Uma pequena piadinha pseudo-feminista

Houve, há alguns anos, um importante Congresso Feminista. Com maiúsculas e tudo.

Foi realizado em Genebra, o lugar onde as grandes discussões pela paz mundial são realizadas. As participantes saíram de lá com uma firme resolução: elas voltariam para seus países e comunicariam a seus companheiros que, a partir daquele dia, eles iriam fazer os seus cafés da manhã. Seria o primeiro passo de uma revolução importante nas relações entre os sexos. E elas combinaram que, no ano seguinte, voltariam para contar suas experiências e, enquanto se chamavam mutuamente de adjetivos laudatórios, definir novas estratégias de ação.

No ano seguinte estavam todas lá.

— Bem, como acertamos no ano passado, hoje vamos começar com a nossa amiga Mary Jane, de Winsconsin, Estados Unidos. Por favor, companheira Mary, a palavra é sua.

— Companheiras, no ano passado, quando cheguei em casa, eu dizer ao Jack: “Jack, a partir de hoje você vai fazer os seus scrambled eggs”.

— E o que aconteceu?

— Bem, no primeira dia eu não verr nada. No segundo, eu também não verr nada. No terceira, eu cheguei em casa e lá estava o Jack, fazendo os seus ovos com bacon…

Aplausos ensurdecedores. “Linda, linda, linda!”

— Agora, vamos chamar para dar seu testemunho de luta feminista a companheira Frida, de Berlim, na Alemanha.

— Meus amigas. Na ano passada, quando eu sair da congrresso, eu chegar em Berlim e dizer parra Hans: “Hans, a partir de agorra focê fazer o sua chucrute”.

— E aí?

— Bem, na primeiro dia eu non fer nada. Na segundo dia, eu também non fer nada. Na terceiro dia, eu chegar em casa e o Hans estar lá, fazendo o sua salsichón.

E a mulherada veio abaixo: “Linda! Poderosa!”

— Agora, minhas amigas, vamos convidar a Severina, direto de Crateús, Ceará!

— Ói, ano passado, quando eu cheguei lá em Crateús, eu disse pro Zé: “Zé, a partir de hoje é você quem vai fazer o seu baião de dois”.

— E então?

— Bem, no primeiro dia eu não vi nada. No segundo, eu também não vi nada. No terceiro os óio começaram a desinchar um pouquinho e eu já conseguia ver umas sombra, lá longe…

12 thoughts on “Uma pequena piadinha pseudo-feminista

  1. por falar em feminismo que tal a marisa letícia, esposa de lula presidente? a mulher não faz NADA, nenhuma ocupação a não ser ficar na cola do maridão. nenhum trabalho social, nada de comunidade solidária, nada de LBA, nada de nada. nem na revista caras, ou na carta capital ou na caros amigos ela aparece nem q seja fazendo um blusãozinho de crochê para um dos netinhos. e ainda dizem q lula é progressista

  2. eu nem vou falar o que havia pensado sobre o americano que fez seus ovos com bacon e o alemão que fez seu salsichão… achei que era uma versão “o feminismo ataca novamente” da historinha da Lorena Bobbit… hum… a piada, nas minhas cabecinhas, acho que ficou mais divertida… já estava imaginando ela todas arrependidas após a infeliz decisão! enfim.. melhor parar por aqui… deixa prá lá. 🙂

  3. Essa é véia…mas já que vc postou, e já que eu vim aqui ler seu blog p/ rir um pouco (amo os posts sobre as alegrias que o Google te dá), após voltar de uma balada leve, vamos analisar…
    O bípede que escreveu isso é tão, mas tão incompetente, que não consegue fazer uma mulher trazer o café na cama pela via do agrado, do beijinho e tal.Mulher feliz, que tem um homaço do lado, que aproveitou a noite inteirinha, essa traz o café na cama p/ ele, toda feliz…mesmo tendo reunião no serviço 7:00 da manhã. Esse jaguara que inventou essa piadinha é um bocó que não consegue nada e acha que no tapa sai o cafézinho, tsc, tsc…É o que sempre digo, brochar é a maior causa dos crimes da humanidade…ele fica infeliz, ela tbém, assim começam as guerras.

  4. Heheheheheh…
    Ai, Rafa… tô triste… o motivo? O de sempre… sempre mesmo. Mas amanhã passa.
    (hehehe)

Leave a Reply

Your email address will not be published.