O bêbado e o piloto

O Hermenauta escreveu um bom post sobre o acidente com o avião da TAM, a alegria do Marco Aurélio Garcia e do Bruno Gaspar com o noticiário do Jornal Nacional e a responsabilidade da Infraero.

Bom artigo, mas talvez equivocado. Há alguns pontos que se pode discutir.

O primeiro é a exploração óbvia da alegria dos assessores da presidência pelo telejornal. Que me desculpem aqueles que se indignaram com as imagens, mas aquela é a coisa mais natural do mundo. Ninguém em sã consciência gostaria de receber a responsabilidade por algo que até agora parece ter sido um erro ou problema individual. O acidente é, além de uma tragédia, um fato político grave, e para os assessores a notícia foi, sim, um alívio. Trata-se da culpa pela morte de mais de 180 pessoas. Além disso, os dois homens estão no meio de uma pseudo-crise causada, principalmente, pelo clima de exploração política que o acidente recebeu. Como se pode ver em qualquer lugar — inclusive neste blog mais dado a superficialidades –, há uma utilização intencional do acidente que excede o limite do bom senso.

A base dessa pseudo-crise é uma confusão proposital entre o acidente e a responsabilidade da Infraero. É mais ou menos como alguém culpar buracos nas estradas porque um bêbado resolveu dar marcha-à-ré no meio da pista e matou dez pessoas. Um problema não anula o outro; a estrada não deixa de ter buracos e ser insegura por causa do ato do bêbado. Mas responsabilizá-la pelo comportamento do bebum é um equívoco.

É mais do que óbvio que Congonhas é um poço de problemas estruturais. Pode-se dizer que é erro do governo ceder a uma pressão generalizada da sociedade — todo mundo que vai a São Paulo se esforça para pousar em Congonhas em vez de Cumbica, para economizar tempo e dinheiro de táxi; ou, pelo menos, fazia — e certamente é um erro ter deixado que se fizesse de um aeroporto antigo, em área urbana, o mais movimentado do país. Além disso, é inegável a incapacidade do ministro Waldir Pires, um dos políticos mais dignos e íntegros da história deste país, para o gerenciamento de crises.

Mas também é cada vez mais claro que não há nenhuma relação entre este acidente específico com o avião da TAM e a política aeroportuária do governo. Primeiro tentaram culpar a pista e a falta de ranhuras; agora as acusações vão para um terreno mais difuso, o de uma responsabilidade vaga, em que as conexões necessárias para que se crie uma argumentação só podem ser feitas com muito esforço e má vontade.

O problema é que, para que a Infraero tivesse realmente responsabilidade, seria necessário que o acidente estivesse relacionado com algum aspecto do aeroporto. E não parece que este seja o caso. Reversor desligado, eventual erro do piloto, nada disso tem a ver com Congonhas, e muito menos com a Infraero. E por uma coisa não ter a ver com a outra, o uso desse acidente, da maneira como está acontecendo, tem a ver com rapinagem e oportunismo político.

29 thoughts on “O bêbado e o piloto

  1. A culpa direta pode não ser de alguma “falta” cometida pelo aeroporto, mas se ele tivesse algumas caracteristicas necessárias para aeroportos tão movimentados o acidente poderia ter sido evitado. Como por exemplo, o comprimento da pista poderia ser maior, mas não é e não será.
    Sabendo os adm do aeroporto disto poderiam ter buscado tecnologias para suprir isto, como uma que vi no JN da Globo, uma tecnologia no piso da pista, que qunado o avião aterrisa com muita força no chão, a pista afunda e as rodas (ou trem de pouso, sei lá) prendem-se no chão, fanzendo assim com que a aeronave pare.

  2. “E por uma coisa não tem a ver com a outra, o uso desse acidente, da maneira como está acontecendo, tem a ver com rapinagem e oportunismo político”

    E apois?
    E os caras tavam lá, sozinhos, alguém filmou pela janela, Cara.. até eu que não falo palavrão, gritaria um belo de um ca****o, se tirassem a culpa da morte de quase 200 pessoas das minhas costas.

