Jealous Guy

Jealous Guy é uma das músicas mais bonitas que algum filho da mãe já escreveu até hoje. É quase perfeita: na melodia, na letra, no arranjo extremamente simples.

No entanto, ela foi rejeitada durante dois anos pelos Beatles. Seu título original era Child of Nature, e a letra era essa:

On the road to Rishikesh
I was dreaming more or less
And the dream I had was true
Yes, the dream I had was true

I’m just a child of nature
I don’t need much to set me free
I’m just a child of nature
I’m one of nature’s children

Sunlight shining in your eyes
As I face the desert skies
And my thoughts return to home
Yes, my thoughts return to home

Underneath the mountain ranges
Where the wind that never changes
Touch the windows of my soul
Touch the windows of my soul

Child of Nature foi escrita na Índia e deveria entrar, originalmente, no “Álbum Banco”. Era mais ou menos Mother Nature’s Son (de McCartney e que foi incluída no disco) com um tom mais telúrico, aquele jeito meio Gaia de ser. É uma letra fraca, boba; lhe falta verdade. E basta compará-la com a definitiva para ver que os outros três beatles tinham razão.

Ao que tudo indica, Lennon ouviu os conselhos dos companheiros — ou, mais provavelmente, de Yoko Ono. Refez a letra, fez dela um recado claro para Yoko — e ao mesmo tempo deu um toque de genialidade que a tornou universal. É mais fácil encontrar sujeitos ciumentos que filhos da natureza em comunidades hippies. E então o que poderia ser só mais uma canção boba se transformou em um clássico maravilhoso:

I was dreaming of the past
And my heart was beating fast
I began to lose control
I began to lose control

I didn’t mean to hurt you
I’m sorry that I made you cry
I didn’t want to hurt yo
I’m just a jealous guy

I was feeling insecure
You might not love me anymore
I was shivering inside,
I was shivering inside,

I was trying to catch your eyes
Thought that you were trying to hide
I was swallowing my pain
I was swallowing my pain

Jealous Guy diz muito sobre a maneira como os Beatles trabalhavam.

7 thoughts on “Jealous Guy

  1. Ótima crônica, principalmente porque contém fatos que eu desconhdia. A letra original é boba sim, mas é bonita também. Algo do estilo “Across the universe”. Letra bem encaixada, como Lennon sempre fazia.

  2. Credo, a letra original era muito chata!

    Acredito que muitos músicos/bandas devem fazer isso, trocar ou a letra ou a música quando uma delas não estiver funcionando legal ou à altura uma da outra.

  3. Vi em alguma matéria daquelas que escrevem quando não tem mais o que falar, que Lennon e Yoko não se davam tão bem como gostavam de aparentar, e que o relacionamento deles era bem cheio de altos e baixos.

    Bem, isso foi muito off-topic e provavelmente não interessa a ninguém.

    A segunda letra realmente é melhor, Rafael.

  4. Falou e disse o Ricardo, eu tô ouvindo aqui com o Brian Ferry, quem quiser eu envio por e-mail.

Leave a Reply

Your email address will not be published.