Vox populi

Agora que a campanha acabou, uma pergunta: você é contra ou a favor do horário eleitoral gratuito? Por quê?

20 thoughts on “Vox populi

  1. a) deveriam acabar os programas políticos fora da época de eleição. O povo não agüenta mais tanta propaganda, o tempo todo.

    b) a propaganda em época de eleição deveria ser restrita aos cargos majoritários. Ninguém ganha voto proporcional com aquelas propagandas de 20 segundos.

    c) sou totalmente contrário a cláusula de barreira. Se o partido tem poucos votos, que tenha os minutos correspondentes a eles, e não a ninharia que a lei atual estipula.

  2. Já postei sobre isso. Sou contra. Ele incentiva a criação de partidos nanicos para que fulano tenha espaço político grátis, e ainda coloca no ar malucos sem proposta alguma.

    Se o horário político fosse pago, os políticos teriam que pagar ou arranjar alguém disposto a fazê-lo, e não teriamos tanta gente brincando de ser candidato.

  3. Eu sou a favor do horário eleitoral gratuito e contra propagandas partidárias pagas, em qualquer época do ano. Eu acho que todos os partidos deviam ter tempos iguais. E que devia ser mais díficil formar um partido. E mesmo do jeito que é eu acho muito útil. Mesmo quando os candidatos aparecem por 20 segundos, pq dependendo do que for dito nos 20 segs eu posso pesquisar mais sobre o candidato.

  4. Eu pouco assisto, mas alguns são hilários, morria de rir. Um deles era o Clodovil. Outros eu xingava. Mas quando não queria assistir, mudava de canal, bom apenas para quem tem tv por satélite ou a cabo porque quem depende de tv aberta fica sem opção.
    Mas concordo com o Marcus.

  5. Olá, Rafael.
    Primeiramente parabéns por esse blogue tão bem escrito e interessante. Conheci há poucos dias e estou lendo tudo (será um longo trabalho).
    Quanto à enquete, acho o horário eleitoral gratuito absolutamente desnecessário e, pior, prejudicial. Porque é evidentemente uma enganação, montagem sensacionalista que não revela nem programa de governo nem caráter dos políticos. No caso dos deputados que têm pouco tempo, pior ainda, pois eles não conseguem nem articular uma idéia. Ao menos é engraçado. Mas acho prejudicial porque muita gente se baseia nessa propaganda para escolher o candidato, deixando de ler os jornais, os programas de governo e os textos mais densos sobre os candidatos. Isso se reflete numa escolha manipulada, que favorece candidatos com mais dinheiro ou os mais bizarros.
    Por mim, a propaganda eleitoral gratuita poderia ser extinta.
    Há o problema, claro, de que isso poderia favorecer mais ainda os partidos com dinheiro para pagar horário na TV. Preciso pensar numa solução para isso…
    Abraços

  6. Todo mundo vai responder que é contra, duvida?
    Rafael, uma pergunta: é verdade que antigamente, um mês antes do dia da eleição, era proibido qualquer tipo de propaganda?
    Ouvi isso de uma senhorinha e fiquei curiosa.
    Beijus

  7. Totalmente a favor por mais “sacal” que seja. É muito mais democrático.
    A alternativa seria a propaganda paga (como nos EUA) o que só favorece candidatos apoiados pelo grande capital.

    A história do PT é um exemplo. No início de sua vida, sem a propaganda gratuita, o PT jamais conseguiria espaço suficiente para divulgação de seus candidatos, idéias e propostas, como teve.

  8. O horário político gratuito foi uma forma de democratizar o espaço da propaganda eleitoral. Em 1961, quando houve a primeira regulação disso, era apenas para que os partidos políticos não fossem cobrados acima da tabela publicitária – a gratuidade veio anos depois.

    Infelizmente, o horário político tornou-se um prejuízo para a sociedade como um todo: políticos folclóricos ou ladrões se escondem nos segundos que lhes são concedidos, o faturamento das emissoras cai e prejudica a audiência…ah, são tantas coisas.

    Eu só seria a favor do fim do horário político quando e se o voto distrital (nada de misto, que o Brasil já possui frankensteins jurídicos demais para receber mais um!) for implantado, pois assim o político seria forçado a ter um contato maior com a sua base e não precisaria convencer gene de outras regiões, poupando-as de infrutíferos palavrórios.

    De jeito atual, é melhor manter as coisas como estão – quando os políticos mexem, as coisas sempre pioram.

  9. Contra. Se bem que perderíamos a chance de rir muito com aqueles babacas que possuem 2 milésimos de segundo para falar “Vot..”. rsss

    Beijos

  10. Rafael, sou contra a propaganda política e o voto obrigatório. Talvez esse rigor todo seja um dos grandes problemas. Beijocas

  11. Por mais que não goste do problema de ter novecentos mil anúncios de três segundos de canditados, e acreditar num sistema diferente de eleição, ainda sim acredito que o horário eleitoral gratuito é um dos únicos caminhos que muitas pessoas encontram para ver os candidatos prometerem alguma coisa. Jornal não lêem. Internet não têm. Não procuram nada. Então só sobra esse horário para as pessoas, sempre vidradas na televisão para ver a novela, assistem aos candidatos fazendo suas médias para atraírem os votitos do povito.

    Mas acho que o horário deveria ser reduzido e transformado em propostas partidárias, e não de cada candidato – o que dá espaço para os absurdos que vemos todas as eleições.

  12. Acho que esse modelo já está ultrapassado. Há a urgência de uma nova forma mais democrática e eficaz. Ninguém escolhe candidato pela propaganda. Qual seria essa forma? Não sei.
    gd ab

  13. rafael
    tenho a firme convicção que o horário politico, assim como a voz do brasil, são absolutamente indispensáveis. se os beneficiados não o sabem dosar de modo correto, penso que isso se deva em parte à formação cultural de cada um. alguns são contra por ouvirem dizer isto ou aquilo. a verdade é que a assunção do pt ao poder, trouxe como primeira consequência o despertar dos partidos para a politica. pois não foi o pt quem trouxe os bandeiraçõs, as carreatas, o novo estilo do corpo à corpo? isso também tem a ver com o horário politico, que sem dúvida passou a ser melhor produzido. o horário tem defeitos? tem sim! mas a sua melhoria depende muito mais dos candidatos e do seu partido do que o próprio horário em sí, que aí está para ser bem usado. talvez os meios de comunicação, especialmente os televisivos não tenham muito interesse nele, porque teóricamente estão retirando a programação de boa qualidade e cara que estão nos proporcionando. e quando um dos moços de uma das redes anuncia o horário politico, o faz de um modo e com um tom todo especial como se estivesse a fazer um favor aos eleitores. particularmente e para encerrar, acho que deveria haver um horário politico permanente, para que questões de ordem politica nele fosssem tratados, porque a verdade é que a politica é inseparável da criatura humana.

  14. Sou totalmente a favor do horário. Acredito que não há outra maneira prá conhecer os candidatos. Penso ainda que ele favorece o amadurecimento da consciência social por causa da discusão que o programa provoca. Vivemos, ainda, as conseqüências da ditadura militar. Isso deve explicar porque viver o processo eleitorial é tão desagradável para a maioria da população! Abraços!

  15. Enquanto não inventarem uma fórmula melhor, é um mal necessário. Sou a favor.

    Mas eu não conto, porque também gosto de ouvir “a voz do Brasil”. 🙂

  16. A favor.
    É uma forma de o candidato passar sua mensagem diretamente para os eleitores, sem o intermédio da imprensa já que esta, não raro, é extremamente tendenciosa.

  17. se acabarmos com o horario politico , estaremos dando asas ao fim da democracia, ja não existe mais a distribuição de brindes , e showmicios, só nos resta a propaganda na tv e rádio, se com toda esta massa de informaçoes ainda votamos errado , imagine sem isto como seria? imagino que seria uma desordem total e seriam favorecidos aqueles candidatos que ja são conhecidos , ou seja os mesmos corruptos de sempre… como diria meu avô: Liberdade ou morte !!! rs

    Abraços Rafa !!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *