Jaguar

Eu não gosto de dirigir.

Carros não fazem, nunca fizeram parte dos meus sonhos de consumo. Um belo cavalo árabe faria; uma Juliana Paes também. Mas carros, não. O carro ideal, para mim, é aquele que vem com motorista. Do tipo escravo, que não dorme nunca, que espera por você na garagem do motel, do tipo que só olha para a frente e nunca ouve o que você diz.

Não há conversa mais chata, para mim, do que conversa sobre motores. Não há maneira mais fácil de me enrolar do que sendo um mecânico. Ferraris, Mercedes, Porsches? Para mim é tudo a mesma coisa e têm exatamente o mesmo valor. Automóveis servem apenas para me levar de um lugar a outro; e se eu pudesse eu os trocava por um avião.

Mas para tudo há uma exceção.

Há alguns anos. Fortaleza. Eu tinha acabado de comprar um Vectra, aquele tipo de carro que deixa as pessoas achando que você tem complexo de pau pequeno. Como era o carro mais caro que eu podia comprar, eu estava com aquele orgulho besta dos que acabam de comprar algo que acham bom.

E então, do meu lado, em um engarrafamento em frente ao Parque do Cocó, ele parou.

Eu só tive tempo de olhar para o lado. Lá estava ele, um Jaguar novinho, verde-musgo. O meu queixo caiu, e bateu no pescoço, e a baba que escorreu para o meu colo tinha um gosto amargo de inveja.

As pessoas que sonham com uma Ferrari deviam parar e entender a elegância inglesa e fleumática de um Jaguar. Não é o motor, não é a mecânica, e é isso que faz daquele o único carro de que eu tenho inveja: é a elegância, o aplomb, o reconhecimento de que, como Marlene Dietrich em crônica de Vinícius, um valor mais alto se alevanta.

Sempre que lembro disso lembro também que a única coisa que eu queria fazer na hora era sair do carro, bater a porta e deixar o coitado lá, atrapalhando o trânsito esquecido de mim, porque algumas coisas são uma afronta imperdoável.

23 thoughts on “Jaguar

  1. Ah… carros não fazem parte do seu sonho de consumo? Bom, Jaguar também é carro, e fez um bom efeito. 😉

    Eu passei 10 anos com carteira de motorista e com medo de dirigir. Aliás, tô mentindo. Foram 11 anos.

    O Guto me ajudou, um instrutor de auto-escola me ajudou, o psiquiatra me ajudou e perdi o medo. Hoje gosto de dirigir, gosto de carros, gosto de saber as novidades.

    Mas, por incrível que pareça, não me importo com os modelos top de linha. Não sei se é realismo ou se é ausência daquele elemento anatômico que faz com que os homens dêem importância a carrões.

    Aliás, eu adoro um carro com cara “engraçadinha”. Deve ser meu lado de balzaca menininha. Já que não consigo achar graça na Hello Kitty, talvez eu jogue essa minha tendência estética pra cima dos carros.

    😉

  2. Rafa, tb n tenho carro como sonho de consumo. Carro é pra me levar de um lugar a outro. Mas gosto de dirigir. E de servir como motorista, às vezes. Obedeço os sinais e sou pela mão correta, sempre. 😉

    Beijos,

  3. Olha, sinceramente? Também acho conversas sobre carro um saco. Aliás, de meio de transporte, o que entendo bem é só linha de ônibus em João Pessoa. Você me diz o número de qualquer linha e eu digo se ele passa aonde você quer ir. De resto, não me meto em conversa nenhuma. Afinal, nem de bicicleta eu aprendi a andar…

  4. Se você disser que o tal Jaguar era verde musgo com interior e estofamento em couro cor de caramelo, eu apaixono… hehehe

    Também sou apaixonado em Bentley’s, eles tem tudo que um Rolls Royce pode oferecer em termos de conforto, elegância, aplomb, etc, com a vantagem de não parecerem tão intencionalmente exibidos. Assim, você pode ser um lord e ainda posar de desinteressado, discreto, etc… heheheh

  5. Caro Rafa, facílimo de resolver o problema. Troque seu Vectra por um Mondeo. Afinal, o belíssimo (e caríssimo) Jaguar X usa a mesma plataforma do Ford Mondeo. Em suma: por fora, bela viola…
    (Sou suspeito, pois desde muito sou fã da BMW.)

  6. Aqui nos EUA o Jaguar também é um símbolo de status. Não é comum ver alguém dirigindo um, mas se aparecer, é provavelmente alguém bem rico. Notei também que o novo Nissan Maxima está imitando o design do Jaguar.

