Começa a campanha contra Dilma Rousseff

A revista Época desta semana traz uma matéria com chamada de capa sobre as cirurgias plásticas a que a ministra Dilma Rousseff teria se submetido. Faz um detalhamento das operações, além de investigar suas razões e possíveis conseqüências políticas, e se justifica dessa forma:

Num comportamento inapropriado, já que todo evento que tem implicações com a saúde de um ministro deve ser tratado com transparência, sua assessoria nem sequer confirmava a realização da cirurgia.

Essa afirmação da Época é um exemplo claro de hipocrisia e de segundas intenções. A diverticulite do presidente Tancredo Neves era de interesse público. A saúde frágil do vice-presidente José Alencar, também. Cirurgias plásticas de ordem meramente estética, como as feitas por Dilma, não são questão de saúde e não interessam a ninguém.

Não se costuma ver na mídia perguntas sobre os cabelos tingidos de José Sarney, ou mesmo a retirada das bolsas sob os olhos de José Serra e de Fernando Henrique Cardoso — a não ser quando servem para justificar ataques como esse. O passado de Dilma Rousseff como guerrilheira e opositora da ditadura militar, ainda que remoto e pouco relevante hoje, é uma informação importante para o cidadão brasileiro. Se ela levantou ou não uma pálpebra, é no máximo assunto de tablóides de fofocas de novela. É a esse nível que a Época se rebaixa quando explora esse assunto.

Mas a investida contra Dilma tem razão de ser: hoje, ela é reconhecida como a sucessora potencial de Lula.

A grande esperança da oposição, até agora, tinha sido a aposta na ausência de um candidato forte para suceder Lula. Finalmente reconhecendo que, mais que um político ou estadista, Lula é um dos maiores heróis nacionais na história, costumava ver como vantagem a idéia de que tinha candidatos mas não tinha programa, enquanto o governo tinha programa mas não tinha candidatos. (A propósito, este blog sempre achou que é mais fácil arranjar um candidato do que desenvolver um programa.)

O cenário era ainda mais promissor para a oposição porque, ao final das eleições de 2008, analistas políticos se apressaram em afirmar que o tão temido poder de transferência de votos de Lula era muito menor que o imaginado, já que o governo perdeu as eleições em várias capitais.

Mas uma eleição municipal não é a mesma coisa que uma eleição presidencial em termos de capacidade de transferência de votos do presidente em exercício. Cada dia mais atento, o eleitor brasileiro sabe diferenciar essas esferas. Uma eleição municipal é basicamente dominada por temas e interesses locais. Uma eleição presidencial tem forçosamente como referencial o atual mandatário e a avaliação que se faz do seu governo.

É por isso que na eleição presidencial de 2010 nós teremos Lula dizendo ao povo brasileiro: “A Dilma sou eu na presidência”. E por Lula na presidência entenda-se o cada vez mais forte e eficiente sistema de distribuição de renda simbolizado pelo Bolsa Família. A condução firme da política econômica. Uma posição internacional cada vez mais visível, sólida e influente. O Brasil que Lula vai deixar em 2011 é um país melhor do que aquele que o elegeu. Seus índices de popularidade alarmantes — para a oposição, ao menos — são o melhor exemplo disso. Em 2010, o que se terá será a disputa entre o modo de governo capitaneado por Lula e as alternativas pouco simpáticas às classes mais baixas representadas pelo PSDB e pelo PFL.

Hoje a oposição deposita suas fichas em José Serra e Aécio Neves, governadores de dois dos mais importantes (e eleitoralmente densos) Estados brasileiros. Guardadas as devidas proporções e diferenças, esperam em Aécio um novo Collor para bater Brizola, como em 1989, e em Serra um novo Fernando Henrique para vencer um Lula, como em 1994. Seria o bastante, caso o governo continuasse sem um candidato forte e sofresse o que normalmente é um desgaste natural depois de 6, 7 anos de governo.

Mas o fortalecimento crescente de Dilma começa a mudar esse panorama.

Primeiro, Dilma foi levada na conta de boi de piranha, uma pré-candidata destinada a servir de alvo da oposição enquanto o governo preparava seu candidato real. Essa era, por exemplo, a opinião deste blog. Talvez fosse uma opinião equivocada. Porque intencionalmente ou não, Dilma Rousseff se consolidou de maneira surpreendente. Tem cada vez mais pontos positivos a seu favor, e se firma a cada dia como uma boa receptora dos votos do presidente Lula. Como possível candidata, vai se mostrando um nome ao mesmo tempo leve e sólido, sem as resistências que, por exemplo, um Ciro Gomes encontraria.

Dilma é uma mulher, o que por si só já representa um sopro importante de renovação. É uma política com ampla experiência administrativa e comprovadamente competente. Atravessou incólume o escândalo do mensalão, e não paira nenhuma suspeita sobre sua honestidade — mesmo no comando de um orçamento gigantesco, como o do PAC. Ou seja, a cada dia se consolida mais como o nome ideal para substituir o governo mais bem-sucedido da história democrática do país. É infensa até ao mais idiota dos argumentos contra Lula:ela tem mestrado em economia.

A matéria da Época é apenas uma das primeiras das muitas que virão por aí. Logo depois, na última página da revista, assinada pela Ruth Aquino — uma espécie de Lya Luft da Época, uma boa tradução daquele pensamento de classe média do Leblon — a matéria mostra indiretamente a que veio:

Para salvar vidas, as estradas federais precisam de uma plástica radical com a da Dilma.

Vem mais por aí. A partir de agora, Dilma Rousseff vai ser alvo de chumbo grosso. As eleições de 2010 estão começando.

25 thoughts on “Começa a campanha contra Dilma Rousseff

  1. Ótimo artigo.

    Eu só objetaria no sentido de que a campanha começou há algum tempo, quando tentaram ligar a ministra a um suposto dossiê sobre gastos com cartões corporativos no governo FHC.

  2. Rafael:

    Você tem toda razão. A Dilma pode fazer quantas plástica quiser e ninguemm tem que se meter ou usar isso contra ela polticamente.

    Sobre a a sucessão presidencial é diferente. O lula não é heroi de nada; o bolsa familia é uma palhaçada para controlar o povo desesperado e a Dilma e´o rucurso de sofista, ignorante para sucede-lo porque a coitada foi a única que sobrou dos seus amigos, uma vez que ele queimou todos os outros. Vide , Dirceu, Genoino, Palocci etc. O Mercadante é um idiota e o Suplicy um oligofrênico. O Lula foi queimando todos seus potencias sucessores para encobrir os desmandos do seu governo e ficou sem opção.

    Quer dizer; ficou com a Dilma , que é igual a zero.

    A esquerda sempre foi triste, agora está ficando patética.

  3. Rafael, gostei muito do texto. Ele me lembrou que o maior problema do governo Lula não foi a crise, o mensalão (alguém finalmente o provou?) e todos os escandalos… mas sim a imprensa… patética, triste. E o pior ela criou lendas repetidas por ai como mantras, mas onde as pessoas não sabem de nada que está acontecendo e do que estão falando. O bolsa-família é o melhor exemplo disso. A única revista que publicou algo descente sobre o tema foi a Le Monde, onde sociólogos (que já é melhor que repórter) mostraram que essa verba nunca fez com que as pessoas deixassem de trabalhar, mas funciona como uma complementação da renda… mas a impresa e as pessoas continuam repetindo que ninuém quer trabalhar… Engraçado é que ninguém fala isso do seguro desemprego que os governos dos países chiques pagam aos seus cidadãos…
    Abraço!

  4. A campanha contra Dilma começa como uma campanha contra as mulheres, pois ninguém ataca a pintura de cabelo, os implantes e os botox dos homens.

    Lamentável.

  5. João Neto,
    parabéns pela colocação.
    Brilhante sua análise, cirúrgica eu diria.

    Paraguassú

  6. Rafael

    Lula está de olho em 2014. Não tenho dúvida de que esta é a sua maior referência. Não seria mais cômodo para ele fazer corpo mole e deixar a bola com o PSDB/DEM? Alguém acha que um governo conservador, onde o DEM seria peça chave, iria continuar o processo de distribuição de renda? Lula voltaria com um pé nas costas. A partir daí, fica mais fácil compreender a candidatura Dilma. Não é uma política profissional. Nunca candidatou-se a nada. Sua eventual eleição seria, sem dúvida, por obra e graça de Lula. Faria um governo de continuidade, e talvez aprofundamento dos programas do atual governo. Seu sucesso seria o sucesso de Lula, a quem devolveria o bastão, coisa que dificilmente ocorreria com Ciro, por exemplo.

