Por que falo mal dos anos 80

Matéria no Globo (via Neosaldina com Coca-Cola) cita o autor de um livro sobre aqueles anos:

Quem falava mal da década de 80 tinha dor-de-cotovelo. Especialmente os que viveram os anos 70 e começaram trabalhar e a ter responsabilidades nos 80. A geração dos 80 foi a primeira que não teve uma expressão ideológica. Foi uma década de pouca preocupação e muito divertimento para a juventude – avalia Alzer, que saiu dos anos 80 com 19 anos.

O sujeito deu uma definição esquisita daqueles anos. Foi nos anos 80 que o movimento sindical renasceu, que a ditadura militar se esfacelou, que o Muro de Berlim caiu — e não tiveram expressão ideológica? Os anos 80 foram os anos da vitória definitiva do capitalismo e o fim da utopia para muitos, e possibilitou a loucos como Francis Fukuyama proclamarem “o fim da História”.

Passei boa parte dos anos 80 envolvido com política estudantil, e obviamente sou suspeito para falar; para mim, a alienação é um prêmio duramente conquistado. Mas a verdade é que a segunda metade dos anos 80 foi uma época de agitação política, em que o país se reencontrava com a democracia. E muita gente boa participou dela. E não custa lembrar da crise econômica. A coisa ficou tão braba naqueles anos que se colocou em desuso uma palavra — carestia — porque ela já não dava conta do que acontecia. A tal alienação encontrava o seu limite no bolso.

O fato é que qualquer década é de pouca preocupação e muito divertimento para quem é adolescente, e mesmo quando não é acaba se tornando algo do tipo, porque a memória vai selecionando os fatos passados e transformando uma época miserável, como costuma ser a adolescência, nos tempos mais felizes que se viveu. Mas daí a fazer uma comparação tão boba vai uma distância muito grande. Os sujeitos provavelmente imaginam que todo adolescente nos anos 70 pegou em armas, e esquecem — ou não sabem — que a maior explosão de hedonismo aconteceu justamente naquela década: a discoteca. Eles não foram considerados “a década do eu” à toa.

Na verdade, o que se viu nos anos 80 foi outra coisa: um processo de fragmentação social irreversível, aprofundado nos anos posteriores. No caso dos autores do livro, sua “tribo” específica podia ser tudo isso: alienada, inconseqüente, talvez fútil. Mas ela não respresenta os anos 80.

Além disso o livro tem alguns erros. O computador não se popularizou nos 80, e sim nos 90; durante aquela década computadores eram caros, para ricos e para uns poucos aficcionados. Os anos 80 apenas viram a chegada dos micro-computadores ao mercado brasileiro. E Kichutes eram mais usados nos anos 70; os 80 viram seu ocaso.

Por mim, eu continuo falando mal dos anos 80. Eu evitava ouvir rádio porque não suportava a música — até hoje aquele som de bateria, com caixa muito amplificada, me dá arrepios, e apenas uma cresceu com o tempo: Like a Virgin, de Madonna, é uma bela canção pop –, só via televisão tarde da noite (com exceção de algumas minisséries como “Anos Dourados”). Era velho demais para gostar de Xuxa ou do Balão Mágico. Não vi Top Gun, Rambo II, The Breakfast Club ou Ferry Bueller’s Day Off no cinema — e com exceção dos dois últimos, achei tudo um lixo (mas assisti a “Eu”, de Walter Hugo Khouri, e fiquei sabendo que o avô de Marcelo tinha um belo e invejável slogan: “Io se non chiavo non mi diverto“). Um dos meus orgulhos é ter passado incólume pela moda daqueles anos: acho que descobri cedo demais que jeans, camiseta branca (na época com dizeres tipo “Liberdade para Lamia”) e tênis são atemporais. Não usei calça verde-limão, roupa da OP ou tênis quadriculados. Meu passado, que me condena em tantas coisas, me inocenta desses pecados.

Para mim os anos 80 foram chatos, só isso.

27 thoughts on “Por que falo mal dos anos 80

  1. Devolvendo a saudação, esse seu texto pode ser chamado de “Uma breve história dos anos 80”.

    Assino embaixo, em cima e aos lados dele. Com uma pequena diferença: eu era um adolescente estudante bobão e cheio de livros, que só acompanhou as coisas pelos jornais. A não ser quase no fim do período, em 1988, quando fui pra militância estudantil. Eu cresci muito aí, fiz a besteira de largar semestres inteiros na universidade, mas se tornou uma marca indelével para mim.

