A falência moral da Igreja Católica

Ao excomungar os médicos que salvaram a vida de uma menina estuprada e engravidada por seu padrasto realizando um aborto, o arcebispo de Olinda e Recife, José Cardoso Sobrinho, colocou a pá de cal na idéia de que a Igreja Católica no Brasil tem algum compromisso com o ser humano.

Não tem. Seu compromisso é com um ideário antigo. Mas as coisas são ainda piores: é um compromisso completamente antagônico à idéia de amor ao próximo e à própria noção de ética.

A excomunhão dos médicos e parentes da menina indica mais que rigidez ética. Indica a total falência moral da Igreja Católica no Brasil. Com a excomunhão, a Igreja fez uma escolha uma escolha clara: de acordo com os seus princípios éticos, os verdadeiros criminosos são aqueles que salvaram a vida da menina — não o monstro que a estuprou e engravidou. Este a Igreja deixa aos encargos das leis seculares, porque seu crime não foi tão grave. Mas os médicos que salvaram uma vida, não: estes cometeram o mais grave dos crimes, e não merecem a salvação eterna.

Não é mais uma questão de fé. O que se tem aqui é uma autoridade religiosa realizando um ato de crueldade inadmissível em nome de eventuais princípios de sua Igreja e emitindo um julgamento inequívoco: para todos os efeitos, o estupro de uma criança de 9 anos é um crime menor, posto que não passível de excomunhão. Esse é o estado da Igreja Católica no ano da graça de 2009. Um caso triste e bizarro de decadência moral absoluta e absolutamente indesculpável.

Essa decadência se sobrepõe à sua necessidade de conciliação com os valores humanos e de respeito à humanidade. A decisão do arcebispo deixa uma coisa muito clara: mais que o bem estar humano, mais que o respeito a um código qualquer de moral, o que importa são os princípios definidos pela Igreja Católica.

É quase irresistível a tentação de lembrar que a Igreja Católica trata melhor pedófilos do que meninas estupradas porque seus padres têm um longo histórico de abuso de crianças. Nesses casos a Igreja prefere pagar indenizações bilionárias a excomungar seus membros. Mas isso é desnecessário diante de uma decisão absurda como a tomada pelo arcebispo Dom José Cardoso Sobrinho, uma autoridade rígida, talvez, mas certamente um homem sem bondade e sem senso de respeito ao Homem. A decisão é aterradora por si própria, uma pequena monstruosidade destinada a envergonhar milhões de católicos em todo o mundo.

Ninguém pede que a Igreja concorde com o aborto, ainda que por razões humanitárias. Nesse caso, uma solução de compromisso ético seria o simples silêncio diante de algo que não lhe compete — o aborto foi realizado dentro das leis brasileiras, se eles precisam dessa justificativa, e dentro do conceito de amor ao próximo, algo que a Igreja pregou com sucesso durante quase 2 mil anos mas que, em meio à sua debâcle moral, é hoje menos importante.

Em vez disso, ela preferiu se pronunciar e condenar os médicos. Respeitou o seu compromisso, e nisso deve ter agido certo. Como agiram corretamente os oficiais nazistas que trucidaram 6 milhões de judeus na II Guerra Mundial. Nos dois casos já não há um parâmetro moral, nem limite para a degradação, além da pura estupidez. O arcebispo Dom José Oliveira Sobrinho e os oficiais fizeram o que julgaram correto. Resta-nos agradecer aos céus que, felizmente, a Igreja Católica não tem mais o poder coercitivo de outrora.

Alguém lembrou que a ética dos ladrões e assassinos nas penitenciárias é superior à da Igreja Católica; todos sabem o destino de estupradores de crianças nas cadeias. O que esqueceram de ressaltar é que a ética das penitenciárias é a da barbárie e da vingança. Hoje, a ética da Igreja está abaixo dela. É ética da obediência cega e da analogia burra de princípios programáticos em detrimento do amor ao próximo e do respeito ao ser humano. Não é algo muito distante dos princípios de São Tomás de Torquemada; a diferença é que hoje a Igreja fala para cada vez menos gente.

É por isso que as igrejas neo-pentecostais crescem a cada dia, em detrimento da Igreja Católica. No que já foi o maior país católico do mundo, hoje o termo “cristão” é sinônimo de evangélico. Diante de excomunhões como as proferidas pelo arcebiso Dom José Cardoso Sobrinho, é perfeitamente compreensível.