  3. Rafa, eu raramente me meto em política e não venho aqui defender o Hermenauta. Mas acho que há um equívoco aqui. Um equívoco moral. Quando você diz “Que me desculpem aqueles que se indignaram com as imagens, mas aquela é a coisa mais natural do mundo”, eu sou obrigado a discordar. Aquilo pode ser a coisa mais natural do mundo para pessoas comuns, como eu e você, no recôndito de nossos lares, talvez.

    O fato que que ali não eram pessoas comuns. Me desculpe, mas o assessor do presidente é um representante do governo e estava em uma repartição pública. Eu suponho que ele não estivesse lá descansando e sim trabalhando. E ele recebe um bom salária para não ser uma pessoa comum e sim uma pessoa responsável por fatos que atingem não 200 pessoas vítimas de um acidente, mas centenas de milhões de brasileiros. Se um dia Angra 3 explodir e ceifar 300 mil almas, ele também será responsável. Se não quer o cargo e toda a responsabilidade que a liturgia exige, que peça para sair.

    Mas o problema é que ele não sai e quer posar de pessoa comum. Não pode. Não é porque ele é um sindicalista ou operário ou o raio que o parta vindo de grotões humildes que sejam. Ele não é uma pessoa comum. Se age como tal, está errado.

    O fato, meu amigo, é que aquele top, top, que eu vi no jornal de manhã, entrou fundo no meu rabo. E no da minha família e no das pessoas que eu conheço e amo, e no dos cariocas e paulistas, gaúchos, brasileiros, vivos ou carbonizados. E me desculpe, é difícil relaxar e gozar com o cu ardendo.

    Me desculpe o desabafo. Naò estou aqui para defender oposição, govenro ou quem quer que seja. Mas aquilo ali não tem defesa.

  4. Rafael,

    Não acho que se possa dizer que o acidente não está relacionado com o aeroporto. Congonhas tem uma pista curta e nenhuma área de segurança após o final da pista. Comparando, Guarulhos tem em sua pista secundária 1060 metros a mais que a principal de Congonhas, e pelo menos mais um quilômetro de área de escape após o final da pista, para ambos os lados.
    São no mínimo 2 mil metros que o piloto teria para amenizar os efeitos de uma falha mecânica ou corrigir um erro de pilotagem.
    Por isso, acredito que o aeroporto de Congonhas tem total relação com a ocorrência da tragédia. Abraço!

  5. Mesmo que haja problemas no avião. Segundo a própria entrevista feita pelo Jornal Nacional, esse problema não teria ocasionado o acidente em Congonhas de maneira nenhuma. Mas comemorar não é melhor maneira de acabar com as falhas. E a entrevista de maneira nenhuma anula as responsabilidades de que a pista de Congonhas talvez teria contribuido para o acidente.

    Concordo com algumas colocações de MarcosVP no comentário deste post.

  6. a desfaçatez dos que ocupam os altos cargos de qualquer governo brasileiro e de qualquer partido é um acinte à sociedade. eu, que sempre votei em Lula, jamais imaginava um governo tão medíocre e conservador e perverso e tão sem caráter. relaxe e goze e top top é demais pro meu fígado. imagine um ministro de fernando9 henrique ou de collor ou de sarney fazendo um gesto desse?? Lula, na oposição, que foi pra frente do palácio distribuir pizza, estaria organizando a “companhêrada” para pedir a cabeça do ministro e até impeachment do presidente. me sinto ENVERGONHADo!!! NOJO

  7. Escárnio. É porque são iguazinhos, governo e oposição nesse país, canalhas vendidos com os sinais trocados. Estão, de um lado e de outro, desde que as labaredas ainda consumiam o airbus da Tam, preocupados unicamente com as repercussões eleitorais da tragédia. Acho que tá na hora de se falar em democracia direta nesse país.

  8. Pois é, rapinagem política sobre pelo menos 200 mortes…

    Agora o top top foi foda. O Marcos definiu bem, doeu no rabo.

