Lula e as viúvas de Fernando Henrique

Quanta mágoa, Márcio Rothstein Bacha. Quanta agressividade.

Em primeiro lugar, eu só queria corrigir uma informação sua. Você pode não ter votado em Lula, mas infelizmente ele é também o seu presidente, a partir do momento em que governa o país em que você mora. Desculpe. Você vai ter que dormir com isso, e acordar sabendo que o pau-de-arara analfabeto é o seu presidente. A vida tem dessas coisas.

Fora isso, acho fantástico quando as viúvas do PSDB vêm pedir a paternidade da política econômica de Lula. Como se tivessem inventado o dinheiro e a ciência econômica.

Vamos colocar as coisas em pratos limpos: seis anos são muito tempo, Márcio Rothstein Bacha. Em seis anos, o Brasil já teve cinco moedas diferentes — aliás, sei de um Bacha que criou duas. Sabe Deus quantos planos econômicos são possíveis nesse período. Lembro de um presidente que assim que assumiu confiscou o dinheiro de todo mundo e criou uma nova moeda, pouco mais de um ano depois do Plano Verão.

A partir do momento em que um presidente assume o seu mandato, a política econômica passa a ser dele. Se ele resolve ou não seguir um modelo anterior, é uma decisão que ele toma. Não se trata de pedir a paternidade do plano Real. Isso é de Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso, e vai ficar bonita no túmulo deles essa informação. O Plano Real foi fundamental para que o Brasil chegasse ao nível que chegou, sim, e ninguém é imbecil a ponto de negar isso. (A propósito, as iniciativas privatizantes de Collor também foram fundamentais para que se chegasse ao Real, e eu gostaria que sempre que uma viúva de FHC fosse catar o plano Real para jogar na cara dos lulistas lembrasse também disso. Infelizmente, têm vergonha.) Mas a política econômica atual é de Lula. Ponto final. Para desgosto das viúvas, o que vai ficar é que enquanto cada crise internacional deixava o Brasil de quatro na época de FH, o Brasil está resistindo, pelo menos por enquanto, à maior crise econômica que se viu nas últimas décadas.

Há também os saudosos da política externa. Se alguém pegar exemplares da finada Primeira Leitura, pode ver uma infinidade de exemplos disso. Aquele ministro que tirava os sapatos nos Estados Unidos era mestre nessa tática de tentativa de desmonte absoluto. Chega a ser risível uma entrevista com Rubens Ricúpero: o repórter tentando a todo custo arrancar dele uma condenação à política externa de Lula e o Ricúpero dizendo: “não, está indo bem, pode melhorar mas está indo bem…”

É como se a manada ficasse triste porque as suas previsões de que Lula iria afundar e desmoralizar o Brasil não se concretizaram. Essa manada sempre foi retrógrada; mas agora mostra definitivamente ser burra, porque enquanto o resto do mundo reconhece a importância de Lula, ela continua do alto de sua torrezinha de marfim gritando que as uvas estão verdes. Foi por isso que levaram a surra que levaram em 2006. É por isso que nestas eleições de 2008 o governo tende a sair fortalecido. Lula pode não gostar de ler, o que é uma pena — eu, pelo menos, gosto. Mas é um grande presidente. Melhor que o intelectual que ninguém lê, o FH.

O Márcio Rothstein Bacha, até pelo nome um aparente membro de uma elite que não entende por que o povo que não come não concorda com a sua visão política, mostra a mesma incapacidade que a oposição tem demonostrado nos últimos anos. Não consegue entender o que mudou no Brasil. Continua observando e analisando tudo da mesma maneira que antes.

Pior, fala do que evita conhecer. A diferença fundamental de Lula foi dar uma guinada em relação às necessidades de uma parcela da população. Nisso, o Bolsa Família (que o Márcio Edmar Bacha chama de esmola, mostrando ignorância total a respeito do programa e das necessidades de gente que passa fome, gente com a qual ele certamente não tem nenhum contato) foi fundamental, porque mudou as regras (Márcio Rothstein Bacha, dá uma olhada aqui). Até Lula, o que se tinha era uma elite governando de acordo com seus padrões e a sua distância do Brasil real. Com Lula houve mudanças significativas — mudanças que em 8 anos, ou pelo menos nos últimos 4, Fernando Henrique foi incapaz de fazer.

E não se trata aqui de esquecer o mensalão. O Márcio Rothstein Bacha tem razão ao falar das mazelas do mensalão — e nisso eu recomendo a leitura do arquivos do Idelber, que sempre teve uma postura extremamente crítica e racional a respeito disso. Houve a crise, foi um problema grave, e de custo elevadíssimo para o projeto de poder. Mas isso não significa que viúvas como o Márcio Rothstein Bacha pode falar com tanta autoridade sobre isso. Porque tampouco esquecemos a compra de votos pela reeleição, a mudança das regras em pleno vôo. (FHC e suas viúvas, certamente, jamais terão a mínima autoridade para falar em respeito à constituição ou em projeto de poder.) Também não esquecemos casos como o de Chico Lopes. Ou a farra que foi o que o Elio Gaspari chama, de maneira extremamente adequada, de “privataria”. As viúvas seguem assim mesmo. Não conseguem entender o que Lula mudou no país, investem contra o mensalão como se o governo FHC fosse uma ilha de ética neste país — o que não foi, eu posso garantir.

Há pouco tempo alguém lá nos estrangeiros elegeu Lula uma das pessoas mais influentes do século XXI. Tomara que não digam isso ao Márcio Rothstein Bacha, porque se ele já destila tanta raiva agora, só porque os botocudos reconhecem a importância de Lula, vai começar a botar espuma pela boca ao saber que o resto do mundo também pensa assim.

