La luna

Quinta-feira, 13 de abril de 2006, 17 horas e 47 minutos.

Daqui dá para ver o rio. Além do rio dá para ver a Ilha de Santa Luzia. Além da ilha, sobre a copa dos coqueiros, dá para ver um pedacinho do mar.

O sol que se põe a oeste e que agora não se vê deixa tudo com uma tonalidade azulada, um pouco mais escura a cada segundo, mas além do mar se ergue a lua, redonda, enorme, de um vermelho suave, um disco delineado com delicadeza quebrando a monotonia do azul uniforme.

Quinta-feira, 13 de abril de 2006, 18 horas e 30 minutos.

Tudo escuro, e a lua agora deixa um rastro prateado sobre o curso do rio, agora ela toda branca, exuberante, e o rastro da lua é quebrado pelas pequenas ondas que o rio faz com a maré cheia.

Tem uns momentos na vida em que você simplesmente está no lugar certo, na hora certa.

11 thoughts on “La luna

  1. O Bia tem razão, tá meio gay esse post 🙂

    Mas eu não posso falar nada, adoro me derramar nos meus posts também.

    Quando vi o título lembrei do filme do Bertolucci, que foi lançado em DVD recentemente. Fiquei surpreso e pensei: como é que o Rafael vai elogiar um filme onde uma coroa transa com um rapazinho???

  2. Até pode ser gay, mas é preciso ser muito macho para expôr suas impressões desse jeito. Muitos só pensam.
    Além do mais, não basta estar no lugar certo e no momento certo. Se vc não for a pessoa certa, isso tudo passa batido.
    gd ab

Leave a Reply

Your email address will not be published.