  9. Quem não faz coisas em particular que jamais faria em público que jogue a primeira pedra…

    O problema, a meu ver, consiste em apresentar ao público algo que está numa esfera muito particular do indivíduo, qual seja a linguagem extramente vulgar – dos dois bobocas – e da irresponsabilidade humorística da ministra Suplicy.

    ~*~

    Dependo de uma investigação séria, mas, pela impressão que tenho, se contássemos as pessoas que dizem ter votado no Lula e agora estão arrependidíssimas – e somássemos aos eleitores de Lula – o resultado seria muito próximo da quantia total de votos da eleição passada…

    Desconfio, sempre. 😉

    Grande abraço!

  10. Lembram-se do flagrante dado no Bush sendo penteado antes de se pronunciar sobre o ataque às torres gêmeas? Todo mundo ficou horrorizado, inclusive a PTZADA. Agora, a mesma PTZADA fica horrorizada com a “midia golpista” proque flagaram os acessoress “top-top” e “fuck-fuck” em gestos obcenos.

  11. Cara ….
    Vc já me “conhece” a algum tempo, de eu vir aqui te “encher”, amiúde, etc..
    Nada assim que se possa chamar de “chapa”, ou coisa parecida.
    Isso inobstante (esse termo não existe,rs), te elogio tbm amiúde.
    E em tudo q ce faz, que eu vejo: o humor, as coisas sérias, e quando disso, sempre digo “vc tem razão”.
    Até hoje não te tirei a razão, “inobstante” o pouco tempo que nos “conhecemos”.
    Eu não preciso babar teu ovo, não preciso disso, menos ainda vc, ambos sabemos disso, certo? E não faço isso, se o objeto da minha atenção não tem a dignidade do ato
    Portanto, se rasgo a seda, creio que o faço com autoridade: a coisa é boa e pronto.
    O mesmo pau que pago pra vc, pago tbm, e por exemplo, pro Juca Kfouri, pessoa que quero crer, diz oq tem que dizer, assim, sem se importar se sobre o Corintians (time dele), do Teixeira (desafeto dele), ou da mãe dele.
    Ao menos ele assim se apresenta, e vem daí minha admiração.
    Aqui contigo é igual, guardadas as devidas proporções: vc é vc, ele é ele, o Veríssimo é o Veríssimo,e poraí vai
    Por isso que procuro não babar além do “necessário”: vc não precisa, inobstante goste, que a gente sabe.
    A analogia com o Juca foi pra tentar demonstrar que vc diz, e se diz com razão, a qual novamente eu te dou, não é pq vc é “chapa branca” como não cansa de dizer, ou se o assunto é o flamengo, etc, e sim pq realmente, e muito certamente, a coisa não é por aí, é por outro lado, geralmente praquele onde você está apontando.
    E pronto: tudo leva a crer, realmente, que esse mais novo e mais fatídico acidente com avião não seja “culpa do governo”, como eu acho que o da gol tbm não foi.Naquele, pra mim, lepore e cia, são os verdadeiros culpados: o transponder realmente estava desligado, e somente se estivesse, só por esse fato, muito provavelmente, o acidente não aconteceria, mesmo com os demais “fatores”. Não mesmo. “Fatores” esses que, depois, deu à luz um monstro.
    Nesse agora, tudo que já foi “revelado” demonstra que o problema não foi na pista, essa à cargo exclusivo da adminstração federal.
    A velocidade do avião no pouso é incompatível com qualquer espécie de problema em pista. fosse ela de gelo, e é possível que o avião freasse, se os procedimentos de frenagem fossem corretamente realizados. Não foram, creiam nisso. Culpa do equipamento ou de seu operador, a perícia, antes do futuro, dirá.
    Mais claro que isso, somente a tentativa, como vc diz aqui, de tentar incriminar o governo pelo ocorrido, e, agora que talvez não dê, de incriminar seu desabafo, pelo alívio da carga às costas.
    E como eu gosto de dizer, mas a frase não é minha, não existe virgem na zona. Quem acreditar que o Garcia é um debochador, comprou a bom preço esse peixe, não tenha dúvida, bem como o fará também aqueles que vierem para dizer que sim, a culpa é do rescém criado “caos aéreo”, esse “monstro” que não existia antes do outro tão fatídico quanto, acidente com o avião da gol. O “caos” que se instalou depois, seria realmente culpa da adminstração federal?
    Eu realmente não sei, mas a exemplo da recente “exploração” que se faz desse último acidente, podemos talvez ter uma pista, a quem incumbe a culpa, e também à sua “divulgação”, e à dissiminação desse tão falado “caos”.
    Por fim, e apenas para dizer, eu não sou fã do PT nem do PSDB, nem de político algum. Tanto em um quanto em outro, há bons quadros, e quadros que muito melhor estariam do “lado de lá”, entendendo por isso figuras e partidos que na política nacional são abjetas por natureza, como, e só por exmplo, aquele filho do prefeito do Rio de Janeiro, e o partido dele. Mas outros partidos também,como inúmeros da base do governo. E há tbm no DEM(ônio), alguns bons quadros, há sim.
    O “não há virgem na zona” remete por óbvio às manobras, essas sim abjetas e indgnantes, como você já disse, e eu somente repito de outro modo, cuja autoria é, sempre, difusa, de condenar a adminstração de plantão pelas tragédias que aqui e ali, volta e meia nos abatem.
    Não há senhores, não há!

