E assim se passaram dois meses

Só uma pergunta, depois eu ter passado tanto tempo fora.

Neste, neste e neste posts, um monte de gente veio bater no governo por ele ter sido “o responsável pelo acidente da TAM”.

Todo mundo já sabendo de antemão o resultado do laudo. Todo mundo com aquela convicção canônica de que a crise no setor aéreo era o responsável direto pelo acidente da TAM. Todo mundo aproveitando a indignação nacional para dar a sua porradinha no governo Lula.

Agora, tantas e tantas informações depois, não aparece nem um pedidozinho de desculpas? Nem mesmo um “talvez nós não estivéssemos certos”?

6 thoughts on “E assim se passaram dois meses

  1. Talvez as pessoas tenham esquecido e só.
    Ou reconhecer que a premeditação nos faz refletir menos seja algo difícil de se concluir.

    [cheguei aqui neste blog pelo link do Alex Castro.]

  2. sempre disse q teve nada com a pista
    e nem com a crise
    q alias, pra mim, tbm é muito de ficção, pois q até a queda do avião da gol, onde estava a crise?

  3. Ih, Rafa… se Gilberto Braga não tivesse contado a verdade, ia ter gente dizendo, com convicção, que Lula tinha até matado Taís.

  4. Boa noite! Recebi uma carta de esclarecimentos da TAM e resolvi responder… Compartilho com vocês:

    Sou cliente TAM. Meu irmão, marido e cunhada trabalharam na TAM Express/Ssa. Sempre gostei da empresa, do atendimento, dos jinglers, enfim, do estilo TAM.
    Agradeço o informativo, pois acho importante este contato mais de perto.
    Tenho observado a inundação de informações que tentam cobrir o incidente por todos os lados, especulando, hipotetizando, tentando compreender a causa dessa tragédia.
    Cada um dos responsáveis tenta “se cobrir” falando em “plus”. Exemplo: o grooving, antes desconhecido para mim, é um plus, e aí a INFRAERO se cobre; o reverso, é um plus e então, a TAM se cobre; Que a pista era curta – todos sabiam; que estava mais escorregadia – todos sabiam; que outras aeronaves tiveram problemas – todos sabiam; que precisava do grooving – todos sabiam; que é inverno e, portanto chove muito – todos sabiam. Que havia superlotação do vôo, quem sabia?! Soubemos depois, pela TV… Bem, disso tudo temos consciência de duas coisas: A primeira é que quem morreu não terá sua vida de volta; A segunda é que, como alguns especialistas disseram, geralmente, não é apenas um fator que derruba uma aeronave, é um conjunto de fatores…
    Também é sabido que no Brasil muitas coisas “falam mais alto” que o direito e a segurança…
    Me coloco no lugar dos passageiros que tiveram suas vidas interrompidas bruscamente; me coloco no lugar dos parentes e amigos das vítimas; sinto, a cada dia mais medo de voar e não tenho escolha…
    E fico a me perguntar: em que vai dar mesmo isso tudo? O centro de investigação de Washington, em obediência ao pedido do governo brasileiro, não prestará informações à sociedade civil brasileira acerca dos dados contidos nas caixas-pretas do avião da TAM, embora o fizesse caso não houvesse o pedido… Não sei se poderei acreditar do no que for divulgado… Não temos no Brasil tradição em transparência, compromisso, respeito ao cidadão. Não temos!
    Disso tudo teremos mais um motivo para nos envergonharmos de ser brasileiros; mais números para as estatísticas e obituários; mais histórias de tristeza e impunidade para contar… Para concluir, só resta culpar o piloto, afinal, já está mesmo morto!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.