    E na sua análise estética, esqueceu de falar do rock brasileiro, que mesmo calcado em modelos estrangeiros, fez algumas boas bandas punks e pós-punks tocarem no rádio pra todo mundo ouvir.

  2. Vejo os anos 80 como um hiato, com uma geração que procurava, sim, o próprio caminho. Um caminho perdido em algum lugar na metade dos anos setenta e sem forças para imprimir as mudanças dos anos seguintes. Os anos 60 foram muito mais divertidos, os 90, mais interessantes. Os anos 80 foram somente um momento de transição, onde a magia parece ter-se quebrado.
    Ciao

  3. os anos 80 foram tão pesados que ainda me DÓI A LOMBA! calça verde OP? tive! disco do menudo? tive! tênis xadrez? tive! paixão por scort xr-3? tive! blérg!

  4. Tive também sapato xadrez. E me diverti prá caramba.O rock 80 foi muito leve, cuca fresca.Taí uma juventude que soube se divertir (frase boba, toda juventude se diverte). Os anos 80 foram os anos em que conhecemos a URSS. Conhecemos na morte. O mundo gira então sobre este fim e a solidão dos americanos no início de sua decadência.

  5. bem, eu sei que me diverti muito, tenho saudades dos tênis chineses, o que tinha estrelinha era o máximo, do all star, da camiseta OP, das calças largas, do Break…e muitas outras coisas.

  6. É ISSO AI FALA MAL DOS ANOS 80, MAS NÃO FALA MAL DE 2005…….

    SOMOS JOVENS LOUCOS ONDE PESSOAS NORMAIS CONSTROEM BOMBAS ATOMICAS!!!!

    LINKIN PARK E CPM 22 NA VEIA

    SKATEBOARDING NA VIDA!!!1

  7. Eu naum tive oportunidade de ver todas essas coisas dos anos 80, mesmo por que foi a década em q eu nasci, mas para ser sincera, eu adoro tudo dessa época, a juventude lutava por seus ideais, as musicas, sem comentarios…são lindas, tem sentido…não são como as de hoje q falam mas não dizem nada, todos os cantores deveriam se inspirar em Raul Seixas…Roupa Nova…entre outros tão talentosos q aquela década teve. vc devia se considerar uma pessoa de sorte por ter passado por uma década maravilhosa..

  8. Nossa, eu acho até pecado falar mal dos anos 80 hehehehe
    Tudo de bom que aconteceu na minha vida aconteceu nos anos 80, tudo que aprendi, tudo que curti, tudo que hoje eu lembro com o coração apertado de saudade, desde brinquedos, seriados, musicas até momentos inesquecíveis.
    Podem falar mal o quanto quiserem, isso nunca vai mudar o fato de que os 80 foram anos LINDOS e DOURADOS…

  9. Acho que os anos 80 foram MARAVILHOSOS. Não vivi nessa época, mais meu pai viveu e me ajuda a enxergar os anos 80 com outros olhos! Se você não acha isso, PROBLEMA SEU! Não precisa ficar fazendo a cabeça dos outros com suas idéias ABSURDAS e BOBAS!
    OS ANOS 80 FOI CHEIO DE NOVAS DESCOBERTAS E ACHO QUE AS PESSOAS DEVIAM FALAR BEM, MAIS MUITO BEM MESMO DO ANOS 80!!!

  10. Dicordo que alguns. Os anos 80 foram muito especiais, principalmente para aqueles que como eu viveu a infância. Lembrome do Michael Jackson, naquela época ele era de mais, lembro do Jaspion, da minha caloi. Renegar isso e ter vergonha do seu passado e isso eu não tenho. Não podemos ficar apegados ao que passou, o presente é o mais importante, mas as lembranças devem ficar vivas, e é por issoe os anos 80 sempre vão viver.

  11. pô……..
    Sabe……
    Eu adoroos anos 80…..
    Mesmo ñ tendo vivido essa época…..
    Acho que nasci na época errada……
    Mas…..
    Fazer oquê?????

    Tomar Coca-Cola!
    (a única coisa realmente boa q sobrou dos anos 80)

    Até hoje…..

