José Serra não está preparado para ser Chefe do Estado brasileiro

O que mais chama à atenção nas declarações recentes de José Serra sobre o presidente da Bolívia, Evo Morales, é que elas servem, quando menos, para comprovar uma constatação que vinha tomando corpo nos últimos anos.

É uma constatação muito simples, mas fundamental para a compreensão do cenário político atual: a direita brasileira não apenas foi incapaz de trazer o Brasil ao estágio de desenvolvimento em que ele se encontra. Infelizmente, ela é também incapaz de administrar esse novo país — mais rico, mais justo, mais importante.

Já há algum tempo, vinha ficando cada vez mais claro que o PSDB/DEM tem dificuldades em entender o país em que vivemos atualmente. Suas investidas contra a participação do Estado na economia mostram que, mesmo que os fatos desabem sobre suas cabeças, eles não conseguem enxergar além de suas fórmulas de administração de país subdesenvolvido, condição que, historicamente, é a favorita da direita brasileira. Mesmo depois do crash de 2008, quando a atuação eficaz do Governo impediu que o Brasil seguisse os passos de países tradicionalmente mais ricos e atolasse em um dos maiores lamaçais financeiros da história — enterrando de vez as lembranças amargas das crises em que o governo de Fernando Henrique Cardoso, padrinho de Serra, enfiou o Brasil.

Se essa situação já estava suficientemente clara em termos de política interna, agora Serra se encarregou de demonstrar que a incapacidade do grupo que representa não conhece limites. E mostrou que é realmente um candidato globalizado, como o PSDB/DEM gosta de ser: sua estupidez demonstra estar em expansão constante, e não consegue se limitar a meras fronteiras nacionais.

Ao acusar um Chefe de Estado estrangeiro de cúmplice de traficantes, José Serra fez muito mais que cometer uma gafe diplomática. Mostrou, acima de tudo, a sua completa incompetência em política internacional.

Já se sabia que, como virtualmente toda a direita brasileira, Serra não consegue enxergar as diferenças óbvias e cruciais entre Evo Morales e Julio Cesar Chávez, não consegue entender as condições objetivas de governo de cada um deles, suas necessidades políticas e suas retóricas diferentes. Por isso, por não compreender o que vê, trata a ambos como criminosos.

Mas agora o caso se torna mais grave. Ao tratar um líder legítimo e importante para a história de seu país como Evo Morales de uma forma indigna, ofensiva e caluniosa, enquanto fecha os olhos para os crimes verdadeiros cometidos pelo grupo do colombiano Álvaro Uribe, com quem tem muito mais afinidades ideológicas, Serra deixa antever a extensão da catástrofe que seria um eventual — e cada vez mais improvável — mandato seu em termos de política exterior e comercial.

Não se trata mais de discurso e presunções: falamos, agora, de atitudes concretas. Já temos indícios suficientes de que, se fosse eleito, Serra se encarregaria de devolver o Brasil à posição com a qual essa direita encabeçada pelo PSDB/DEM se sente mais confortável: a de um país subalterno e subjugado, envergonhado e resignado à condição de pobre da periferia — um país que assume completamente o seu complexo de vira-lata.

Insultando Evo Morales e colocando o Brasil como alvo de críticas justas, pela primeira vez em muitos anos, José Serra demonstrou que não é capaz de desempenhar dignamente a função de chefe de Estado. De nenhum país, nem mesmo de Honduras — mas, principalmente, se mostrou incompetente para governar um país em consolidação econômica e ascensão no cenário internacional como o Brasil.

Justiça seja feita: o feito que Serra conseguiu não é para qualquer um. A inserção internacional que o Brasil conquistou, contrariando as recomendações do PSDB/DEM, foi pela primeira vez em muitos anos abaladas pelas declarações absolutamente infelizes de um candidato que se pretende uma alternativa viável de poder.

Alternativa ele acaba de provar que é. O problema é que não é a melhor possível; não é sequer uma alternativa desejável para um país que se respeite.

39 thoughts on “José Serra não está preparado para ser Chefe do Estado brasileiro

  1. Bem na hora:
    http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,pf-apreende-meia-tonelada-de-cocaina-vinda-da-bolivia-no-ms,558233,0.htm

    Complemento da noticia, a Policia PSDB Federal DEM, aproveitou a fala do seu chefe, quer dizer candidato a presidente J. Serra sobre a Bolivia e fez essa apreensão para ajudar a comprovar sua fala dita anteriormente.

    Continue assim, tampe o Sol com peneira que voce terá sombra para falar.

    Ah, pergunte aos colombianos o que acham de Uribe?

