BBB

Não, a sigla não é para o programa da Globo: é para o Big Brother Bush.

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos está alistando 400 mil pessoas para servirem como espiões de comportamento suspeito em áreas públicas, de acordo com essa matéria da Time pinçada no Boing Boing.

Os EUA já viram isso antes. E não tem muito tempo: um clima semelhante, mas menos abrangente e muito menos nocivo, foi visto no final da década de 40, com o mccarthismo. Mas agora os vilões não são os comunistas: são os muçulmanos. E para acabar com eles, o governo americano está incentivando todos a se tornarem delatores, como aqueles que criticavam na União Soviética.

Eddie Dean of Fort Smith, Ark., also has little doubt about his ability to identify Muslims: “You can tell where they’re from. You can hear their accents. They’re not real clean people.”

Lentamente, a administração americana está trasnformando o país que um dia foi o paraíso da liberdade individual em uma cidade-estado medieval. Está construindo a antítese do que se orgulham em chamar de América. Não seria de espantar que em breve venham a promover queima pública de bruxas. E vai mudar de nome, de uma vez por todas, para Salem.

Leave a Reply

Your email address will not be published.