32 thoughts on “A falência moral da Igreja Católica

  1. O medico salvou uma(1)e matou duas(2), ou não foi duas vidas que foi enterropida? Qual a certeza de morte da menina de 9 anos? No minimo precipitada a desisão! O estrupador tambem vai pagar por seu pecado. o Bispo não excomugou é o codigo de direito canonico da Igreja que determina. As criaças que foram interrompida do direito de viver, não tem direito, e quem está falando sobre esses direitos?

  2. Rafa,

    Brilhante!!!

    Deixo um poema e o meu beijo.

    A EXCOMUNHÃO DA VÍTIMA
    Miguezim de Princesa

    I
    Peço à musa do improviso
    Que me dê inspiração,
    Ciência e sabedoria,
    Inteligência e razão,
    Peço que Deus que me proteja
    Para falar de uma igreja
    Que comete aberração.

    II
    Pelas fogueiras que arderam
    No tempo da Inquisição,
    Pelas mulheres queimadas
    Sem apelo ou compaixão,
    Pensava que o Vaticano
    Tinha mudado de plano,
    Abolido a excomunhão.

    III
    Mas o bispo Dom José,
    Um homem conservador,
    Tratou com impiedade
    A vítima de um estuprador,
    Massacrada e abusada,
    Sofrida e violentada,
    Sem futuro e sem amor.

    IV
    Depois que houve o estupro,
    A menina engravidou.
    Ela só tem nove anos,
    A Justiça autorizou
    Que a criança abortasse
    Antes que a vida brotasse
    Um fruto do desamor.

    V
    O aborto, já previsto
    Na nossa legislação,
    Teve o apoio declarado
    Do ministro Temporão,
    Que é médico bom e zeloso,
    E mostrou ser corajoso
    Ao enfrentar a questão.

    VI
    Além de excomungar
    O ministro Temporão,
    Dom José excomungou
    Da menina, sem razão,
    A mãe, a vó e a tia
    E se brincar puniria
    Até a quarta geração.

    VII
    É esquisito que a igreja,
    Que tanto prega o perdão,
    Resolva excomungar médicos
    Que cumpriram sua missão
    E num beco sem saída
    Livraram uma pobre vida
    Do fel da desilusão.

    VIII
    Mas o mundo está virado
    E cheio de desatinos:
    Missa virou presepada,
    Tem dança até do pepino,
    Padre que usa bermuda,
    Deixando mulher buchuda
    E bolindo com os meninos.

    IX
    Milhões morrendo de Aids:
    É grande a devastação,
    Mas a igreja acha bom
    Furunfar sem proteção
    E o padre prega na missa
    Que camisinha na linguiça
    É uma coisa do Cão.

    X
    E esta quem me contou
    Foi Lima do Camarão:
    Dom José excomungou
    A equipe de plantão,
    A família da menina
    E o ministro Temporão,
    Mas para o estuprador,
    Que por certo perdoou,
    O arcebispo reservou
    A vaga de sacristão.

  3. Adorei o texto, Rafael. Nenhum dos meus blogueiros preferidos deixou de falar disso, e lembrar que a igreja católica é cruel, há séculos.

    abraços

  4. Excomunhão ….
    E alguém liga?
    Quem é católico praticante?
    Aliás, quem é católico, termo esse que, a meu ver, perdeu seu verdadeiro sentido com o advento da igreja romana?
    Vejam vocês .. romana …
    Quem perseguiu os cristãos dos primeiros tempos?
    Oras … e não é somente reflexo de atitudes como a desse bispo … que ademais já vêm não só de torquemada, mas de outros, muitos outros … da instituição em si.
    A igreja há muito deixou de ser (e quando o foi, o foi a fórceps, que ninguém olvide) … por que simplesmente a caravana passa, oras pipocas.
    Como passaremos todos … bispo incluso.
    Inexorável tempo

  5. Rafael, só tenho uma ressalva a fazer: o bispo não excomungou ninguém. As pessoas foram excomungadas ao realizarem o aborto. O bispo, no caso, teria anunciado. Deveria ter ficado quieto, lógico, para não levantar tanta gente contra ele. Mas o processo em si não foi responsabilidade do bispo.

    (Eu sou meio confusa e não me expresso bem, mas só queria fazer essa observação e espero que você tenha entendido =D )

  6. A atitude só mostra o quanto a Igreja Católica exercita a sua irrelevância como força política ou como diretriz moral no mundo moderno. A decadência total é sempre prenunciada por atitudes como esta.

    Abs.