  2. Certeiro como de costume, Rafael. É triste ver que não temos oposição de fato, visto que a oposição não entende o mundo atual, e por isso não tem a menor capacidade de responder às questões atuais.

  3. Anderson,

    O PCC fechou São Paulo há alguns anos.

    Então, pelo seu raciocínio, eu posso dizer que Alckmin era cúmplice deles.

    Você realmente não sabe a diferença entre ser o governante de um local com alta taxa de criminalidade e ser cúmplice dos criminosos?

    E você realmente não sabe o que é diplomacia?

    A propósito, o presidente do DEM, Agripino Maia, foi acusado agora de receber propina no esquema de Brasília.

    Talvez você tenha razão. Porque de crime vocês entendem.

  4. Se o Serra não tiver provas de sua acusação, errou e deve se desculpar por isso. Achar, no entanto, que isso não o credencia parta ser presidente é um salto de raciocínio que só satisfaz quem já está aninhado em algum partidarismo cego.

    Nos traga lembranças das barbaridades que o Lula solta só no campo das relações internacionais. O fato de ele achar que os protestos no Irã eram apenas choro de perdedor ou sua opinião de que a cidade que ele visitou era tão limpinha que nem parecia a África (sic, sério) não o impediram de deslizar com desenvoltura pelos salões internacionais. Se fossemos condenar dessa forma todos político que comete um erro, não sobraria ninguém.

  5. Rafael, parabéns pelo excelente texto. Serra mostra claramente o quanto é mal preparado para lidar com qualquer fato, ainda mais relacionado com política externa. Ao falar algo com esse tom, desconsiderou os problemas sociais da Bolívia, seu processo de formação histórico e atuou com um discurso moral que faz o jogo da direita reacionária brasileira. Serra é um candidato artificial. Sua fala consterna e a ideologia assassina da trupe dele, é algo nocivo a toda classe trabalhadora brasileira.

  6. Por ter a coragem de dizer o que disse — será que alguém aqui tem qualquer dúvida de que Evo não tem o mínimo interesse em reprimir o tráfico de cocaina? — é que Serra está preparado para ser presidente do Brasil.

  7. E o pior é que não foi gafe. Foi de caso pensado, como se pode ver aqui:

    (via @bob_fernandes):

    Em Pernambuco, Serra diz que reação da Bolívia não vale nota de R$ 3 http://migre.me/JJ8A

    E eu discordo do Carlos Eduardo, aí em cima. Não vejo complacência do Evo. Mesmo que houvesse, não se constrói uma relação internacional a patadas. Ou ele propõe romper relações diplomáticas com a Bolívia? Ou, quem sabe, invadí-la para resolver o problema de criminalidade que não conseguiu resolver em São Paulo?

    Tem que se ter cuidado com o que se fala numa posição como a do Serra. O Brasil não é mais visto como um país pouco sério. As declarações dos candidatos viáveis ao cargo mais poderoso do país são ouvidas e analisadas no mundo todo. Ele realmente quer assinalar que vai dar um giro de 180º na política externa? Como diz o NPTO, dessa forma vamos voltar à segunda divisão…

  8. quem vota no Serra acha que Morales é o demo. essa ele jogou pra claque. milagre não ter falado da Venezuela ainda. deve estar guardando pra cornetear durante a Copa.

    eu realmente espero que ele abandone, em algum momento, a indisposição de atacar Lula; será hilário.

  9. Depois que ele cobrou do governo iraniano respeito aos direitos humanos, ao mesmo tempo em que em São Paulo a PM matava literalmente de porrada um indefeso cidadão brasileiro na frente de sua mãe, cheguei à conclusão que Serra não tem, para usar um termo tão caro a êle, o menor preparo para ser o futuro presidente do Brasil. Isso, sem falar no irritante tom “didático” com que êle costuma vomitar suas estultices.

  10. Não duvido que o Marcelo Itajiba, que é o homem de Serra na Polícia Federal, tenha dado a pala sobre uma iminente apreensão de larga quantidade de cocaína por parte do dito órgão, de forma a dar consistência a esse súbito destempêro verbal contra o governo boliviano. Mais uma armação midiática.

  11. Não é questão de cumplicidade é de responsabilidade.

    Seguindo seu raciocínio nenhum governante é responsável pelas problemas de segurança de onde governa.

    Alckmin não era cúmplice mas tinha sua parcela de responsabilidade pelo que caso PCC, da mesma forma que Evo é responsável pelo que acontece nesse caso da Coca (não a Cola), além de ser um problema de segurança interna da Bolívia existe o incentivo a produção lá.

