Pequeno circo dos horrores

Um homem estupra uma criança de dois anos. O que ele merece?

30 thoughts on “Pequeno circo dos horrores

  1. Ser estuprado todo dia, por homens, jegues, cavalos e os animais mais escrotos que existem na face da Terra, assim ele ia ver o quanto escroto ele é!

  2. Esta pergunta não tem resposta – nenhuma pergunta que se aproxima do Mal Absoluto tem resposta porque o Mal Absoluto é incompreensível. Sequer dá para olhar diretamente – ou alguém consegue visualizar o que esta descrito em pensamento e não sentir um horror tão profundo que até a capacidade de avaliar racionalmente a cena é impossível?

    O que mereceriam os responsáveis por Auschwitz? Alguns foram enforcados – isto mudou alguma coisa? Ficou mais fácil “entender”?

    O problema da vingança é duplo: é quase sempre impossível elaborar uma vingança simétrica e a vingança em si não apaga a dor de quem se vinga. Mesmo que fosse possível retornar este homem aos dois anos e fazer com que ele sentisse fisicamente o dano que causou, que carrasco seria capaz de fazer isto e continuar humano?

  3. não faça pergunta dificil ….
    um tratamento?
    a morte?
    julgamento justo, com o cumprimento da devida e provável pena, sem progressão dada a hediondez do crime?
    e se fosse com o seu(a) filho?
    cara .. isso é deveras dificil de responder, não concorda?
    e há outros aspectos a serem considerados, como ocorrência ou não de morte a posteriori, etc …
    oq complica ainda mais a resposta.
    quero crer que todas as respostas estarão, ao seu modo, corretas ….
    a nós, pais … o horror , o horror, o horror …
    se bem q aos não pais tbm ….
    enfim ….
    como “jurista”, eu diria q a prisão, seguida de um julgamento rápido, com uma pena justa, certo?
    mas …..

  4. Bem, como não acredito na morte como punição de qualquer coisa, para mim um sujeito que pratica um crime como este este deveria permanecer encarcerado, pagando com sua liberdade pelo crime que cometeu. A morte neste caso seria um alívio, um trunfo para o criminoso. De certa forma é como fugir das consequências.
    Como pena por um crime, acho mais justa a prisão. Uma longa prisão.

  5. julgamento e cadeia, lógico. um crime, por mais hediondo que seja, não justifica a criação de um coliseu onde as pessoas esperam ansiosas o polegar pra baixo de césar. nunca acreditei que catarse fosse uma punição judicial eficaz.

  6. primeira coisa q vem a cabeça eh morte, e depois prisão..mas prisão, fechado dentro de um quarto nao ia ser nada … e depois pensei q um ser desse devia compreender o sofrimento de outras pessoas, aliviar o sofrimento de quem não tem escapatoria; trabalhar , incessantemente e sob vigilância, a serviço de atenuar o sofrimento de outrem, sem ter tempo livre pra lembrar que criancinhas bonitinhas existem. Seja em hospitais, ajudando quem sofre, seja fabricando algo seja vendido em prol dessas crianças/pessoas, seja limpando , fazendo manutençao em hospital publico, asilo, ou algo assim…mas fundamentalmente, trabalhando em prol de quem necessita… pois matando, iremos nos tornar igual a ele.

  7. ele precisa ser internado por que ele e um doente sexual igual o diretor da tv globo que veio em campinas assinou o papel que mantem preso na minha cidade com guardas e policias manipulando lojas etc mas se depender de mim nao vou ficar preso na minha propria cidade

  8. Primeiro prender… depois botar um cd do jorge vercilo tocando 24h por dia na cela do infeliz… e AI dos direitos humanos vir reclamar de tortura… jgoamos eles na cela tambem

  9. putz, mas não dá pra ver que a pergunta é retórica?!
    Não é a resposta que importa mas sim… bem , desculpem , acho que todo mundo entendeu.

  10. Merece perdão. Quem dará isso para ele? (e, por favor, nada desse tipo de resposta clichê que diz “oh, se fosse alguém da sua família”, sim, se fosse alguém da minha família, eu perdoaria, então espero alguma crítica mais original).

  11. Rafa, depois da discussão sobre pena de morte e tudo mais, um lado de mim diz que ele merece se fuder, do outro diz que não temos o direito de matar ou torturar alguém, como vc mesmo disse. Não podemos fazer isso. Ele é doente. Nós não. Ainda que a menina “viva” ela morreu. Parte dela morreu. Ela viverá uma subvida dependendo das consequências físicas e emocionais que ficará. O que fazer? O que a justiça prevê. Uma pessoa dessas não pode voltar a viver em sociedade. Ele é doente. Deve ser maior que ele…agora morrer? Não. Acredito que ninguém tem direito de tirar a vida de ninguém.