  12. Concordo com o post em termos gerais. Também acho que o indignacionismo está uma coisa descontrolada nestepaiz. Ninguém mais sabe analisar as coisas na boa, é tudo na base do grito. Até quando a fila do banco demora o pessoal fica “indignado”. Se o caixa pega dois minutos pra tomar um café, é caso pra CPI!

    Marcos VP e Lucas, me desculpem, mas estão forçando a barra. Esse top-top não foi no rabo da gente, mas da oposição e imprensa golpistas, que estão (pra variar) prejulgando e responsabilizando o governo sem provas ou mesmo indícios.

    As imagens são claras. O avião está em velocidade altíssima e freando, com o reverso esquerdo ligado, ao mesmo tempo. Se o pouso tivesse sido normal e os demais instrumentos estivessem funcionando perfeitamente (e o piloto tivesse feito tudo certo), podia ser a pior pista do mundo que o avião nunca que ia sair voando pela avenida. No máximo iria derrapar, e talvez cair no declive, em velocidade baixa. Se o piloto estava querendo arremeter, por que o reverso estava ligado?

    Nada disso faz sentido. É evidente que houve falha humana ou mecânica. Resta a investigação dizer qual foi a falha, mas que ela houve, está fora de questão.

    Por outro lado, eu acho que cabem sim críticas ao Marco Aurélio. Não foi apenas um gesto de alívio. Foi um gesto de raiva, muito constrangedor, e que ilustra o destempero de grande parte do primeiro escalão de aceitar o jogo político normal em qualquer democracia. “Indignados com a exploração política”? Que coisa emo! Não agüenta bebe leite. Não vai ser político se for pra ficar se vitimizando. Isso não cola mais.

    Resultado: a notícia do Jornal Nacional, que poderia ser um fator de racionalização do debate sobre o acidente, foi o estopim de uma radicalização política que será sem precedentes.

    Como se diz, numa guerra a primeira vítima é a verdade. Salve-se quem puder, agora.

  13. lembram do caso rubens ricupero quando ele falou com o sinal aberto de TV que o governo esconde o q é ruim e mostra as coisas boas? foi demitido e muito por pressão da petezada, claro. fizeram um barulho danado. o top top de marco aurélio garcia é uma gafe incomparável. uma comemoração DANTESCA em cima de tantas mortes. esse moleque tem de ser demitido sumariamente. mas será q lulla tem coragem???

  14. é. e o top top do M A G é muito mais importante q a apuração das causas do acidente. a imprensa anda muito lamentável. mas hj ainda veremos a história do *democrata* acm. oh, god

  15. Rafael, concordo e discordo. Concordo que estão fazendo exploração política da c@g#da dos caras.
    .
    Discordo de que eles tenham expressado alegria com o top top; as caras amarradas mostram raiva, não alegria. Ninguém gosta de um acidente como o que ocorreu, menos ainda de ser responsabilizado por ele.
    .
    Daí concordo: justifica-se, sim, o alívio quando os fatos mostram que, contra todas as matérias editorializadas já atribuindo ao governo o acidente, a coisa é bem mais complexa, e TAM tem o que explicar nisso tudo.
    .
    Discordo do argumento sobre Infraero, pistas, etc. Faltou planejamento ao governo, faltou responsabilidade para enfrentar a pressão das empresas e usuários e tirar de Congonhas tráfego de aviões grandes como o Airbus que explodiu. Daí que, por mais alívio que tenham sentido o Marco Aurélio e o assessor, estavam errados se acreditavam que o governo nada tem a ver com o acidente.

  16. e ainda hoje o governo entregou melhas santos dumont aos meliantes da anac. rapaz, esse governo não tem nenhuma compostura.

    e o pronunciamento de lulla à nação? meu deus, que canastrão. já imaginaram um filme com roriz e lulla juntos?
    que HORROR!!!!!

    e agora eu peço encarecidamente uma reflexão aos lullo-petistas:
    sejam SINCEROS. se tudo isso que tem acontecido com o governo lulla fosse com outro governo e vcs fossem oposição, vcs já teriam ou não teriam EXIGIDO o IMPEACHMENT SUMÁRIO do presidente?
    SEJAM SINCEROS E HONESTOS com a consciência de vcs….

  17. um monte de comentaristas por aqui, inclusive o autor do blog, reclama de exploração política, mas ato contínuo fazem o que? Exploração política.
    E explico: porra, afirmar tão categoricamente que a falha não é do aeroporto, mas da máquina ou do piloto, como vocês estão fazendo, é simplesemtene ridículo. Quem disse que já dá pra ter certeza que não foi a pista? Não tem nada investigado ainda, amiguinhos. Quanto ao reverso vocês entraram na do top top do imbecil do Garcia. O reverso é que pode não ter nada a ver com o acidente. Qualquer piloto, qualquer especialista e o manual de vôo liberava a viagem sem o reverso. O reverso não é o frei do avião, ô antas. Se não é claro que piloto nenhum ia subir no airbus. Imagina, saindo do lugar de origem o piloto fala para o co-piloto: e aí, tudo em ordem. Co-piloto: tudo. tá só com um probleminha, não tem freio. piloto: e o que isso pode acarretar? co-piloto: bom, quando a gente pousar não vai dar pra parar. piloto: ah, tranquilo, vamos embora.
    A besta do Marco Aurélio ter acreditado que o reverso salva o rabo dele eu até entendo: o homem só faz cagada. Mas vocês entrarem na onda, tsc, tsc, que vergonha.
    A verdade é: não se sabe se foi a pista ou o equipamento. Pender para o lado do equipamento é justamente o jogo do governo, do top top, e é que muitos aqui – massas felizes de manobra – resolveram fazer.
    Abs.

  18. Ps.: A quem interessar possa… o aeroporto Santos Dumont no RJ é tão pequeno quanto o de Congonhas… e não vejo aviao nenhum batendo em predios por lá… tudo bem que quando se tem 48 pousos e decolagens por dia tem-se mais chances de isso acontecer… pois tem mais avioes para se acidentar…

    enfim…

    quer dizer q quem pousa no Santos Dumont eh mais qualificado que quem pousa em congonhas?

  19. lulla & cia conseguiu o q a gente achava impossível. se igualaram a tipos como acm, sarney, jader barbalho, collor, calheiros.
    sem tirar nem por.
    e pelo fato de terem passado 25 (vinte e cinco!!!) anos prometendo que fariam diferente e estarem fazendo igual ou pior, dá mais nojo ainda desses lullo-petistas

  20. “Mas também é cada vez mais óbvio que não há nenhuma relação entre este acidente específico com o avião da TAM e a política aeroportuária do governo.”
    Eu não acredito que li isto. Uma crise que se arrasta por todo o país há quase um ano é culpa de quem? Do Dalai Lama?
    Estamos falando de vidas humanas e a atitude dos tais acessores é o mais cruel que aconteceu neste acidente. Pois mostra que nada mudará, pois não foi culpa deles, então, nada farão para que outro acidente aconteça.
    Não acredito que li este post aqui. Vou deletá-lo da memória.
    Não quero me decepcionar com vc.
    gd ab