  12. Interessantes os comentários aí, em cima;notei uma certa diferença entre os opostos: há os que analizam e os que defendem;os que analizam, o fazem de forma mais racional, traçando pontos históricos e culturais desses anos, ou seja, o que representaram politicamente no mundo, as roupas e costumes de uma geração, a cara do som dessa época, o que se comia, se dançava, se curtia, blá, blá, blá (racional)…
    Os que defendem falam de si mesmos, de suas saudades, seus comes e bebes, seus lindos sapatos – vistos de cima, blá, blá (emocional).
    De qualquer forma, pra dar uma sacada nos “80” ou em outra coisa, é preciso compará-la com outras, é preciso traçar diferenças, dar uma olhadinha e escutadinha para saber onde a turma usou mais a cabêça; toda época é importante; o mundo rola pra frente, subindo e descendo; numa dessas descidas, anos 80. Scupa aí, galera: tô com o autor.

  13. Pô cara! Não fala mal dos anos 80… foi uma explosão de criatividade musical impressionante que, depois dela, não se viu nada parecido até hoje.

  14. Galera, acho que a década de 80 foi muito importante sim, porque até hoje (23/08/06), nós falamos ou bem ou mal desta década. Além disso foi sem sombra de dúvida a última década em que as crianças tiveram realmente uma infancia saudável, em que podiam transitar pelas ruas para brincar de pique bandeira, soltar pipa e jogar bolas de gudes, sem que nossos pais se preocupassem com a violência. Tenho o maior orgulho de ter sido da geração do Atari, pois esta é sem dúvida bem melhor que a geração do Playstation I, II e III.

  15. Achei que a década de 80 foi uma decada muito boa para aqueles que gostavam de música, danças, modas, discotecas…
    Por que como dizem por ai os anos 80 foram os anos do “rock”.
    E eu acho que´pra tá pesquisando isso apenas para um trabalho de colégio apredi muito sobre esses anos, e adorei conhecer a história do Rafael Galvão, que pena que ele não gostou dos anos 80, por que eu queria ter vivido ele. (12 anos)

  16. Nossa, tenho inveja de quem viveu sua infância/adolescência nessa época!
    Simplesmente a melhor…
    Principalmente a música(ñ to falando dessas q tem o som da caixa amplificada, tipo The Cure, The Smiths)to falando de Rock BEM feito, nacional e principalmente internacional..Ahhh, o ápice do Hard Rock!
    Pelo menos posso dizer q nasci nos anos 80(nascsi em 1989).

  17. nao,sei bem ,como foi passei a decada de 80 e 90,zoando,drogas sexo ,e rock,mas valeu,foi uma parte que trouxe algo bom,poderia ter morrido de overdose,em 2ooo descobri que jesus cristo ,me ama muito,e ele esta esperando vcs de bracos abertos,lembre-se jesus cristo te ama……….

  18. Esse cara não sabe como é viver 10 anos a 1000 do que 1000 anos a dez a decada de 80 foi a melhor decada de todos os tempos , por exemplo hoje em dia não tem mais aqueles bailes que davamos em casa lmbra o mela cueca , então hoje não se toca mais musica romantica em bailes só essa festa ridiculas , bom eu agradeço a Deus por ter me colocado para viver essa época por como um amigo sitou ai em cima que nos bricavamos na rua até tarde na rua e nossos pais não se preocupavam com violencia , bom viva os anos dourados 80

  19. eu acho que esse cara teve uma decepção amorosa muito grande e coloca a culpa nos anos 80. pó cara vai fazer terapia,vai procurar os verdadeiros motivos de sua revolta…., eu adoraria que o meu filho que nasceu em 93, pudesse curtir tudo que eu curti nos anos 80, conhecesse as musicas, as baladas tantas coisas boas que a geraçao coca-cola viveu,e não ficasse nessa alienação de funk,com letras grosseiras, banalização do sexo, da vida, desrrespeito as mulheres,musicas inaltecendo traficantes,e facções criminosas.essa é uma geração perdida, sem escolhas,porem temos que deixar eles viverem a geração deles como nos dos anos 80 vivemos, talves vc que fala tão mal dos anos 80, vc não a tenha vivido em toda a sua plinitude….

  20. Entrei na década de 80 com 10 anos e sai com 20 anos, ou seja, toda minha adolescência nessa década. Morro de saudades, daquela ingenuidade, sim, ainda havia ingenuidade, das músicas, das roupas, dire straits, tênis all stars, batom em formato de morango, saudades eternas. Meu filho tem 14 anos, ama as músicas dos anos 80 e fala que nasceu na época errada. Se eu influenciei, não sei….

