Blogografia

Na minha caixa de correio apareceu esse pequeno poeminha, enviado por um leitor que, por modéstia ou timidez, sei lá, preferiu ficar anônimo.

É uma pena, porque esse é um bom poema, e eu tenho que confessar que ri muito quando li:

O blogueiro é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é sossego
O sossego que não sente.

E os que lêem o que escreve,
No sossego lido sentem bem,
Não os dois que ele não teve,
Mas só o que eles também não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama enganação.

3 thoughts on “Blogografia

  1. Pra constar: este poema é apenas uma paródia de um outro feito por Fernando Pessoa>

    O poeta é um fingidor
    Finge tão completamente
    que chega a fingir que é dor
    a dor que deveras sente

    e os que leêm o que escreve
    na dor lida sente bem
    não as duas que ele teve
    mas só a que ele não tem

    E assim nas calhas de roda
    Gira, a entreter a razão,
    Esse comboio de corda
    Que se chama coração.

    Abraços

Leave a Reply

Your email address will not be published.