Teoria rafaeliana sobre a passagem do tempo medida em livros

Uma das teorias rafaelianas — aqueles amontoados de senso comum que raramente estão corretos — reza que, de 10 em 10 anos, você deve reler os livros realmente importantes em sua vida.

A partir daí você pode ter uma boa noção do quanto mudou durante esse tempo. E colocar as coisas em perspectiva.

Eu só consigo ver metafísica na bunda da Isabel Fillardis, mas diz o pessoal que entende dessas coisas de espírito que a vida da gente é feita de ciclos de 7 anos. O que quer dizer que, necessariamente, 10 anos depois você deve ver as coisas de maneira diferente.

Corolário: se você continua vendo as coisas da mesma maneira, se continua sentindo as coisas da mesma maneira, você passou pela vida em branco.

3 thoughts on “Teoria rafaeliana sobre a passagem do tempo medida em livros

  1. “Há sempre um modo diferente de se fazer as coisas.” “Se você faz a mesma coisa sempre do mesmo modo, não espere obter um resultado diferente.”
    Juro que a primeira vez que ouvi essas duas frases, não foi do meu professor de Qualidade Total! 😉
    Ciao

  2. agora fiquei preocupada; fui re ler o mais caro dos meus livrinhos ” o caso da borboleta atíria” e como sempre, eu chorei… deve ser sequelas desse monte de mechas loiras no meu cabelo…
    snif… vou tentar ” a serra dos dois meninos”… “clarissa”…snif…snif.. volto em breve, após edificantes leituras!!( ah sim, vou ler gabriela e capitaes de areia, pra ver como andam as coisas por lá… se eu sobreviver a tanta comilança-entenda como quiser- eu passo pros proximos livros…)

Leave a Reply

Your email address will not be published.