Sobre a falta de foco

Semana passada o mundo ficou sabendo que existe uma certa Associação dos Desempregados de Sergipe. Uma multidão imensa, como se pode ver na foto, foi para a frente da Prefeitura de Aracaju e fez uma manifestação para pedir coisas como passe livre nos ônibus.

O sol estava muito forte e eles, naturalmente, preferiram ficar sob a sombra.

Este blog tem a impressão de que esse pessoal ganharia mais se, em vez de passar uma manhã agradável ouvindo música na frente da Prefeitura, eles fossem procurar emprego.

15 thoughts on “Sobre a falta de foco

  1. Onde já se viu desempregado ter grana pra se organizar assim? Faixas custam grana, toldos tb. Além do mais, associação como? Tem estatuto, presidente… vivem de quê mesmo? Eu heim? Nunca vi isso! Outra coisa, quem vai pagar a conta do transporte e isenção de taxas? Por fim, quem vai dar jeito no desemprego, algo crônico? Infelizmente o atual sistema não oferece volume de empregos suficientes pra todos, nem pode, coisa que só seria possível com altas taxas de industrialização… né fácil não… e isso não é só culpa do governo, assim é fácil apontar o dedinho.

  2. Não tenha dúvida ..
    Brasileiro tem o dom, não é não?
    Um povo que suja suas ruas …
    Tive um cliente que diz que brasileiro é meio que selvagem, no pior sentido que isso pode ter: vem, depreda, consome, esgota, e se vai … não tem sentimento de chão, de nação.
    Dos nosso maiores “know how”, o jeitinho e a lei de gerson, longe de ser uma inventividade para o bem, serve apenas para o que se vê ilustrado aí na foto: dar um “jeito” é de ferrar mais, degradar mais, fazer o pior. Sempre e sempre.
    E depois é tudo “culpa do governo”.
    Mas não há no mundo estratégia de crescimento e evolução (social, etc), de iniciativa governamental, que resita à sobotagem interna.
    Sabotamos a nós mesmos, sempre. É carro zero que vem com graves defeitos de fabricação e acabamento, como se não custassem o olho da cara (pra não dizer outro olho .. ). E como e não fosse feito de nós para nós mesmos. Já os destinados ao mercado externo …
    Teremos nós, solução?
    O Brasil definitavamente é essa baderna, por que nós, a maioria de nós, somos como somos. Enfim, uma lástima.

  3. Só não entendi a terceira reivindicação: 10% das vagas de emprego nas empresas de Aracaju serão reservadas para jovens (Entre 16 e 29 anos) e adultos (Entre 30 e 50 anos). E os outros 90% são pra quem?

  4. ué?? e tá sobrando emprego aí em sergipe, é? é mais um milagre do padim Lulla da Silva, é? ou tu virou um fascista da esquerda/direita/esquerda?

  5. Alexandre, o outro olho a que você se refere eu quero muito crer que seja o terceiro olho… risos

  6. Falta realmente coragem a algumas pessoas para aceitar qualquer tipo de trabalho. O problema é que as pessoas colocam na cabeça que só podem trabalhar no que escolhem trabalhar e nem sempre é possível que isso aconteça, daí a quantidade de desempregados, que quer trabalhar vai a luta, só não fica parado.
    Outra coisa, O brasileiro é o maior pagador de impostos do mundo, por que não cobrar privilégios do governo? já que fornecemos receita para pagar as mordomias deles! Gostaria muito que a estabilidade do funcionário público acabasse, pois criaria concorrencia e responsabilidade para melhorar os serviços públicos. esse povo só quer privilégios e mais dinheiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.