Nova Pompéia

ChernobylEm abril de 1986 aconteceu o maior desastre atômico da história, com a explosão da usina de Chernobyl. Por desastre, claro, entenda-se a morte de pessoas sem que haja a intenção declarada de matá-las; quando isso acontece é guerra.

Questão de semântica.

Lembro bem da notícia, como todo mundo na época: uma usina nuclear havia explodido, e isso era algo espantoso.

Mas nunca tive uma noção exata do que realmente aconteceu ali.

Chernobyl não foi um simples acidente, foi uma tragédia. Até agora, mais de 300 mil pessoas morreram em decorrência da contaminação. Nos próximos 30 anos, um número talvez ainda maior de pessoas vai continuar morrendo.

Hoje, Chernobyl é uma cidade fantasma, proibida para muitos e indesejada por quase todos. É um local perigoso. A radiação continuará infestando a área pelos próximos 48 milênios. As pessoas só poderão voltar a morar lá daqui a 900 anos. Aos poucos.

Elena é uma motociclista ucraniana que faz passeios de moto por Chernobyl. Ela é filha de um físico nuclear que faz pesquisas na área. As fotos que ela tira mostram uma cidade que parou no dia 26 de abril de 1986, um sábado, em que pessoas deixaram para trás suas vidas e suas memórias.

É no site de Elena que se pode encontrar a melhor definição de Chernboyl: a cidade é uma Pompéia dos dias modernos.

Mas enquanto Pompéia narra uma tragédia repentina e inevitável, Chernobyl conta uma história mais triste, o epílogo de uma novela de abandono e fuga. E como toda fuga, é uma história contada pelo que se deixou para trás, retalhos de vidas que deixam intuir mais do que contam.

O site de Elena é provavelmente um dos melhores documentos que já se fizeram sobre Chernobyl, porque suas fotos, tiradas com a simplicidade de uma documentarista, falam por si sós.

4 thoughts on “Nova Pompéia

  1. Vi um documentário,onde os operários trabalhavam no concreto para “fechar o vazamento”,totalmente sem proteção alguma…coitados.

  2. Rafa
    to passada… vendo essas imagens.. parece só um fato do outro lado do mundo…mas como nos afeta.. como nosso futuro é proximo!!!
    ai a nossa água.. nosso verde… e depois acham q o iraque e o afeganistao nao é problema nosso…
    muito triste..

Leave a Reply

Your email address will not be published.