Comentando a lista

Aquela lista do IMDb é feita pela votação popular. Isso explica um monte de coisas. Por exemplo, a presença de filmes que nenhum crítico sério coloca em qualquer lista.

O outro aspecto que determina a lista é a demografia. A dominância de americanos na casa dos 20 anos explica a inclusão de um bocado de bobagens. A forte presença de japoneses também explica os vários filmes nipônicos recentes de que jamais tinha ouvido falar. Isso é normal. Por exemplo, “Central do Brasil” estava nessa lista. Mas o tempo passou, e junto passou o filme do Waltinho.

Entre os primeiros colocados eu nunca soube explicar The Shawshank Redemption. Ele está em segundo há muito, muito tempo, pelo menos desde o fim da década de 90. Não sei se entendo a razão dessa preferência mundial. Acho que a saga do Tim Robbins, aceitando todo tipo de humilhações enquanto persegue o seu sonho, faz com que as pessoas se identifiquem além da medida com ele. A vidinha cotidiana tem dessas coisas.

E os filmes bons que eu não vi são uma falha grave no meu currículo. Dos que o Bia citou os que realmente me incomodam são “Testemunha de Acusação” e “A Grande Ilusão”, filmes que eu gostaria muito de ver, nem que fosse para ratificar a opinião geral de que são geniais, etc.

Mas as pessoas não sentiram a falta de alguns grandes. Buñuel é ignorado. Griffith também. É por isso que este velho stalinista tem tantas ressalvas à democracia.

E Bia e Cipy, Tim Burton, para mim, é o diretor mais hyped desde que a Cahiers du Cinèma descobriu que Howard Hawks era um gênio.

A Anna acha que é a única pessoa do mundo que não gostou de “Casablanca”. Não é verdade. Uma ex-namorada não gosta até hoje, nem comigo lhe enchendo o saco e explicando cena por cena ou estabelecendo a escala de valores do filme.

Mas se é que eu posso contar um segredo, da primeira vez que vi não consegui entender porque idolatravam tanto aquele filme. Até que vi uma segunda vez, uns cinco anos depois, e desde então minha vida tem sido um enorme mea culpa, porque pecados como esse precisam de muito tempo e muitas penitências para serem expiados.

7 thoughts on “Comentando a lista

  1. Pô Rafael, olha a injustiça que você está cometendo. Howard Hawks dirigiu “Jejum de Amor”, “O Inventor da Mocidade”, “Scarface”, “À Beira do Abismo”, “Rio Vermelho”, “Hatari”… Hawks É brilhante, sim, e jamais poderia ser equiparado ao Burton, que fez o belo “Edward Mãos-de-Tesoura”, mas depois alinhavou uma série de equívocos, como os dois Batmans, a refilmagem canhestra de “Planeta dos Macacos”, “Marte Ataca” e o spuervalorizado “Peixe Grande”.

    Quanto aos filmes japoneses da lista, vai por mim. Se você botou fé na minha recomendação das história de Don Rosa, bote mais fé ainda no que vou lhe dizer: alugue, o quanto antes, os desenhos de Hayao Miyazaki. Todos, sem exceção, são de uma beleza simplesmente embasbacante, com roteiros que fazem a gente ter inveja de tanto poder imaginativo: “A Viagem de Chihiro” (não à toa foi o primeiro desenho animado a ganhar Urso de Ouro em Berlim), “A Princesa Mononoke” (cujos diálogos foram traduzidos nos EUA por Neil Gaiman), “Meu Amigo Totoro”. Você pode ter certeza: se todos eles emplacaram o top 250 do IMDB, não foi só por causa dos japoneses – Miyazaki é admirado no mundo inteiro.

  2. A impressão que a Anna tem sobre Casablanca eu tenho sobre Dogville; são só duas pessoas que sei que não gostaram dessa bomba de Trier:eu e um amigo da Federal daqui.E o contrário acontece com Marte Ataca! Sou oúnico que gosta. De resto, concordo com o Ina sobre Tim Burton e sobre Chihiro,único do Hayao Miyazaki a que assisti.

  3. Rafa, veja ‘A Viagem de Chihiro’, mto bem lembrado pelo Inagaki…desenho fantástico!!! … e corra atrás d’AS bicicletas de Beleville’, viu? Bjoca,

  4. Rafael, parabens pelo teu blog, na minha opiniao o melhor que existe. Gostaria de comentar sobre as listas de melhores, que no meu entender transforma a vida que é polifonica, colorida e dialetica em algo sem cor, monofonica e totalmente parcial. Nos somos seres culturais e como a propria cultura, estamos em constante movimento e as mudanças sao a regra. O que é bom hoje pode nao ser amanha. Poderia citar aqui milhares de filmes que vi e adorei, mas e os outros milhares que nao vi e nem se vivesse tres vidas teria tempo de ver? No mais, um grande abraço e continue a fazer o melhor blog, alias, um dos otimos blogs que conheço.

  5. ina… hawks é ótimo, os dois batmans são jóia e o resto do burtom é excelente cinema. rafa, testemunha de acusação é um dos grandes filmes de crimes já feitos – se não o MELHOR. o ismael falou de casablanca X dogville e isso merecia um GRANDE texto; são mesmo filmes parecidos, vai dizer? a falta de europeus ou asiáticos não atrapalha; é mais fácil fazer uma lista de americanos pela HOMOGENEIDADE do que uma lista DE TUDO – quais seriam os PARÂMETROS? não dá pra comparar o CÃO do buñuel com o SONHO DE LIBERDADE. por fim, a ADORAÇÃO ao SONHO é uma coisa que me atormentou por um bom tempo, encontrei a explicação no JOSEPH CAMPBELL (olhaí, ina!): cinema é religião e o personagem do tim robbins é um JESUS, vai dizer?
    ;>)

  6. Cara, nem tô afim de comentar os filmes votados e tudo mais, pois muitos ótimos filmes são deixados de fora e muitos outros, só por serem megaproduções hollywoodianas, entram na listinha…
    É claro, né!? É votado, por sua maioria, por jovens ou nerds, internautas sem cultura, sei lá, eu também sou um, por isso nem quero comentar… a maioria é burra, por isso muitos filmes são retiráveis da lista… mas enfim, vim aqui pra ti perguntar uma coisa, se você vai responder ou não, já não sei, mas só de saber como que você descobriu que eu linkei teu br’og e linkou o meu aqui… você poderia me dizer!?
    Bem, é isso, Até Mais, abraço!

Leave a Reply

Your email address will not be published.