  21. Caramba faço minhas as palavras da Eliane, pois tb entrei com 10 anos e sai com 20. Foi uma época muito marcante em todos os aspectos socio-economico e tambem cultural. A única coisa que realmente lamento foi a explosão da AIDS em sua forma mais devstadora, bem na época da inserção sexual da minha geração. Perdemos gente de valor em todas as áreas. Os anos 80 foram únicos em tudo até mesmo no seu~visual.

  22. nossa!!!quanta saudade dos anos 80.Ainda lembro do meu all star vermellho,dos meus vinis,dos bailes que dançavamos musica lenta…Era tudo magico.Foi nessa decada que naceram as melhores bandas de rock,legiao,paralamas,barao,etc se pudesse voltar no tempo eu voltaria a 1986.

  23. NOSSA, QUE SAUDADES DOS ANOS 80! FORAM OS MELHORES DE TODOS OS TEMPOS, MARCANTES, INESQUECÍVEIS. AS “REUNIÕES DANÇANTES”, O TÊNIS MARATHON, AS CALÇAS KOMANETHI, OS PLAYMOBILS, AS CAMISAS COLORIDAS, O CABELO COMPRIDO SÓ NA PARTE DE TRÁS (HOMENS), O IÔ-IÔ, O AQUAPLAY, O FALCON, OS ÓCULOS RAY-BAN, O RELÓGIO CHAMPIOM, O ATARY, A CALOI, JOGOS DE BOTÃO, O DESENHO DO HE-MAN, DOS SMURFS, O SPECTROMAN, O ULTRAMAN, O MAGYVER, O SERIADO “V” A BATALHA FINAL, O SERIADO “O ELO PERDIDO”, FILMES CLÁSSICOS COMO : E.T. O EXTRATERRESTRE, RAMBO, O EXTERMINADOR DO FUTURO, INDIANA JONES, DE VOLTA PARA O FUTURO, GREMLINS, OS CAÇA-FANTASMAS, E OUTROS. NA MÚSICA, ENTÃO, A DÉCADA FOI IMBATÍVEL : A EXPLOSÃO DO ROCK NACIONAL, MICHAEL JACKSON, MADONNA, U2, BON JOVI, CINDY LAUPER, DURAN DURAN, A-HA, NEW ORDER, THE CURE, OMD, ERASURE, E MUITOS OUTROS. NÃO HAVIA A VIOLÊNCIA DOS DIAS DE HOJE, ESSA PORCARIA CHAMADA FUNK, ESSA BANALIZAÇÃO DA BUNDA, ENFIM. FORAM ANOS INESQUECÍVEIS E QUE DEIXARAM MUITAS SAUDADES.

  24. Não se pode falar da década de 80 sem falar na Rádio Mundial 860 ,na menina veneno do Ritchie ,da garota
    dourada do Rádio Taxi ,do Lobão me chama ,da Blitz vc
    não soube me amar ,geme geme na Just an ilusion do Imagination de Can´t take my eyes off you do Boys town gang
    bem em matéria de música não tem nem o que discutir ,se comparar com hoje ,voltaram na idade da pedra a música de hoje com as exeções de sempre é simplismente Ridicúla Patética e Mediocre ,ainda tá faltando o Vinicíus Cantuária com coiza linda e só você ,Alphaville com Big is Japan e ………

  25. Em 1980 já usava ALLSTAR importado. Eu tive computador MSX (melhor que nintendinho) e Amiga500 (com drive de 3,5). Adorava Tom Tom Club (Genius of Love) e Kool and the Gang (Get down on it), vejam no youtube o que estou falando… Sim, tive camiseta OP, calça USTOP, camiseta quadriculada. Mas era com “blazer” Pierre Cardin, Rayban caçador, calça social com prega e sapato bico fino com meia branca que ganhava as meninas. Vale lembrar que o roxo, o verde limão e o alaranjado nunca mais saíram de moda.
    O problema é ficar preso a um determinado momento de nossas vidas. Isso é ruim. Ter saudade é uma coisa, querer viver tudo aquilo de novo é rídiculo. As melhores coisas dos anos 80 foram: conhecer minha esposa num bailinho em 1983 e meu filho que nasceu em 1985. Amo muito, como dizem hoje no Orkut. Anos 2000 é melhor, tem celular, Internet, TV LCD, DVD, pendrive, câmera digital, PS3, MCDonalds, as menininhas dão à vontade e os meninos também…the future is now!

Leave a Reply

Your email address will not be published.