    Mas Lula é mais do que herói. É um gênio. Num país como o nosso, amplamente dominado por uma elite atrasada, egoísta e preconceituosa, da qual a grande mídia é o retrato perfeito, melhorar a distribuição de renda é tarefa quase impossível. Quem tentou, dançou (Getúlio e Jango).

    Abraço

  7. é também patético vcs agora quererem impor a candidatura de dilma goela abaixo da população brasileira. lembra qdo o PT fazia um escarcéu da porra qdo algum político q tinha cargo fazia campanha usando a máquina administrativa???? e agora a dilma tá fazendo isso na maior cara (esticada) de pau. nem o “demonizado” serra está fazendo isso. q vergonha são vcs q apoiam o PT. vcs ridicularizavam com rosane collor, com as roupas dela, com a maquiagem, com a breguice dela e agora ficam chateadinhos com qualquer coisa q se fale da sargentão dilma. tomem vergonha na cara. dilma tem cara de enfermeira de hospital psiquiátrico q dá choque elétrico nos pacientes.

  8. O Brasil não consegue apresentar um quadro político evoluído, e os nomes das pragas e parasitas que pululam como pré-candidatos(as) a presidente, Dilma Rousseff incluída, revelam um quadro desanimador. Será que não temos nada melhor do que isto (sic!)Essa Dilma não, pelo amor de Deus! Ela é muito antipática, não sabe dialogar, só sabe impor. O Lula, apesar de iletrado, é muito melhor do que ela, dá de 10 a zero no quesito diálogo e negociação. Acho uma Marina Silva muito mais palatável e sem esse tipo ditatorial que a ministra Dilma exala, sempre prolatando verdades do alto de sua sabedoria (acadêmica, fico sabendo). Quanto à cirurgia plástica, cada um se retalha e se estica da forma que quiser – quem dorme de favor, por favor,não estica a perna! – embora, é claro, tudo deva fazer parte de um cuidado todo especial com a imagem, condição necessária a qualquer candidato em qualquer canto do mundo passar adiante o seu palavrório falso e despudoradamente hipócrita. Quanto ao fato de termos uma mulher na presidencia, penso que já é hora de, lembrando que há muito melhores candidatas do que a Rousseff. Meu voto vai para a Marina Silva, a Hilary Obama brasileira (ou seria a Barack Clinton?).

  9. Sinto muito rafael, pra mim eh tudo farinha do mesmo saco. Tanto PSDB/DEM/PT usam/usaram da maquina publica em beneficio proprio. Acho isso deploravel, apesar de eu ser publicitario (e propaganda politicaser algo completamente diferente da propaganda de produto).

    Eu voto em quem puser como prioridade educacao (Sim, votei no Cristovam Buarque nas ultimas eleicoes).

    Sei que eh dificil, mas sou um positivista (acho que por isso to na profissao certa rs) torco pelo dia em que as escrituras da nossa bandeira realmente facam sentido e que priorizem a educacao e nao o dinheiro porque no brasil nao ha ordem e progresso…

    O progresso vem sempre em primeiro lugar. A ordem deixa pra se preocupar depois

    Abs.

  10. Rafael,

    O buraco é mais embaixo. PT ou PSDB, ambos governa pela cartilha imposta pelo imperialismo americano. E isso não é papo balela de esquerda não, é FATO.

    Leia ‘Confissão de um Assassino Econômico’ do John Perkins. Ou ainda ‘A Verdadeira História do Império Americano’, do mesmo autor.

    Todos os políticos tem muitos podres, e eles são ‘vazados’ para a imprensa em doses homeopáticas, sempre para lembrar os governantes quem REALMENTE manda.

    Não tenha opinião polarizada dessa forma, entenda qual é o problema real.

  11. Eles podem fazer campanha a vontade , tenho certeza que a sucessora do Luiz Inácio
    será a Dilma Rousseff.

  12. Excelente texto! A Ministra Dilma tem TODOS os requisitos para ser Presidente da República.Os Diogos Mainardis, da vida, vão mandar chumbo grosso contra ela,numa clara demonstração de desespero.Eles querem a tucanalha de volta e vão tentar manchar a honra da Ministra.Fazer cirurgia plástica tem algo demais?Os homens estão fazendo a torto e a direito,estão pintando o cabelo,fazendo botox,etc.O que tem a ver vaidade com capacidade administrativa e hombridade? Podem espenear,mas a Dra.Dilma Rousseff vai ganhar essa parada.E assim seja!!!

  13. Lula é o CARA. Se não fosse tão cansativo administrar queria que le ficasse até o fim dos seus dias.

    Ele é o CARA

    Aguenta oposição!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  14. fale para mim. O que o PSDB fez para o brasil. Todos os govenantes do psb eram latifundiarios mais preocupado com suas fazendas que a populaçao brasileira. Vendeu a Vale do rio doce para os estangeiros 5 Bilhoes, esse dinheiro a v ale arrecada por ano, facilitou ainda mais a politica liberau no brasil privatizando vairas empresar publicas. Lula nao e perfeito, mas e melhor que qualquer presidente do psdb,pagou o juro da divida externa tornando a economia do brasil solida. Emgraçado FHC sociologo muito inteligente apenas fundou o brasil, Lula ensino medio no senai como torneiro mecanico da um baile neles. Dilma neles………………

  15. Mas peraí, menos exagero. Época e Veja são tão tendenciosas como Caros Amigos e companhia, disso todos sabemos. Concordo com o Rafael que uma reportagem que foca as cirurgias plásticas da Dilma não deve ser levada a sério. Mas discordo que devemos ignorar os fatos…como publicitário, percebo um enorme esforço do PT para conquistar votos de eleitores que hoje votariam em Serra e isso envolve plástica, renovação de modelito (é só perceber como ele foi se “alinhando” no decorrer dos anos) e inclusive uma exploração da doença que ela enfrenta. Tudo isso pode representar mais votos e não pode simplesmente ser ignorado!

    Agora, eu ouço muita gente criticar a política econômica praticada pelo FHC e depois dizer que o Lula tornou nossa economia sólida. No mínimo incoerente.

    Parabéns pelo Blog Rafael, gostei!

  16. Aldo Araújo
    Gui Losilla, gostei da sua colocação,mas gostaria de ressaltar que a revista Le Mond está equivocada, as pessoas no interior do Jequitinhonha estão deixando de trabalhar sim, sitiantes e fazendeiros procuram pessoas pra trabalhar oferecendo boas condições e não conseguem.Retornei a Aguas Formosas- MG. após 15 anos depois, um amigo teve a cara de pau de me falar em meio a risos “aqui aldo meus quatro filhos que o Lula cria para mim”(bolsa família).Não da ou da “esquerda nem da direita “, odeio “a política brasileira”.Não apóio nenhum candidato a presidência da república, mas se a Dilma Rousseff perder as eleições, estou pagando pra ver o que vai acontecer com esses ex “trabalhadores ” até eles entrarem no ritmo.Um abraço.

  17. A Dilma é atacada porque é a única capaz realmente de mudar o país e aprofundar as transformações necessárias. Shampoo de camomila não resolve nosso problema e é entreguista. A Dilma é de esquerda, não fica encima do muro. E é este o problema que vêem nela. Acabou a época da cordialidade exagerada. O país precisa e vai retomar o seu lugar.

  18. Gostaria de integrar-me à campanha contra a candidata Dilma Rousseff, por vários motivos:
    a) porque ela não tem personalidade política própria. Ela funciona como secretária mas não como Presidenta;
    b) Diferentemente de outras mulheres políticas, como a ex do Chile, por exemplo, não construiu seu perfil político passo a passo;
    c) Porque para a democracia é importante a renovação;
    f) Porque ela teve seu processo separado dos outros companheiros pelo STM, razão pela qual se leva a suspeitar de que ela hoje é comprometida com os antigos torturadores, a exemplo do que faz hoje o Ministro Nelson Jobim.

    Rosa Maria

Leave a Reply

Your email address will not be published.