Por que não gosto daquele outdoor

Oi, Fernando.

Eu continuo achando que aquele outdoor é ruim. Deixa eu tentar explicar por quê.

O título, na minha opinião, reflete uma das piores coisas que podem acontecer a um publicitário: o cinismo em relação ao seu trabalho, a sensação de que ele não vale nada. É fácil adivinhar o que aconteceu durante o briefing: a agência disse ao cliente que essa não era a forma mais apropriada de se divulgar os resultados, mas ele, que provavelmente acredita entender tanto de comunicação quanto de gerenciar uma escola, bateu pé. E a agência decidiu que “o dinheiro é dele, então dane-se. O importante é manter a conta e continuar ganhando os 20% de veiculação” (provavelmente não cobram criação, hábito comum por estas plagas).

O resto do outdoor é um erro de marketing. A força do outdoor, qualquer manual de propaganda ensina, está na concisão de sua mensagem. Quando você subverte isso, simplesmente destrói todo o esforço feito até ali — e desperdiça dinheiro. Fazer um outdoor que, sabe-se de antemão, ninguém vai ler é um desrespeito ao público.

Se é para divulgar os nomes dos aprovados, há um veículo muito melhor: jornal. Por isso o problema desse outdoor não é exatamente criatividade, e sim pertinência. Antes de ser criativa, uma peça publicitária precisa ser correta. E essa não é. Está tudo errado nela. E assim ela deixa de ser eficiente.

A propósito, o dado realmente relevante não é bem o número de aprovados (não é um número alto, por sinal; já anunciei 1.280). É o primeiro lugar geral. Não perceberam isso.

Depois de reconhecer o problema real de marketing é que entra a criatividade. E há milhões de maneiras de dizer algo criativamente.

E Dani, a marca coube no outdoor, sim, e até que não estava grande demais. Mas além de não haver espaço, eu é que não ia colocar a foto aqui. Eu nao compro briga com anunciantes, por razões óbvias.

2 thoughts on “Por que não gosto daquele outdoor

  1. Oi Rafael
    Eu concordo com você que o outdoor é ruim. É uma aberração, de tão feio e de tanto mau gosto. O que eu quis dizer (e não consegui) foi que algumas vezes um outdoor tosco pode vir a ter mais eficiência para o cliente do que um outro todo “cool”. Para exemplificar: tempos atrás, eu vi aqui na cidade onde moro um outdoor de um pré-vest, que a despeito da beleza de layout e de um texto aparentemente bom, trazia uma mensagem subjacente assim: “venha para o nosso cursinho, aqui você poderá se tornar um cdf”. Acho que isso assustou a molecada, porque eles querem passar no vest, e não se tornarem cdfs. Talvez um outdoor feio como aquele que você mostrou pudesse chamar mais alunos para um cursinho do que este. Talvez. Mas essa é só minha opinião de leigo observador. Eu não trabalho com publicidade, você entende disso mais do que eu.

  2. FF, esse outdoor do CDF é um absurdo. Você tem razão, as pessoas esperam de um colégio outra coisa: que os aprove no vestibular, apesar de não serem CDF’s. Se é pra ser CDF, qualquer colégio é bom. Mas aí não tem nada a ver com beleza, tem a ver com incompetência na hora de definir o conceito de uma campanha. 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published.