  7. O Olímpio Evangelista esta confundindo gente com cachorro vira-lata.
    Aqueles que cruzam nas ruas e enchem as cadelas que vagueiam, com cachorrinhos que teêm direito à vida.
    Em primeiro lugar sua afirmação de que o médico salvou uma vida, elimina a possibilidade da segunda pergunta. Mas em todo caso, a pergunta poderia ser respondida com outras perguntas;
    Há precipitação em alguma decisão que elimine a possibilidade da morte?
    E esta precaução seria passível de punição?
    Embora ateu, eu diria que a atitude do médico foi, de certa forma, cristâ.
    Se é que você leu algo sobre as condições físicas da menina que seria mãe, o médico salvou uma vida diante da possiblidade real de morte ‘coletiva’. É claro, se levarmos em consideração que o que a menina estava gerindo já era vida, e não levarmos em consideração o direito de escolha e ainda considerarmos que esse direito deveria ser exercido por uma criança de 9 anos de idade. O direito de gerar um filho ou não.
    O post é ótimo: A igreja, que é sim representada por José Cardoso Sobrinho, não tem compromisso com o ser humano. ‘Seu compromisso é com um ideário antigo’.
    O post é perfeito, porque é nescessário ter em mente que este sujeito representa uma instituição que condena crianças ( Webester Cook- http://www.idelberavelar.com/archives/2008/07/religiao_e_insanidade.php#comments) por ’embolsar’ hóstias, perdoa estupradores, fora e dentro da própria instituição, e a usura da própria igreja, como por exemplo no caso do ‘padre’ Marcelo.
    É com este seu histórico vira-lata que a igreja quer julgar quem defende a vida na sua mais ampla significação?

  8. Isso sem contar que você não comentou duas outras notícias sobre este caso:
    – a de que a igreja pretendia denunciar mãe e médicos para o MP. Não deve ter ido à frente porque, afinal, foi um aborto legal, mas certamente diminui o argumento de que estavam apenas seguindo protocolos inefáveis e atemporais.
    – a de que o arcebispo disse que a lei humana é inválida quando contraria as leis de deus. Essa declaração foi uma afronta absurda e, no entanto, nenhuma autoridade se pronunciou a respeito…

  9. A excomunhão é automática em casos de violação ao Direito à Vida. Assim sendo, a excomunhão de mencionados assassinos já ocorreu, de acordo com a fé católica, não sendo necessária a manifestação expressa a respeito. É simplesmente uma questão de fé. Aqueles que não compartilham da fé da Igreja católica como ela é não tem que se preocupar com tal excomunhão. Aos que compartilham, devem ele submeter-se à fé que eles livremente escolheram para sí. A excomunhão consiste em proibição temporária ao fiel para que participe dos atos eclesiásticos e receba os sacramentos. Perdura até que o excomungado arrependa-se de seus pecados, confessando-os à autoridade eclesiástica, mediante penitência.
    O perdão, no caso, deve ser dado pelo Papa diretamente, ou por Bispos ou Presbíteros por ele autorizados.
    Não é, portanto, uma pena perene, ao contrário do que se expos, sendo totalmente viável o perdão da igreja, no caso, após a confissão e penitência dos excomungados. A Igreja tem todo o direito de aplicar suas leis a seus membros! Querer (como ateu)interferir na economia interna da Igreja é o cúmulo.
    Prá não esquecer, leia sobre a Historia da Igreja Católica,voce vai ver que ela tem muito mais valores não só religioso espirituais como valores culturais para a humanidade.

  10. Olha, estou cagando e andando para a igreja católica. Eu era católico, fiz catequese, crisma, essas bobagens, antes de atingir a Idade da Razão.
    Simplesmente, essa instituição deveria ser ignorada. Se ela tivesse uma cabeça só, como disse um dos Antigos, daria para matar com um só golpe…

  11. Olímpio, meu filho,

    Acho que esse seu nome lhe deu idéias erradas a seu respeito. Quanto à excomunhão ser automática, você só fez repetir o que vários outros comentaristas disseram aqui. Foi redundante. O que você não discute é a canalhice de “anunciar” isso para médicos que salvaram uma vida e para uma mãe desesperada.

    Quem é ateu? E quem quer interferir? É comportamento típico de proselitistas bobos achar que todo mundo que reclama da Igreja é ateu, e achar que desprezar uma decisão é interferir. Interferindo está a Igreja, ao querer impor suas “leis” ao resto do país.

    E sim, a Igreja Católica tem muitos valores para a humanidade. A Inquisição é apenas uma delas. As bisonhices chamadas Cruzadas (uma delas feita por crianças) é outra. Tem muito mais.

    Agora, uma coisa não ficou clara: você disse que os valores da excomunhão só valem para aqueles que são católicos. Isso quer dizer que a o que a Igreja ensina não é universal? Que para os não-católicos não é necessário seguir os ensinamentos da Igreja para ir ao Paraíso? Resumindo: a tal verdade católica é assim tão relativa e falsa, apenas uma grande mentira para enganar os bobos?

