Petroquiz

Quando Zé Eduardo Dutra assumiu a presidência da Petrobras, em janeiro de 2003, a empresa valia 15 bilhões de dólares. Em junho de 2005, ao deixar a empresa, seu valor de mercado era de 54 bilhões. Hoje, sob a presidência de Sergio Gabrielli, a Petrobras já vale mais de 70 bilhões de dólares.

Com esses dados, assinale a resposta correta:

a) O governo do PSDB foi incompetente ao gerir a empresa, o que se pode ver na série impressionante de acidentes ocorridos durante aqueles oito anos e que hoje acabaram;

b) O governo Lula foi competente no gerenciamento da empresa — a propósito, Zé Eduardo Dutra era sindicalista.

c) Na verdade o governo do PSDB também foi competente, porque o seu objetivo era esvaziar a empresa para vendê-la a preço de banana;

d) Nenhuma resposta acima;

e) A, B e C estão corretas.

16 thoughts on “Petroquiz

  1. Rafael, eu te adoro, mas não força! Seu afã em reeleger o PT tá afetando seu discernimento, só pode!
    Não sou petista, menAs ainda PSDBista. Sou Nulista.
    Convenhamos, a Petrobrás é uma mega S.A., quase uma nação ela mesma; se seus resultados fossem depender só dos políticos ela tava era fudida, porque tão ruim que político ruim é esse revezamento de correntes no poder e os trantornos que isso pode causar numa administração.
    Se ela tem bons resultados, certamente é a despeito da política de qualquer partido.
    Não vamos desmerecer nosso maior patrimônio supondo que ela é uma jangada que vai aonde o vento sopra, nem culpar o Governo de A ou de B pelos acidentes, que isso não tem nada a ver. A Petrobrás é acima de tudo uma empresa da mais alta competência técnica e a maioria de seus empregados é “o que há” em termos de profissionalismo e dedicação, e é basicamente disso – e da mãe-natureza – que depende o desempenho da companhia.
    Dizer que esse ou aquele governo tem um papel tão relevante é quase afirmar que a galera faz corpo-mole quando chefiada por esse ou aquele presidente, e trabalha mais quando liderada por outro, só pelo fato do cargo ser político.
    Acho que seria uma imbecilidade das mais improváveis, a venda da Petrobrás.
    O Petróleo da auto-suficiência já estava lá bem antes do Lula se apoderar dele; aliás esse papo só fica bem quando se trata de enrolar os semi-analfabetos na propaganda eleitoral gratuita.
    Seus leitores somos um pouco mais esclarecidos.
    E nem vamos aqui mencionar a frouxa atuação do governo na questão boliviana.

  2. Achei excelente a atuação do governo na questão boliviana. E acho que o Rafael apontou fatos que falam por si.

    Não sabia desse sucateamento da empresa na gestão anterior. Mas sei que não basta competência técnica, é preciso visão estratégica também, numa área tão sensível quanto esta.

  3. A forte valorização da empresa está atrelada a forte valorização do barril do petróleo no período.

  4. “ÉÉÉéééé….

    A gente não tem cara de babaca…”

    Queria saber o que vc acha dos panfletos “VEJA” e “Carta Capital”???

    Posta aí, please….

  5. sobre a atuação do governo na crise na Boliva:

    Eu8 acho que O Lula tem que mandar mais uns cavalos pra eles…rs

  6. dependendo do ângulo por onde se vê, A, B e C estão certíssimas. que ótimo, você voltou em grande estilo. não aguentava mais comer comida requentada…

  7. td bem, não dá pra afirmar mesmo que a valorização da PetroBras se deve ao PT… mas imagino que se o PSDB tivesse no poder naquele episódio da Bolívia, a empresa talvez nem existisse mais..

    e olha… se ela vale 70 bilhões de dólares, vixi, os privatucanadores devem estar de olho grande.. imagina o que dá pra fazer com 70 bilhões… dá pra forjar mais uns 10 dossiegates, mais uns 10 casos lunus, dá pra comprar a até a carta capital, como se os meios de manipulação que os PSDBistas e os PFListas têm não fossem suficiente :]

  8. E o Chuchu insiste na conversa mole. Saiu na Folha, hoje, ele se comprometendo a não privatizar as últimas moicanas (perdão…).

    Sobre a atuação do governo com relação ao caso Bolívia, preciso dizer que achei acertadíssimo. =)

  9. Apesar de termos que considerar a valorização da commoditie petróleo no período, é inegável que o ditame liberal do estado-mínimo sofreu um baque com a gestão petista da Petrobrás.

  10. Transcrevo carta que mandei hoje ao Globo. Não sei se vai sair mas tem a ver com o assunto:

    Em resposta à carta do leitor Pedro Rosenblatt (17/10), afirmo que a Petrobrás nunca precisou de emulação para aumentar a produção de petróleo. Precisou, e ainda precisa, de áreas para atuar e investimento condizente com o custo. As descobertas das últimas décadas foram fruto do talento dos nossos técnicos e da criação de tecnologias adequadas à exploração offshore, uma vez diminuídas as chances de novos grandes campos terrestres. Mas a “abertura” para exploração/produção é o menor dos males, haja vista os pífios resultados colhidos pela iniciativa privada, apesar da vastidão da área oferecida. Pior é abrir as portas para a refinação, filé mignon da indústria do petróleo, de onde o Brasil, através da tão atacada Patrobrás, poderia tirar mais recursos para investir naquilo que os pedantes chamam de upstrem, lá onde nasce o rio que desemboca no tanque de gasolina do leitor.

Leave a Reply

Your email address will not be published.