O estranho caso do professor Idelber e do doutor Avelar

O chat em que o Alexandre deu uma entrevista ao Blogólogo continua rendendo confusões. O Idelber fez a denúncia: alguém chamado Menard ocupou seu espaço e fez o possível para avacalhar a entrevista.

Nós devíamos ter percebido. O sujeito, além de usar palavras de baixo calão, não podia ver um rabo de saia entrando que atacava. Enquanto isso, o Idelber estava preparando um paper para uma palestra.

A polícia mineira identificou o IP do sujeito e o prendeu. O mais chocante é que foi o mesmo que ocupou o blog do Idelber se dizendo aluno dele. É uma confusão só, que até agora não conseguimos entender. Tivemos acesso aos registros do interrogatório, mas não nos ajudou em nada.

Qual o seu nome?
Joaquín Daneri Menard.

De onde o senhor conhece o professor Idelber?
Não o conheço. Acompanho sua atividade incendiária e irresponsável por livros, jornais e agora esse blog.

Por que irresponsável?
Dedica-se a atacar irresponsavelmente instituições da nossa cultura como a Revista Veja, o deputado Aldo Rebelo e a Federação Mineira de Futebol.

Mas a Federação Mineira de Futebol é uma instituição inatacável. O senhor é ligado a ela?
Não, com a exceção de três primos, dois cunhados, irmã e mulher empregados lá, eu não sou ligado a ela, não.

Então o senhor é mineiro. O senhor diz que nunca teve nenhuma relação com o sr. Avelar. Mas circulam boatos de que na verdade a sua mulher o conhece.
É calúnia. O sr. Idelber é um reconhecido Don Juan, mas não teve nada com a minha mulher.

O senhor Idelber é um acadêmico de reputação inatacável, até mesmo no Carnaval de New Orleans. Segundo os logs do referido chat, foi o senhor que teve um ataque de priapismo.
Se o Sr. Idelber é inatacável, por que sempre há alguém atacando-o, até mesmo na sua própria caixa de comentários? Eu jamais clonei comentaristas de blog. Seria muita humilhação.

Voltando à sua esposa. O senhor diz que o professor Idelber é um Don Juan mas continua negando que sua esposa o conhece. No entanto, temos aqui fotos que provam que em pelo menos uma ocasião os dois se encontraram. O senhor continua negando que sua motivação é o ciúme?
Eu e minha mulher temos longa relação. Foi um deslize da parte dela, já conversado e perdoado. Desse renovado vínculo com minha esposa cresceu meu desprezo por intelectuais donjuaneiros como o sr. Idelber.

Foi bom para ela também?
Acho que sim. Ela animou-se inclusive a voltar para o supletivo.

O senhor falou da sua relação com sua esposa. Mas não é verdade que o senhor atacou sem dó duas mulheres no referido chat?
Eu estava meramente demostrando quais são os métodos desse crápula: puxa conversa, diz que mora nos EUA, pergunta de onde é a garota, fala que passa bom tempo todo ano no Brasil e invariavelmente diz que chega pela cidade da felizarda, mesmo que seja Mossoró ou Uruguaiana.

Qual a sua idade?
33 anos.

O senhor nega que deu descaradamente em cima de uma senhora de 59 anos?
Não, não nego. Mas ela apreciou minha delicadeza e gentileza genuínas, diferentes do donjuanismo barato do sedutor que eu clonava.

O senhor nega que trocaram fotos?
Eu enviei fotos do crápula, porque a sra. disse que gostava de barba e cabelos lisos. Mas a sra. disse que as fotos jamais chegaram. Ela não retribuiu. Será ela também uma impostora?

Quer dizer que o senhor nao sabe se ela dava um caldo, correto? E foi por isso que o senhor caiu matando de maneira canalha em uma pobre mulher solitária de 42 anos?
Eu a utilizei para demostrar quantas vítimas o sr. Idelber já fez nas suas donjuanescas andanças.

O senhor “a utilizou”? O senhor sempre se refere dessa forma a seres humanos solitários?
Eu sou um ser humano criado em solidão profunda. Minhas únicas companhias eram He-Man, Asterix e o Flamengo.

O senhor é flamenguista? Isso o torna um pouco melhor, porque o professor Idelber é atleticano.
Sim, sou flamenguista. Os atleticanos morrem de despeito porque lhes roubamos o campeonato brasileiro de 1980 com José de Assis Aragão e a Libertadores de 1981 com o grande estadista José Roberto Wright.

Nós não roubamos nada. Temos culpa de ter um time com Raul, Leandro, Figueiredo, Mozer e Júnior, Andrade, Adílio e Zico, Tita, Nunes e Lico?
O deles era superior: Reinaldo, Cerezzo, Éder, Chicão, Luizinho, Palhinha, Nelinho. Todas as vezes que se jogou em campo neutro com juiz isento eles ganharam

Vamos deixar o futebol de lado. O senhor falou que era um solitário. Foi quando desenvolveu uma fixação no professor Idelber?
Sim. Sujeito metido a besta, vive cercado de gente e ti-ti-ti. É aquela pior espécie, o intelectual feliz.

O senhor continua negando que o conhece?
Sim.

Por que o senhor Idelber? Há outros blogueiros por aí.
Porque o sr. Idelber é particularmente nocivo, porque traz a irresponsabilidade própria dos blogueiros para dentro dos muros da sacrosanta universidade.

O senhor tambem é acadêmico?
Comecei um curso sequencial e abandonei, depois de ser condenado a ter aulas de história com uma lésbica.

Qual o nome da sua professora?
Rodinete.

Por causa dela o senhor desenvolveu o comportamento criminoso de falsidade ideológica em chats lésbicos?
São umas depravadas. Além de inverter a sexualidade normal, sistematicamente ficam dando pistas falsas de que gostam de homens. As lésbicas inventaram a clonagem e a falsificação de identidades.

O sehor sabia que a senhora Rodinete Santana Travassos tem 42 anos e freqüenta chats de lésbicas?
Não, não sabia.

O senhor sabia que ela atua nesses chats sob a alcunha de solitaria 4.2?
Não, não conheço as atividades da sra. Rodinete fora da sala de aula.

O senhor nega então que, no chat do dia 24 de fevereiro de 2005, quando o senhor avacalhou a entrevista do senhor Alexandre Cruz Almeida, o senhor utilizou a identidade do professor Idelber para saciar a sua tara inconfessável pela senhora Rodinete Santana Travassos, vulgo solitaria 4.2?
Sim, nego. Eu não tenho tara por lésbicas, acredito que o que estava presente ali não era o senhor Alexandre Cruz Almeida e só quis demonstrar as práticas nefastas do sr. Idelber nas suas donjuanagens.

O senhor agora insiste que o entrevistado era também outro impostor?
O senhor presente no chat não tinha nada em comum com Alexandre Cruz Almeida. Falou inclusive de uma estranha bolsa de estudos que, como sabem os blogólogos que lêem diariamente o seu blog, na realidade não existe.

As donjuanagens do Sr. Idelber, então, dizem respeito basicamente a lésbicas?
O sr. idelber é um depravado que não escolhe suas vítimas segundo preferência sexual, raça, cor, credo ou filiação partidária. Só não aceita torcedoras do Flamengo.

A leitura dos logs mostra que havia um senhor bêbado que passou o tempo orientando todos os presentes a darem um uso estranho à sua parte posterior, identificando-se apenas como Biajoni. Era um impostor também?
Tudo indica que sim. Aquele senhor tinha um estranho padrão de uso de maiúsculas e corrupção das palavras. E uma verdadeira obsessão com sexo anal

O senhor está insinuando que o senhor Biajoni, o impostor que se fez passar por ele, tem tendências homoeróticas?
Sem dúvida. Quem mais ia ficar pedindo sexo anal num chat de blogueiros? Quem chegaria a esse estágio de desespero? (gente, tá ficando bom demais)

O senhor acha que conseguiu seu intento de difamar o professor Idelber? Ele chegou a falar com o senhor depois de tamanha difamação?
Não falou não. E acho que no fundo o intento foi fracassado porque, pelo que me contaram, o Sr. Idelber criou um falsário completamente fictício em seu blog, que não tinha nada a ver comigo. Fez palhaçadas copiando a identidade de seu copiador, e dizem as más linguas que ele até anda por aí inventando falsas entrevistas!

Depois de ler o interrogatório, algo não bate. Ele se diz flamenguista, mas só alucinados atleticanos fora de seu juízo perfeito acham que o time campeão do mundo do Flamengo roubou aqueles campeonatos. Não se conformam com a realidade. Estão no mesmo nível de torcedores do Sport, que acham que o Flamengo não foi campeão brasileiro em 1987 porque se recusou a referendar seu título jogando com um time da segunda divisão.

Algo muito estranho está acontecendo.

16 thoughts on “O estranho caso do professor Idelber e do doutor Avelar

  1. Há também a parte da bolsa.
    O Alexandre falou sim da bolsa, ao contrário do que diz nosso falsário. Li no seu blog quando ele mandou a carta para concorrer a vaga e li quando ele disse que foi aceito.

  2. Isso é tudo invenção do Bia. O cara alterou o aniversário do Rafael, criou uma comunidade no Orkut pra dizer que adora odiar a Carol e ainda diz pras pessoas lhe enviarem um e-mail dizendo: QUERO SEXO ANAL! Um cara que faz isso tudo é tão pervertido que é capaz de inventar qualquer coisa!!! E, Rafael, foi a CBF que declarou o Sport campeão. Então deixe de seu alucinado flamenguismo e reconheça que seu time foi covarde no citado epsódio!!!!!!!!

  3. O cara pode fingir tudo, menos deixar de ser ATLETICANO, né Idelber? Ou Alexandre? Ou J.D. Menard? Ou moi-même? Céus! Quem sou eu? Onde estou? Me perdi. Acho que estou na Balada do Louco… Socorro, Lewis Carrol!!!

  4. O entrevistador desconhece o fato de que no campeonato brasileiro de 1987 não houve divisões, e sim módulos. Nota-se que Rafael Galvão não visita o Balípoco. De fazê-lo, saberia que se o América-RJ foi 3o colocado no Brasileirão de 86, como poderia ter disputado o módulo amarelo de 87? O módulo amarelo não era, portanto, “a segunda divisão”, e sim outro “grupo” contra o qual tanto a CBF como o Clube dos 13 (organizador do torneio) anunciaram que haveria jogo. Os Flamenguetes fugiram deste jogo. Para a CBF, para a FIFA, e até para a rede GLOBO o campeão do Brasileirão de 87 é o Sport

  5. que aconteceu??????????
    de repente tá todo mundo usando CAPS LOCK?

    eu estava em JACAREPAGUÁ e cheguei agora e está essa confusão? não era o idelber na entrevista com o alex? quem são os menard? e, principal, QUEM É O BIRA, catarpa?

    jesus!

    eu gostei tanto daquele sujeito TARADO que estava na entrevista… e não era o IDELBA? vai me dizer que o IDELBA é um desses academiCUZINHOS?

    help us, CARTAPA!

  6. Meu deus, o plágio DESENFREADO tomou conta da blogosfera. Catarpa sempre foi o pseudônimo usado pelo Idelber para contar historiazinhas de falsas etimologias ou contozinhos pró-Palestina no blog de Michael Bérubé. Foi desmascarado pelo blogueiro TRISTERO.

    BIRA é Ubiratan Leal, editor do Balípodo e conhecedor profundo da história do futebol, homem que poderia ter explicado ao Rafa que o 3o colocado de um campeonato num ano jamais teria jogado a SEGUNDA divisão no ano seguinte. Poder-lhe-ia haver explicado a diferença entre módulos e divisões, entre auto-proclamar-se campeão e fugir.

    Poderia, digo, porque neste momento o pseudônimo Catarpa, disseminado pela blogosfera, JÁ NÃO É uso exclusivo do Idelber, e já está encobrindo inclusive usos tendenciosos do nome por parte de hackers que não sabem de onde vem o epíteto. Por isso, ao encontrar qualquer CATARPA, verifique a legitimidade perguntando: de qual ROMANCE você saiu?

  7. O Bia foi também foi clonado!!! Tem um comentário do falsário no blog do Idelber.

  8. Putizgrila, Rafa, até hoje eu não consigo parar de rir com essa entrevista. Estavam inspirados, entrevistado e entrevistador.

Leave a Reply

Your email address will not be published.