    A Igreja Católica já teve defensores melhores.

  12. Fico com medo de pensar em uma criança de terceira série, grávida. Fico aterrorizada em pensar que pessoas cogitaram que essa criança, depois dessa violência que certamente estará marcada internamente de forma vil, cogitaram que essa criança pudesse….realmente levar uma gravidez de gêmeos, pari-los e cuidar deles. É tudo tão non sense, que não sei como descrever.
    Infelizmente, parece que a questão da pedofilia e da violência infantil está realmente se tornando corriqueira dentro da Igreja. Visto que os inúmeros padres são apenas TRANSFERIDOS de paróquia, só posso pensar que esse crime é visto de forma benevolente.
    Medo, medo.

  13. Voce não entendeu nada, não vou ficar falando aquilo que voce não quer entender. se voce é a favor do aborto, que eu posso mais fazer. A redundancia as vezes é proposital, para a reflexão. se é redundante não penso sozinho. A IGREJA CATÓLICA TEM DEFENSOR MAIS CAPACITADO DO QUE EU SIM, MAS EU SÓ QUERIA, NA MINHA SIMPLICIDADE, COLOCAR O MEU PENSAMENTO E ATITUDE CRISTÃ PERANTE AO FATO. ATÉ! NÃO COMENTO MAIS SOBRE O ASSUNTO.

  14. Olímpio, não há exatamente pensamento em repetir um fato — o de que a excomunhão é automática.

    Agora, quanto a definir a posição da Igreja explicitada por Dom José Cardoso Sobrinho como “atitude cristã”, aí a coisa complica.

  15. Pô, gente, o que é uma excomunhãozinha de vez em quando? Se o arcebispo chegasse pra mim e dissesse: “Você está excomungado”, eu responderia: “Ah, é? Puxa, que pena. Então tá, então”. Esquentar a cabeça com isso é acender vela pra pouco defunto. A Igreja Católica já era.

  16. A Igreja Caótica, ops “Católica” já era!
    É uma coisa velha, gorda, enfadonha, atrasada, mal adminsitrada, cheia de pedofilos, com uma visão arcaíca do mundo, e extremamente hipócrita.
    Que até hoje tenta dominar o mundo a força com essas leis idiotas e que só os catolicos mais retardados e fanaticos engolem, pq nem os catolicos mais inteligentes, já não se deixam manipluar por este sistema falido e morto que não se deixa enterrar!
    O que dói mesmo é saber que ainda tem “gente” (idiotas) que ainda defendem esse sistema.
    Obs: Fui catolico por muito tempo!

  17. Meu comentário está atrasado, mas já q esse caso sempre será comentado, vou me manifestar tbm…para começar: o q é excomunhão?…até o q sei, é, [simplesmente],o fato de ñ se poder receber os sacramentos da igreja. A pessoa,quando excomungada, se quiser, pode ir à igreja “normalmente”, mas ñ pode mais comungar com ela. A igreja interferiu no caso, pq o médico se dizia católico. Então, a igreja, como qualquer outra instituição, é regida por leis. Desse modo, se o membro viola uma regra, automaticamente é punido(expulsão…). É claro q nesses casos, ñ se pode ser tão sistemático, porém, eticamente, uma vida humana ñ vale mais q a outra… Pela lei, obviamente, a vida da menina(mãe) é mais importante, afinal ela tem documentos etc. As crianças no ventre da vítima estão indefesas(é covardia tirar-lhes a vida] O q a igreja propunha era q a criança prosseguisse a gravidez,e, no ultimo caso, como consequencia do salvamento da menina de 9 anos, se realizaria o “aborto”. Mas [claro] q o aborto mais “fácil”(saída) neh???? E outra coisa,a igreja n disse q a menina deveria criar as crianças. ate pq seria um grande trauma para ela… mas qem garante q ela, mesmo ñ tendo mais as crianças, se livrará de um trauma? Sim, pq, segundo pesquisas feitas no Brasil 99,9% das mulheres q realizaram um aborto, tem tendencias ao suicídio… então gente, a questão ñ é se a igreja é arcaica ou ñ… o fato é q existiam outras maneiras de q a criança(vítima) viesse a ser salva, sem precisar assassinar outras 2 crianças.

  18. Olímpio Evangelista :
    O medico salvou uma(1)e matou duas(2), ou não foi duas vidas que foi enterropida? Qual a certeza de morte da menina de 9 anos? No minimo precipitada a desisão! O estrupador tambem vai pagar por seu pecado. o Bispo não excomugou é o codigo de direito canonico da Igreja que determina. As criaças que foram interrompida do direito de viver, não tem direito, e quem está falando sobre esses direitos?

