamental foi justamente no apogeu da série Vaga-Lume e hoje, como professora de literatura e leitura percebo que não podemos nos esquecer que os livros da série possuem o intuíto de construir alguns conceitos nesses jovens ainda em formação não só acadêmica, como de princípios também. Os clássicos de nossa literatura são ótimos, porém, em um país em que o gosto pela leitura vem se perdendo, quem se prenderá numa leitura como a de “Macunaíma” ou qualquer outro desse calibre? Clássicos são para leitores já formados e livros como os da série Vaga-Lume são para criar esse gosto pela leitura.

  52. Assim como a esmagadora maioria das pessoas que deixaram seus comentários aqui, eu também discordo de suas colocações. Acho que a série Vagalume é importante sim. Tenho 25 anos,e o primeiro livro que lí na minha vida foi As Aventuras de Xisto, que foi indicado pela minha professora de português. Li este livro por obrigação, pois teria de fazer um trabalho sobre ele na escola, e hoje vejo que este livro foi o chute inicial para eu gostar de uma boa leitura. Depois dele, lí diversos títulos da Vaga-Lume, que possuo até hoje em minha casa, como O Mistério Do Cinco Estrelas, Bem Vindos Ao Rio, Menino de Asas, Coração de Onça e Éramos Seis, que inclusive li na semana passada e gostei.
    Então discordo de você, pois para tudo temos um início, se minha professora não tivesse me indicado Aventuras de Xisto para ler quando eu estava na quinta série, talvez hoje eu não teria lido clássicos como A Divina Comédia de Dante.

  53. O autor criou um antagonismo que foi seguido por todos:Vagalume versus literatura brasileira do século XIX.Não há nada de bom no meio disso?Ninguém lê livros de autores internacionais?Enfim,como alguém já disse,primeiro se engatinha,depois de anda e por fim corre-se.A Vagalume,Para Gostar de Ler e a Coleção Cachorrinho Samba tiveram sua época na minha vida.Os tais autores clássicos também(O Ateneu é um dos melhores livros que já li).Hoje em dia leio praticamente só livros técnicos,mas sinto falta de quando podia ficar em casa devorando livros.

  54. esses livros sao otimos
    li orapto do menino de ouro
    o feijao e o sonho
    o misterio do cinco estrelas
    a ilha perdida
    o super tenis
    correndo contra o destino
    a turma da rua treze
    omisterio dos morros dourados
    o brinquedo misterioso
    tonico
    tonico e carniça

    E QUERO LER MAIS LIVROS TAMBEM

    EU SO TENHO 10 ANOS E AMEI
    ESSES LIVROS

    NOTA 100000000000
    PARA ESSA COLEÇAO

  55. adoooooro a coleção vaga lume!na verdade eu leio os livros q eram do meu pai,jah q eu”so tenho”17 anos.
    meus preferidos são a ilha perdida,e açúcar amargo.
    discordo das pessoas q dizem q os livros são infantis.
    axo q depende mto do gosto,e isso é lógico,vareia mto!
    eh mto bom poder compartilhar minha opinião,ainda mais p/ falar dessa dádiva q eu curto mto!

  56. meus pais são analfabetos e eu tive que parar de estudar pra trabalhar ainda bem jovem, mas sempre amei ler, ja li grandes clasicos da literatura brasileira. Recordo com muita saudade quando ia a biblioteca publica da minha cidadizinha no interior de Pernambuco pra ler a coleção vaga-lume, atraves desses livros eu pudia viajar e conhecer lugares que só existia na imaginação do autor. Hoje meu filho esta com nove anos e tambem é apaixonado por leitura por isso entrei no google na esperaça de encontrar pra comprar essa maravilhosa coleção

  57. tbm cresci lendo esses livros e adorava.Gostaria de saber se ainda existe essa coleção.

  58. seus livros sao muito bons e sua colecao é otima muito boa para se ler e muito interativa

  59. Hoje ao 35 naos de idade,me recordo plenamente destes livros de miha infância com uma ternura imensa,se são bobos ou clássicos não importa, importante que aprendi a gostar e viajar nos livros através da coleção vaga-lume

  60. Ridículo!
    Se não fosse a Coleção vaga-lume, e depois outras que vieram como a Coleção Veredas da Editora Moderna, muitos leitores adultos de hoje (que lêem e admiram Machado) nunca teriam se interessado pela leitura. Querer empurrar Machado de Assis ou qualquer outro escritor de época para crianças é o maior absurdo “paradidático” (já que você gosta dessa palavra) que eu já li na minha vida. Ao invés de estimular a leitura, afastaria e frustraria as crianças. Se você lia a coleção vaga-lume, hoje escreve textos pagando de intelectual e não dá valor à coleção, você é no mínimo hipócrita.

Leave a Reply

Your email address will not be published.