Notícia velha, tão velha

Do Terra:

FHC e Severino fecham acordo para 2006, diz jornal

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) teria fechado novo acordo com o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PE-PE) para enfraquecer o governo federal no Congresso e dificultar o trabalho do PT nas eleições presidenciais de 2006.

Como era mesmo aquela conversa de “republicanismo” e “oposição responsável” do PSDB?

8 thoughts on “Notícia velha, tão velha

  1. Nada de se estranhar, afinal o Severino foi eleito para presidência da câmara principalmente pelo PSDB e PFL (apesar da “mídia de sempre” por a culpa no PT, num exercício mental que me dá dor de cabeça).

  2. Ué, o PT fechou acordo com Sarney, ACM, Arnon de Mello, etc. Porque todos os outros políticos agora precisam parar de fechar acordo – sempre fecharam, até parece que é alguma novidade – se a única turminha de oposição-declarada que tinha sobrado incólume passou a fechar acordo com qualquer um por qualquer motivo antes e depois da eleição?
    Até parece que vocês viviam em um país que não era o Brasil!

  3. Um acordo que (teoricamente) visa à governabilidade, como são os do PT de hoje e do PSDB do passado, é (teoricamente) mais justificável do que um acordo para impedir que se governe. Um tem (vá, teoricamente) um fim positivo, o outro não. E a aliança do PT é bastante mais problemático – pergunte à base “aliada.” Jucá não saiu do PSDB para o PT, apesar de virar ministro, foi para a salada PMDB.

    Além disso, a eleição do Severino não foi um caso de pragmatismo, de se adaptar às forças da política brasileira, mas sim um caso de quebra da tradição. Quebrar a tradição e tumultuar a política no sentido severino é menos razoável do que fazê-lo num sentido progressista. (Deixando de lado que o PT nunca teve a força da UDN para criar entraves – afinal, falta de força não justifica nada.)

    Fora isso, lendo a Primeira Leitura, com a reclamação de “racismo contra brancos” e a afinidade com o Mídia sem Máscara, veio a resposta à pergunta original : “republicanismo” era no sentido americano-partidário da palavra.

Leave a Reply

Your email address will not be published.