  7. Gosto de carros…
    Mas já fui mais atencioso para com eles.
    hoje em dia meus moleques detonam qquer tipo de estofamento,seja ele de couro ou de um fusquinha 83.
    Mas que um Jaguar é um “nave”,isso é.

  8. às vezes, mas só às vezes eu queria ter um daqueles carros americanos de 3 metros de altura com pneus enormes, que passam por cima dos outros como se fossem papel. Daí vêm aqueles homens de branco e me levam embora…

  9. Carro bom, pra mim, é aquele que não enguiça nunca. Tenho pavor de ser enrolada por mecânicos. Já fiz até curso de mecânica de automoveis.
    Quanto aos modelos, o que eu gosto mesmo são as frescurinhas: regulagens elétricas, piloto automático, computador de bordo, bancos de couro e câmbio automático.

  10. Rafael,
    o Jaguar que me fez babar era mais bonito que o teu, porque, além de verde musgo e tudo, ele tinha uma mulé muito linda lhe segurando o “guidon”. Sim. Pode dizer o que quiser, mas que Jaguar tem “guidon”, ah isso tem. Tem, sim senhor.

  11. bom, eu não sei dirigir, num quero aprender e não invejo quem sabe. coitados, dirigindo no engarrafamento enquanto eu atualizo minhas leituras. táxi pra mim é a invenção das invenções. não entendo nada de carro e não tenho orgasmos múltiplos quando vejo um jaguar. ou seja, num sei pra que fiz esse comentário totalmente inútil num post sobre carros…

  12. Ah, eu lembro desse vectra aqui em Fortaleza.

    Uma noite insone, eu passeando no orkut e vim parar aqui. E quase morro de rir com ‘as alegrias que o google me dá’. Adorei 🙂

  13. Carro serve pra muita coisa, principamente aqueles que o banco da frente deita bastante. Agora, Rafael, de todas as blasfêmias que voce já proferiu, essa de dizer que a Ferrari é algo assim meio qualquer coisa, foi a pior em absoluto. Pense, arrependa-se.

  14. Uma das coisas que eu gosto de morar no Rio é não precisar de um carro, fico estressada só de pensar em levar na oficina e lidar com o mecânico. Se bem que eu gosto de dirigir, especialmente nas estradas, escutando música, e gosto dos carros off-road. Eu teria inveja de um jaguar em outros lugares, mas em Fortaleza eu tenho pena, além das ruas péssimas, a elegância do carro não cobina com a cidade.

  15. O Jaguar é lindo. Mas, como tudo no mundo globalizado acaba, cedo ou tarde, sendo englobado pela triste e dura realidade do mercado, a Jaguar foi comprada pela Ford. E o Jaguar hoje não é nama mais que um Taurus enfeitadinho. Em última instância, tem a alma de um Del Rey.

  16. o pior que a minha pergunta não tem nada a ver com o seu post Jaguar, porque eu nem tinha lido…e agora que li não sei se faria a pergunta novamente, rafael vc é meio esquizofrênico amigo

  17. eu gosto
    carros, avioes, caminhoes … e bichos ..
    gente tbm .. do sexo feminino
    rs
    nem tem muito oq comentar ..
    é realmente demais .. mas o “povo” não sabe .. acha q o bom é o binomio mercedez/bmw …
    o jo (q sabe muito, convenhamos, inobstante muitos o achem .. ah, esquece) tem um
    ele sabe ..
    rs
    só isso .. nem tem muito oq dizer

  18. Um XJ6 1996 com interior em couro caramelo e madeira sempre foi o meu sonho de consumo.

    A primeira vez que vi esse carro foi em 1996 quando um ex-chefe meu comprou um zero. O carro era azul marinho com o interior em couro caramelo e madeira. Desde então sempre fui fã do carro e sempre disse que teria um.

    Na ultima sexta, dia 09/11/2007, dia do meu aniversário de 31 anos realizei o meu sonho, me dei de presente o carro dos meus sonhos. Um Jaguar XJ6 1996 azul marinho com interior em couro caramelo e madeira, com 30 mil KM. Estou realizado e ansioso, pois o só vou pegar o carro na semana que vem.

    Certamente o Jaguar XJ é o carro mais bonito, confortável e classudo que existe. Já tive a oportunidade de dirigir a maioria dos carros dos sonhos de todos, mas certamente nenhum é superior ao Jaguar, ou melhor, ao meu Jaguar.

Leave a Reply

Your email address will not be published.