  12. De que adianta qualquer coisa agora? Para quê? Vingança?
    Eu não consigo entender quem veja qualquer coisa de sexual em uma criança, nem quem é capaz de estuprar mesmo uma mulher adulta. É chocante, é triste. Mas para mim isso é loucura, o sujeito é tão maluco quanto alguém que come merda. Não consigo ter sentimentos revanchistas nestes casos, a não ser é claro que eu estivesse emocionalmente envolvido com a vítima. Mas me revolta mais o crime cometido friamente, racionalmente, sem o impulso da loucura. Por exemplo: lembra quando Israel decidiu atacar o Líbano e matou 56 crianças em um só bombardeio? Ou quando algum juiz texano, após citar um monte de refencias legais, decide que um sujeito deve ser eletrocutado até a morte. E bate o martelinho. Isso é o que mais me funde a cuca: haver gente que acha que o assassinato, ou o estupro, ou a tortura, etc. são aceitáveis em certas ocasiões, desde de que a vítima tenha “merecido”. Como alguém merece uma coisa terrível dessas?

  13. Merece mais um suspiro, leve mas pesado, triste e combalido, cheio de desdém por uma sociedade que não cessa a me decepcionar.

  14. Pelo anúncio do google ele deve merecer um sorvete da Hello Kitty ou um homem dotado. Em síntese, merece um dildo da Hello Kitty.

  15. Pensando… a resposta absoluta. Não há. A resposta que seria a última para o post. Não existe. Na verdade, essa minha só é o que será por que vi todas as anteriores… Vingança é algo totalmente procedente, em minha visão. Eu, com meu temperamento, minha moral e ética, sei que se fosse comigo eu mataria o sujeito que fez isso com alguém da minha família. E me parece ser totalmente possível, ainda que pouco aceito. Mas, já é hediondo simular essa situação quando não foi comigo que aconteceu. E meus valores se melindram com a hipótese dessa simulação, e não das consequencias advindas de um ato como esse em si, caso não fosse uma simulação.
    A pergunta não é tão retórica assim. Ela é simplesmente essa interrogação: “O que ele merece?”. Ele merece tudo o que qualquer um disser, sob que aspecto for. Quem se coloca no papel de pária, se sujeita a simulação de todas as penas – de quem for, brandas ou não, sob visões jurídica, psicanalítica, teológica…. E é isso que é imoral, por que cômodo. Louco, pevertido, “the evil”… A pergunta foi retórica? A resposta foi verborrágica. Tudo porque eu teimava em dizer: “Esse desgraçado, merece ser empalado durante dois anos seguidos pelos homens mais bem dotados e necessitados da cadeia.” Mas não sei se, de repente, ele venha a considerar isso uma pena.

  16. Queridos
    Já berrei aos sete mares minhas certezas, uma delas dizia respeito a pena de morte. Eu era, talvez ainda seja, contra.

    tenho um filho, lindo, de quase 4 anos, se um merda desses colocasse a mão nele… não quero nem pensar.

    só existe a morte como resposta, é o que meu coração grita, e a minha razão de esquerda tenta desesperadamente abafar. Mas quer saber? ando meio de saco cheio dela.

  17. Penso que não tem castigo que repare o crime cometido, mas que o indivíduo é completamente pinéu, não há dúvida, e deve ser isolado da sociedade, já que, solto, cometerá o mesmo tipo de crime. Quanto a culpabilidade deste tipo de pessoas, há sempre a presunção de insanidade, não vejo como imputar culpa a um sujeito deste tipo. Penso que todas as sociedades têm seus desviantes e este é mais um deles.

  18. Acho que ele precisa de ajuda psicologica pra entender que o fato de ter um pênis não dá à ele o direito de fazer o que bem entende por ai.

  19. Penso que a pedofilia é irrecuperável, incurável, e não vejo outra alternativa (ouvidos quem entende do assunto)a não ser encarceirar um ex-cidadão destes até o fim dos tempos, pois, se sair, vai cometer novamente crimes deste tipo.

  20. “Fred says:

    Um cristão diria que merece o perdão.”

    Sou Cristão e digo que ele merece perdão! Porém não digo que eu consegueria perdoa-lo.

    Mas o que é o perdão no sentido cristão?
    Não é salvá-lo das penas que deve pagar, pois ele fez um crime e isso tem conseqüências sérias.

    Perdoar é acreditar na misericórdia divina em relação a tal pessoa, mesmo tendo esta feito ato abominável. Se Deus que é perfeito pode perdoar por que eu, imperfeito, não?

    O perdão é para a alma!

  21. Quanto à questão levantada por “um Cristão”, coloco as seguintes dúvidas:
    1) houve livre-arbítrio por parte do criminoso?
    2) a misericórdia Divina é garantida, ou seja, virá, ou a graça divina é autônoma, significando que pode haver criminosos perdoados e não pecadores condenados?
    Mas, em essencia, concordo com você.

  22. Eu estou pedindo perdão á”minha filha” por ter mentido a favor de meu filho,prà êle poder terminar um noivado.
    Eu errei, mais estou pedindo perdão porque a consideração que, eu tenho por ela è muito grande
    maior que á minha vida.
    Peço perdão, ao SENHOR JESUS CRISTO.

    Perdão Viviane.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *