Rafael Galvão, agora especialista em Nostradamus

Parece brincadeira.

Há alguns anos, o Marcus repassou por e-mail — e por sacanagem — uns trechos de Nostradamus como uma profecia sobre a tsunami que tinha acabado de assolar uma parte do Índico. Eu fiz um post brincando com as centúrias do grande apotecário e picareta francês. E ainda procurei mais algumas para provar que com boa vontade, elas podem significar o que quiser.

Entre as centúrias que achei e que achei interessantes, estava uma que eu podia “interpretar” facilmente:

To an old leader will be born an idiot heir,
weak both in knowledge and in war.
The leader of France is feared by his sister,
battlefields divided, conceded to the soldiers.

Meu comentário na época foi esse: “É Bush. Quer apostar que é Bush?” Podia ter dito também que os soldados eram a Halliburton ou a Blackwater.

Agora eu acho que talvez Nostradamus estivesse certo. E se estava, agora me intitulo o mais novo hermeneuta no sujeito, vigarista de séculos atrás mas que, ao menos e sem saber, definiu antecipadamente George W. Bush.

3 thoughts on “Rafael Galvão, agora especialista em Nostradamus

  1. Eu gostei tanto da citação no final do seu post antigo que vou repetir aqui, para os preguiçosos: “Nostradamus did for bullshit what Stonehenge did for rocks.”

  2. É mais ou menos como achar palavras soltas próximas e disso fazer uma profecia, juntando-as, como já fizeram com a Torá em hebraico e até mesmo em livros como “Moby Dick”. A imaginação humana encaixa e adapta tudo aquilo que lhe convém.

    Rafael, esta é uma questão um tanto fora de sua postagem, mas se trata de um assunto oportuno, ainda mais para um leitor aficionado que todo frequentador deste blogue sabe que você é: o Brasil pôs em vigor o Acordo Ortográfico de 1990, que passou 18 anos na geladeira. A mídia em boa parte já aderiu – mesmo que com muitos erros. Muita gente afirma que isso foi só para encher os bolsos das editoras. Muitos têm dó do trema, saudade dos chapéus de “voo” ou entendem o porquê de “ideia” sem acento. Quais são os seus sentimentos acerca do começo dessa nova realidade ortográfica em nosso país? Ficarei muito contente em vê-lo discorrer com graça sobre esse assunto. Obrigado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.