    E concordo plenamente com o que disse o outro Rafael, Lula já cometeu gafes muito piores como o caso das cidades limpas da África, elogios a ditadores africanos e sul-americanos e suas relações com Irã.

  12. Grande, grande texto.

    Só dá uma olhadinha no trecho em que você cita Julio Cesar Chávez. Ele não foi várias vezes campeão dos pesos leves, ou coisa assim?

  13. Seria hilário um presidente Serra tentando comprar hidrocarbonetos dos países vizinhos. Mas acho que ele não se preocupa com isso. Apagão energético é com o PSDB, mesmo.

  14. Rafael,

    o que o Lula falou sobre os protestos no Irã ou sobre a cidade africana ainda pode ser classificado como um pensamento irrefletido, uma mancada, ou seja, uma gafe; ou uma idiotice mesmo, vá lá. Já aquilo que o Serra disse sobre o presidente da Bolívia, me parece que foi muito bem pensado, tanto que foi reafirmado em visita do candidato à Olinda.

  15. O Serra já falou da Venezuela na entrevista dele pra CBN.

    E também está desenvolvendo uma arte de, ao mesmo tempo, falar mal de Lula e do PT para seu eleitorado cativo e parecer que está elogiando o governo Lula para os lulistas.

    É divertido ver isso. A campanha vai ser uma tremenda e constante saia justa, e ele já percebeu faz tempo que está bem difícil o negócio pro lado dele.

  16. Rafael:

    Eu também acho o Serra incapaz de ser um chefe de estado competente, assim como o foi Fernando Henrique, mas que pelo menos fez o plano Real que sutenta esse governo LUla até hoje, senão… Agora, ele não é, em hipótese alguma pior que o Lula que só nos envergonha com sua retórica pobre e retardada, seu posicionamento a favor de bandidos assassinos (Fidel, Chaves, etc.); seu intervencionismo ridículo na política externa querendo ser a grande epifania que resolverá o problema do Irã, o que é impossível, uma vez que esse país é dirigido por um ditador assassino e tudo que o Mahmoud Ahmadinejad fala é mentira e o tonto do Lula, pra se promover internacionalmente, entra na sua conversa ridicularizando o Brasil perante a comunidade internacional. Esse Lula da muita vergonha.

    Não existe no Brasil esse negócio de direita e esquerda até porque o Serra não é direita só por estar como o DEM, senão o Lula também o seria por estar como Sarney, Collor, Michel Temer e aí vai. O Lula é mais da direita que o Maluf, mas o motivo é sua postura desonesta e mercantilista da política indo sempre pra onde está a vantagem, numa demonstração fantástica da lei de Gerson. É a Revolução dos Bichos em toda sua extensão, só que em vez de porco temos uma lula.

    Nada, nem o Serra, é pior que esse Lula.

  17. O desespero dos mensaleiros está cada vez mais divertido. Os lacaios de Chávez e de Khamenei estão apavorados com o fim de suas mamatas. Quer dizer que Uribe tem afinidades ideológicas com Serra (e vice-versa)? E o aiatolá Khamenei? Tem afinidades ideológicas com Dilma ou com Lula? Ou com ambos?

  18. Qualquer pessoa que fale em público acaba comentendo gafes, o Fernando Henrique foi mestre nelas, com seu raciocínio truncado, e também o Lula, a Dilma. Mas essas declarações do Serra não são gafes, são o que ele pensa que pensa (pois acho que tem pensado pouco ultimamente), e pensa isso porque é de direita, e diz neste momento por que é burro, pretensioso, incompetente e despreparado. Se dependesse dele, o Brasil estaria na ALCA e teria quebrado, como o México. Quanto a alguns dos comentaristas, como o tal de Maia, passam o dia em blogues de esquerda repetindo as mesmas fórmulas, há anos, nunca vi comentarem algo sobre os esquadrões da morte estatais do Uribe, o autoritarismo do governo da Arábia Saudita ou a tortura legalizada para servir ao genocídio em Israel (é só Irã e Bolívia/Venezuela/Equador), o desastre que são todos – TODOS – os governos do PSDB, etc.
    O bom pra quem quer que o Brazil continue avançando é que a realidade teima em contrariá-los. Ah, e os eleitores, claro.

  19. O mais irônico de tudo é que foi no consulado da Bolívia do Rio de Janeiro que o Sr. José Serra conseguiu abrigo após o golpe de 1964…

  20. observação: “Julio Cesar Chávez” foi o ato falho mais curioso da semana. no mais, penso se, uma vez eleito, o tucano convidaria Jack Bauer para chanceler. abraços.

  21. Adorei o artigo, Rafael. Serra está claramente tentando usar Evo como degrau e, embora não saiba com que números seus marqueteiros estejam trabalhando, duvido que a jogada tenha ampliado sua aprovação aos olhos do eleitorado que ainda não se definiu. Serra tem cara de Conde Drácula, e quando sorri consegue ficar mais odioso do que quando está de cara amarrada. Não sei se tem cirurgião plástico ou marqueteiro que faça o povo comprar um produto com uma embalagem dessa. Aposto que não. Mas o tempo dirá.

    Meu grande medo em relação ao Serra e sua turma é a praga do entreguismo. Pior que as privatizações foi o superendividamento louco e absurdo que FHC promoveu para tentar nos reduzir à escravidão pelo maior tempo possível. Nisso é que eles são mestres. Se Lula não tivesse dispendido tanta energia orçamentária fazendo essa dívida abominável estacionar e retroceder ao menos um pouco, poderíamos de fato avaliar o que teria sido um governo do PT. E olha que, mesmo com essa herança do Cão, eles têm se saído bastante bem, tanto que, na campanha que se inicia, podemos ter a certeza da volta das baixarias sem limites dos entreguistas descerebrados, esses loucos que talvez nem mereçam ser chamados de direita.

  22. Rafael.
    Sinceramente, eles falam de um estado chavista, eles falam de um Brasil que não é fato, falam sobre um devaneio.
    Se eles considerassem que a Bolívia erradicou o analfabetismo, se eles falassem do que é ser um estadista.

    Eles preferem vizinhos pobres, que cedam a migalhas, migalhas que talvez o financiaram.

    Eles não falam sobre a fundação ford, sobre que os financiou em palestras no exterior.

    Eles não falam sobre Cia.

    Eles não falam a verdade.

    Eles não enxergam que a época do vira-lata passou.

    Eles não sentem vergonha.

    Eles não sentem vergonha na cara.

    Eles não põem a cara a tapa.

    A verdade, é que São Paulo é pouco. Mas é demais para eles. O Brasil nem se fala.

    Se eles falam de dolares de cuba, eu falo de FHC pago pela fundação ford, entreguista, blasfemador de sua nacionalidade. Serra idem

  23. Me parece que isso (ataque ao Morales) foi um movimento calculado do Serra bem na hora que o governo prepara uma campanha nacional contra o crack e a Dilma apareceu em comerciais do PT falando sobre o assunto. Ele ainda teve a pachorra de reiterar as insanas acusações várias vezes. Mainardis, Azevedos e generais de pijama estão vibrando. O PSDB resolveu se ancorar na ultra direita raivosa, com apoio, sempre, dos (ainda) grandes grupos midiáticos.

  24. “O mais irônico de tudo é que foi no consulado da Bolívia do Rio de Janeiro que o Sr. José Serra conseguiu abrigo após o golpe de 1964…”
    Morales era presidente da Bolívia na época? Quer dizer que quem passou o exílio nos EUA -o que é mais do que ser acolhido em uma embaixada-não pode criticar a política externa americana? Pode pelo menos criticar o FED? E quem-como boa parte dos exilados em 64- fugiu para embaixada da Iuguslávia? Não pode reconhecer os estados sucessores? Irônico é que os lacaios do chavismo nunca tenham achado que ter fornecido asilo à companheirada absolvesse a Europa e os EUA de seus crimes imperialistas. Mas quando o crime é matar brasileiros inocentes para que os traficantes lucrem… Eu disse “irônico”? Quis dizer hipócrita mesmo.

  25. Meu Deus… É impressionante a quantidade de besteiras que a direitinha nativa consegue dizer por minuto. Será que acreditam piamente nesse discurso macarthista ou estão tirando um sarro da nossa cara? Haja paciência, Rafael.

  26. Os discursos atabalhoados e incoerentes de Serra significam apenas uma coisa: ele tem vários patrões. É, como foi Bush e é Obama, mero marionete. Se for eleito, vai ser mais coerente: só o patrão maior, Tio Sam, vai determinar suas ações, opiniões e crenças…

  27. To aqui sentada num hotel em Manchester assistindo a BBC metendo o pau no presidente da Bolivia. Lembrei disso aqui.

  28. “Se for eleito, vai ser mais coerente: só o patrão maior, Tio Sam, vai determinar suas ações, opiniões e crenças…”
    Ou seja, o Tio Sam vai ser para Serra o que Chavéz e Khamenei já são para Lula e Dilma?

  29. Me desculpe comentar no seu blog, pois tenho opiniao completamente contrária a do senhor. Mas como é um país democrático me sinto no direito de expor meus argumentos.
    Não concordo em nada com seus argumentos, todos pífios, insignificantes. VocÊs, petistas só sabem enxergar o lado social da história. Tem nada disso não. Essa fase do PT acabou quando assumiu o governo.
    Desde quando vcs entendem de POLÍTICA? Qual é a formação do pessoal aqui? ou pelo menos quantos jornais vcs lêem e há quanto tempo?Só em época de poítica, bem, aposto que a maioria.

    O governo lula deu sorte de ter entrado num país em fase de estabilidade, em que se encontrava desde a década de 1990. Se hoje o governo do PSDB fosse o atual, sabem qual seria a diferença? NENHUMA!
    Apenas os nomes íam ser diferentes. O pac ía ter outro nome assim como o Bolsa família é ampliação do bolsa escola de 2002 criado por FHC;
    A estabilização do real do governo Itamar é o maior criador dessa estabilidade, bem como a abertura comercial que, pasmem, começou no governo Collor!!!!!

    O atual governo, veio com idéias revolucionárias. O que ele fez de revolucionário?nada!!!!
    Odeio pessoas que nao entendem de política e se metem onde nao devem. Isso me revolta e eu me conformo que eu moro num país que tem aquilo que merece.

    Se a tal crise imobiliária explodir na mão da Dilma se ela ganhar eu vou rir. Pq aí os leigos vao ter que procurar motivos pra isso. Ou se esse expressivo crescimento do PIB desse ano gerar inflacao…aahha aí que eu quero ver. E infelizmente isso vai prejudicar a classe mais pobre, mas com certeza todos os brasileiros. Mas como tem sociedade que só aprende se f#%#%$$*, perder é preciso pra crescer.

  30. Que feio, Gisele, torcendo contra o brasil só para ver o “pessoalzinho que não pensa como você” se ferrar?

    tsc tsc.

    É exatamente por não ler jornais que sabemos que Serra não serve, mas o asco anti-dilma impede de ver isso.

    quanto ao bolsa família, aqui nesse mesmo blog você pode descobrir que isso dele ser “iniciado” no FHC é pura falácia de direitista que viu o programa dar certo:

    http://www.rafael.galvao.org/2010/05/sobre-o-bolsa-familia

  31. Bom dia aos comentaristas e ao Rafael Galvão! e um bom dia para a moça Gisele, cujo comentário chamou a atenção nesta manhã de sábado!
    Se eu puder perguntar: você têm menos de trinta anos, Gisele? porque esse seu comentário mostra talvez um pouco de falta de vivência ou de perspectiva geral. Eu tenho mais de quarenta, o que significa que vivi: 1) parte da minha vida sob a ditadura militar; 2) não votei para presidente em 1985; 3) vi um presidente sofrendo impeachment, entre várias outras coisas… hiperinflação, planos econômicos ortodoxos e heterodoxos, recessão… é só colocar na lista…
    Você acusa os leitores do Rafael de não entender de política como você. Acho que primeiro seria interessante saber o que você entende POR política, o que é política para você. Na minha humilde opinião, política é o que as pessoas fazem para defender os seus interesses; então quando um político fala, ou faz algo, ele está defendendo um grupo com interesses comuns, os quais abraça e assume como seus. Quais são os interesses dos líderes do PSDB? você pode dizer que estão “trabalhando” para quê? ou para quem?
    Com certeza não em prol dos meus interesses. Moro em São Paulo, e cada vez mais vejo que os interesses que o PSDB/DEM defende são os das grandes construtoras, das grandes imobiliárias, dos grandes lucros (dos grandes financiadores de campanha, em resumo). Pena que não sou dono de construtora, imobiliária ou sou capitalista/rentista…
    A propósito, não venha me falar que se o governo do PSDB fosse o atual não haveria diferença nenhuma de 1990 para cá – eu posso dizer que PAGUEI pela estabilidade que esse pessoal apregoa e que vi minhas economias minguarem entre 1994 e 2002. Posso dizer que tive uma melhora pessoal após o Governo Lula (mesmo sem receber bolsa família!) e que vejo MUITA gente mostrando progresso econômico. E se você acha que o lado social da história não tem importância, minhas desculpas pela sua opinião, pois esse é o ÚNICO lado importante. De que importam grandes números de PIB, superávits na balança comercial, sem que os benefícios se distribuam entre as pessoas? Não seria essa uma forma meio egoísta de conviver em sociedade?
    Acho que é só isso por enquanto – Alemanha e Argentina estão jogando, e o jogo parece muito interessante!

  32. É Gisele…. depois dessa, acho que você poderia dar aula de política à distância. Onde você estudou? Em Harvard? Tô impressionado…

Leave a Reply

Your email address will not be published.