Poder para as massas

10 anos depois de a internet ter se transformado em uma mídia popular, até há pouco tempo eu continuava relativamente cético quanto às transformações políticas que os sábios prometiam vir do uso da rede. A visão era simples: a internet colocaria mais poder nas mãos da pessoa comum, tornaria o mundo mais complexo e mais democrático.

Eu achava tudo isso exagero, provavelmente por ter sido criado em uma era em que o grande meio de comunicação era a TV. Tinha plena certeza de que as coisas estavam mudando, e me maravilhava com isso — mas não sabia que seria tão rápido, nem tão radical.

Nas últimas semanas um concurso de comerciais anti-Bush talvez tenha representado a ruptura final. Uma série de comerciais foi produzida por gente comum, e conseguiram tanta publicidade que o vencedor talvez consiga ser apresentado no Superbowl — o equivalente nos EUA a uma final de Copa do Mundo entre Brasil e Argentina. A maneira como as pessoas interagem com a política sofre, agora, uma mudança importante. A partir de agora as coisas jamais voltarão a ser as mesmas.

Essa é uma mudança real, a primeira realmente significativa desde o início da mídia de massas. O que parecia remoto e visionário já é uma realidade. Esse é o momento realmente importante, o marco zero de uma nova era; o que vem de agora em diante é apenas a evolução. A Bastilha já começou a cair.

2 thoughts on “Poder para as massas

  1. Olá. Sou daqueles que sempre visitam e nunca comentam. Achei interessante sua visão e sua “esperança” do começo de uma “evolução social”. Infelizmente, creio que sua visão é idealista demais, pois com esses concursos não vem um espírito de revolução no povo, e sim aquele pensamento de destaque na mídia, de fama – que não era o pensamento inicial de que fez o comercial, mas acaba por tomar conta das pessoas. Uma pena, mas creio ser verdade. Talvez depois desse concurso venham muitos outros, e a coisa acabe perdendo a importância e o significado que possam ter no momento atual. Abraços!

Leave a Reply

Your email address will not be published.