  21. Everton,

    Eu vou ser sincero e honesto com a minha consciência. Vou aproveitar e te dar um pouco de informação histórica, aliás razoavelmente recente (porque se você quer fazer campanha deve evitar argumentos piegas tolos):

    Isso aconteceu no governo FHC. No mesmo aeroporto de Congonhas, com a mesma TAM. A diferença é que era uma decolagem, não uma aterrissagem. 11 anos atrás. E ninguém culpou o príncipe.

    Júnior,

    Até o último minuto, hein? 🙂

    Julio César,

    Mantenho o que disse. Um problema não anula ou causa o outro. Delete o que quiser, se quiser.

  22. Quem disse que já dá pra ter certeza que não foi a pista? Não tem nada investigado ainda, amiguinhos.

    Antes de se aventar a hipótese de erro mecânico ou falha humana, já se havia dado como certo que o problema era do aeroporto e que o culpado, por extensão, era o próprio presidente da república (sim, são os partidários do ‘indignacionismo’ – TM Marcus). Agora, sim, acordaram para o “não tem nada investigado ainda”.

    Como, de fato, não há. Mas desse caldo todo se vê quantas intenções políticas se escondem por trás de gestos de indignação aparentemente ingênuos.

    ~*~

    Excelente comentário, ‘Rafex’.

  23. caro rafael.
    há anos sou leitor assíduo do seu espaço e peço para não censurar meu comentário.
    nunca entendo por que, cargas dágua, sempre me sinto ser tratado como um trouxa quando petistas ao tentar defender o indefensável das cagadas deste governo pelas críticas merecidas que recebem, levantam a nefasta memória de fernando henrique. q coisa mais rídicula essa postura de voces. como se criticar as roubalheiras do PT, as gafes, os atos autoritários do atual governo seja o suficiente para tachar de tucanos aqueles que fazem críticas. votamos em lula para mudar este estado de coisas e não por cumplicidade política que quase sempre está alinhada a benesses particulares e pessoais.
    companheiros, vcs não percebem as cagadas sucessivas q estão fazendo? vcs acham correto toda essa (im)postura do governo perante a crise aérea? vcs acham correto uma ministra mandar os passageiros de avião penalizados pelo caos, relaxar e gozar? vcs acham q a atitude cafajeste de marco aurélio garcia & seu cumpincha, sejam louváveis? companheiros, vcs estão jogando as suas histórias e dignidade no lixo, estão se tornando figuras abjetas e nojentas piores que aquelas figuras nojentas e abjetas da ditadura. qual a diferença entre marco aurélio garcia fazendo top top e newton cruz montado num cavalo branco dando chicotadas nas pessoas naqueles dias das diretas já? ao ver marco aurélio garcia se justificar perante os seus atos percebemos o mesmo olhar de ódio, truculência dos generais linha dura de 64. foi prá isso que nós votamos em lula?

  24. Analisar um fato sob forte emoção induz, quase sempre, ao erro de julgamento. Não levar em conta as emoções, pode ser um vício da razão.
    De qualquer forma, concordo que há precipitação em se atribuir a culpa a alguém enquanto não se sabe, ainda, o que é que aconteceu, por que aconteceu, como aconteceu e se poderia evitar, etc.
    Há exploração política sim, muito irritante, tanto a favor como contra o governo de plantão. Isso dá canseira, vira bate-boca e as idéias para soluções dos problemas não aparecem. Enfim, não é hora de filosofar, mas de sentir e pensar, para agir e exigir.

  25. Tarefa miserável e infeliz essa de tentar sempre defender um governo insólito e estúpido como o que temos no momento. Fato: o país não vive apenas um apagão aéreo, mas um apagão de caráter, um apagão ético, um apagão moral, um apagão de competência, um apagão de responsabilidade, um apagão de dignidade, um apagão político e um apagão de governo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.