Uma certa falta do que dizer

Meus hábitos de internet são meio malucos.

Eu checo regularmente 5 contas de e-mail, 3 delas várias vezes por dia. E para isso uso dois programas. Para o mail diário uso o Eudora, ainda o melhor cliente, principalmente para malucos que como eu guardam tudo o que recebem, com exceção de newsletters; ele manipula anexos com uma transparência e flexibilidade que nenhum outro produto oferece. Para as duas contas que só recebem newsletters uso o Mozilla Thunderbird, porque elas não permitem mais de cinco checagens diárias. Se permitissem, eu usaria só o Eudora.

Tenho 3 browsers instalados. O que realmente uso é o Mozilla, natural para quem usou o Netscape desde a versão 2.02. É, disparadamente, o melhor. Uso o Explorer exclusivamente para me conectar ao Velox, no Rio, e para postar no Blogger.br (que tem uma incompatibilidade séria com o Mozilla).

Para escrever estes posts uso o w.bloggar, que embora não poste diretamente no Blogger.br me permite contornar a deficiência crônica dos servidores da Globo (aqueles que dizem que você passou muito tempo sem mexer no blog, isso quando você acabou de entrar) e ainda facilita a inclusão de links e tags HTML.

Curiosamente, o blog é melhor visualizado no IE do que no Mozilla. Ao mesmo tempo, a cor original dos textos (cinza) só aparece no Mozilla. Em alguns computadores há um problema com visualização da fonte (Georgia, que se você quiser pode baixar aqui), mas pelo que vi não é nada de tão grave.

Durante muito tempo usei o ICQ — meu UIN é um remoto 693217, bem longe dos 8 ou 9 dígitos de agora. Mas acabei admitindo que o MSN Messenger é muito mais prático e simples, e há muito tempo não uso o ICQ.

Ainda uso algumas velharias como o CuteFTP, e ainda guardo um cliente Gopher, embora não sirva mais para nada. Para compartilhamento de arquivos uso dois programas: o iMesh, razoável para músicas isoladas, e o eMule, o melhor para álbuns inteiros, filmes e programas. Entretanto, é preciso paciência com este último.

Meu novo xodó é o NewzCrawler. Depois que descobri o RSS, é a minha forma preferida de ler blogs e notícias. Ainda é cheio de feeds que trazem apenas sumários, mas com o tempo ele vai se restringir a feeds completos. Acredito que mais cedo ou mais tarde o RSS vai se tornar fundamental; mas nem mesmo eu confio nas minhas previsões.

E pensar em 1990 eu não fazia idéia de que ia depender tanto de um computador.

One thought on “Uma certa falta do que dizer

Leave a Reply

Your email address will not be published.