Aqui se faz, ali se paga

Um amigo, Luiz Eduardo, descobriu por que Ariel Sharon se recusa a morrer e enfrenta, com uma coragem espantosa, os seus infortúnios.

É que ele, quando chegar ao sétimo círculo do Inferno, vai encontrar um bocado de terroristas palestinos esperando um ansiosamente aguardado acerto de contas.

15 thoughts on “Aqui se faz, ali se paga

  1. Satã vai recebê-lo com honras de chefe de Estado pelo assassinato covarde de tantos inocentes. E os dois vão ficar esperando o Binbin.

  2. Smart, existe, sim:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Hell#Rabbinic_Judaism

    De qualquer forma, a referência ao sétimo círculo vem diretamente do Inferno de Dante, conceito católico, mas bonito como poucos. Aliás, o Inferno é a única coisa que presta naquele livro. 🙂

    E uma pergunta: é um inferno pra cada religião? Isso quer dizer que eu não vou pro inferno, já que não acredito nisso? Quer dizer que posso começar a fazer maldades? 🙂

  3. É Rafa um inferno para cada religião. Os sincretistas ficam com os horrores somados de suas religiões adjacentes, saca??

    rsrsrs

    Segundo minha namorada que tá lendo comigo vc vai pro Limbo. Esse mesmo que Bento XVI quer acabar.

    Abs..

  4. Quanta maldade!

    O curioso, pra mim, foi saber que a porção cerebral direita do Sharon está comandando o lado esquerdo do corpo…

  5. Engraçado você estar falando de Diabo e Inferno, começei um blog paralelo ao PI onde eu estou postando um livro que escrevi(a revisão eu faço antes de postar 🙂 ) sobre alguém que, entre outras coisas, bate papo com o Demônio in persona. 😉
    Abraço(de novo, pela ausência, hehehe)

  6. Ali eu não sei direito onde é que fica, se é que fica. Portanto, sei lá se ali se paga. O que se paga aqui, levando em consideração minha vida desarranjada, é muito imposto. E aí digo com certeza absoluta: aqui se paga.

    E, se aqui se faz, aqui se paga mais ainda. A gente não pode nem trabalhar em paz que vem logo o tal “estado” pedir sua comissãozinha…

    Quer saber? Tô cansada desse gigolô aí.

    Tá bom, tá bom… o que eu tô falando não tem nada a ver com seu post. Só que o “aqui se faz” me motivou.

    Quer expressão melhor do que essa pra explicar o que vive alguém que paga imposto pelo fato de trabalhar?

    “Aqui se faz, aqui se paga.”

    Puxa, o troço é perfeito.

Leave a Reply

Your email address will not be published.