    Concordo com essa opinião! Dentro do que ela prega, a ICAR foi corretíssima!

  19. Para mim a falencia moral da Santa Madre Igreja Catolica foi o fim da Santa Inquisição, foi não ter extipardo da face da terra os hereges.

  20. Se a sua igreja ou denominação é materialmente cheia e espiritualmente vazia. O nome do Senhor Jesus não é pregado com fervor!
    Saia dela e procure outra! Não vá para o mundão!

  21. zete :
    Meu comentário está atrasado, mas já q esse caso sempre será comentado, vou me manifestar tbm…para começar: o q é excomunhão?…até o q sei, é, [simplesmente],o fato de ñ se poder receber os sacramentos da igreja. A pessoa,quando excomungada, se quiser, pode ir à igreja “normalmente”, mas ñ pode mais comungar com ela. A igreja interferiu no caso, pq o médico se dizia católico. Então, a igreja, como qualquer outra instituição, é regida por leis. Desse modo, se o membro viola uma regra, automaticamente é punido(expulsão…). É claro q nesses casos, ñ se pode ser tão sistemático, porém, eticamente, uma vida humana ñ vale mais q a outra… Pela lei, obviamente, a vida da menina(mãe) é mais importante, afinal ela tem documentos etc. As crianças no ventre da vítima estão indefesas(é covardia tirar-lhes a vida] O q a igreja propunha era q a criança prosseguisse a gravidez,e, no ultimo caso, como consequencia do salvamento da menina de 9 anos, se realizaria o “aborto”. Mas [claro] q o aborto mais “fácil”(saída) neh???? E outra coisa,a igreja n disse q a menina deveria criar as crianças. ate pq seria um grande trauma para ela… mas qem garante q ela, mesmo ñ tendo mais as crianças, se livrará de um trauma? Sim, pq, segundo pesquisas feitas no Brasil 99,9% das mulheres q realizaram um aborto, tem tendencias ao suicídio… então gente, a questão ñ é se a igreja é arcaica ou ñ… o fato é q existiam outras maneiras de q a criança(vítima) viesse a ser salva, sem precisar assassinar outras 2 crianças.

  22. Queridos sou seminarista estuo para ser padre ……querem ver o que é um ser humano sem estudos ?????
    e só ver que postoou este texto acima!!! Ignorante .Pessoa sem escrupulos inteligencia …….enfim….
    Antes de falarem as coisas estudem e veram que a santa mãe igreja catolica apostolica romana tem os melhores cientistas , astronomos analisem um pouco a historia e verão que a nossa civilização comtinua a existir graças aos esforços catolicos ….toda a cultura , moral, etica…valores foinos passados graças aos esforços da santa mãe igreja ….e hoje vemos essa pilha de ignorantes escrevemdo esse monte de besteiras só pra dar ibope …contudo acredito que é ou um pobre que quer fama ou um evangelico ou da universal ladrão!!!!
    Abraços e que Nossa Senhora os ilumine!!!!

  23. Sou ateu e discordo da sua opinião. Salvar a vida da menina e matar um ser inocente que nem tem chance de defesa? Que tipo de justiça é essa? Isso é lógica?
    O médico passou a ser um assassino assim como o pai virou um estuprador a partir do momento da união carnal com a própria filha.

    Se a menina tivesse que morrer em razão da gravidez, que morresse. Não se tem opção, é a ordem natural da vida. Intervir, matando um bebê, é que não dá.

    “Nesse caso, uma solução de compromisso ético seria o simples silêncio diante de algo que não lhe compete”

    Ah, não? Pra que servem as igrejas? Milhares recuperam jovens drogados, ajudam os fiéis a sair da depressão etc. Igreja não é só aquela ladainha monótona. Deve servir também para ajudar o próximo, pra se importar com os seres humanos.
    Não é porque não tenho fé que vou ficar cego diante do óbvio.

  24. O Daniel é “ceminarista” e nem sabe escrever. Será que os tais “astrônomos” de Roma (ainda acham que o Sol gira em torna da Terra estática?) são assim também? A Santa Mãe dos valores que “foinos” passados deve estar desesperada, coitada! Escrevendo desse jeito, Daniel só pode ser candidato a padre da Renolação Carismática!

  25. “99,9% das mulheres q realizaram um aborto, tem tendencias ao suicídio…”
    Segundo pesquisa da Fundação Mãe Dinah…

Leave a Reply

Your email address will not be published.