39 thoughts on “Lula e as viúvas de Fernando Henrique

  1. Galvão:

    Eu sempre quis ver alguém falado essa frase “as iniciativas privatizantes de Collor também foram fundamentais para que se chegasse ao Real”, não por gostar do Collor, mas por ser a verdade.
    Parabéns, mesmo, eu, não tendo a admiração que você tem pelo Lula, reconheço que, neste post em particular, você foi extremamente honesto. O seu deslumbramento pelo Lula não tirou sua lucidez na análise, neste post, do que existe de real na atual estabilidade econômica da Brasil.

    Mais uma vez parabéns!

  2. Rafael:

    Esqueci!

    Quanto ao Marcelo Rothstein Bacha, ele só falou que está na garganta de muitos e muitos brasileiros que estão vendo a realidade. Ele não foi agressivo demais; os brasileiros é que são agressivos de menos.

  3. Não Laura Lorena; é que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Deu pra entender?

  4. Santiago, o que eu, pelo menos, entendi foi o seguinte: se o Rafael fala algo com que concordo, ele é um gênio. Se o Galvão fala uma verdade que eu não consigo enxergar, é um mané. Assim você se descredencia. 🙂

    E deixa de ser bobo, Joseph. A gente passa 20 anos tentando chegar ao governo e depois é para ter vergonha, é? Então tá. De qualquer forma, eu não sou “assessor” do PT. Aliás, já cansei de dizer aqui que não sou nem nunca fui petista. Esse povo parece que não sabe ler.

  5. Galvão:

    Acredite: eu continuo não concordando com o que você diz do governo Lula, mas, repito: o que você, finalmente, disse neste post é de uma clareza impressionante vindo de alguém que idolatra o Lula como você sempre confessa. Os lulistas que conheço só vêem um lado de tudo.

    E eu também não sabia que você não era petista; fiquei sabendo na sua resposta ao Joseph acima. Fiquei mais contente ainda!

    Laura Lorena: não se meta em conversa de adultos!

  6. Rafael Galvão não é petista, como disse acima. É só lulista, presumo. (assim como o PSDB foi em 89, no segundo turno.)

    Lula trouxe Gilberto Carvalho para ser seu assessor. Trouxe José Dirceu para ser seu ministro no começo do governo. Gilberto Carvalho era o assessor de Celso Daniel que supostamente levava o dinheiro de Caixa 2 (extorquido de empresários daqui de Santo André) para José Dirceu, na sede do PT, na Sé.

    Sei que hoje pode parecer estranho (era, como chegou a dizer Lula, dinheiro de troco, apenas algumas dezenas de centenas de reais), já que temos um Sérgio Andrade, primo de Marília Andrade (ex- do marido de Marta Suplicy)… que é um dos empresários que se juntou a Carlos Jereissati (irmão de Tasso) e Daniel Dantas para fazer a BrT-Oi.

    E, muito bem, se FHC e Lula são corruptos, por que escolher Lula? Só porque ele não gosta de ler? Só porque ele demorou mais para juntar seu milhão do que os bacanas do PFL-DEM? Só porque ele é do nordeste? Ué, mas quanta gente não é do Nordeste? O Collor também é, não? Por que não ficar com o Collor? (é só porque tinha jeito de “bacana”?)

    Por quanto tempo Lula foi operário? E o Bolsa Família é bondade dele? A escola de Chicago não fez FHC criar programas sociais, como um dos preceitos do “neoliberalismo do FMI”?

    Desculpe, Rafael, por mais que eu veja o quão inteligente você é, etc., eu não tenho como considerar essa exortação lulista senão patética.

  7. Como (ex-)economista (sim, isso existe), sou obrigado a fazer justiça aos verdadeiros pais do Plano Real. São eles Francisco Lopes (o próprio), André Lara Resende e Pérsio Arida. A parte de Itamar que cabe a Itamar é ter chamado FHC pra Ministro da Fazenda (depois de pelo menos 6 outros ministros), e a parte de FHC foi ter implantado o projeto da turma da PUC.

  8. O tom do Rafael Galvão é o tom do Rafael Galvão. Ele tripudia e ponto final. E, quando tem razão, ele ainda volta e caga em cima.

    É o caso.

    Melhor o Márcio achar logo as chaves.

  9. Adriano,

    Tudo isso que você falou aí é pura e simples tergiversação. Retórica vazia e burra, evita tocar nos pontos principais, a verdadeira razão pela qual o governo Lula é muito melhor que os antecessores: visão de país.

    O que você não consegue entender é que ninguém votou em Lula porque é nordestino ou porque foi operário. Votou porque ele apresentou, primeiro, um programa social, e em sua reeleição, o resultado disso. Votou porque o governo Fernando Henrique foi um fracasso absoluto e até criminoso nessa área. Votou porque entre dois projetos diferentes, o povo preferiu o projeto apresentado por Lula. Isso deveria ter ficado claro no segundo turno das eleições de 2006. E qualquer tentativa de “análise política”, como essa que você faz fugindo da realidade, um tipo de pseudo-análise velha que atingiu seu ápice durante a crise do mensalão e se perpetua no preconceito de gente como a Lucia Hipólito, está fadada ao fracasso.

    É tao simples. Mas essa oposição burra insiste em pontos secundários, porque fica feio dizer que é contra o Bolsa Família, né? Alkmin, por exemplo, evitou assumir a herança privatista de Fernando Henrique.

    Recapitulando, então: há diferenças substanciais entre o projeto de país do grupo encabeçado por Lula e os outros. É isso que faz a diferença. O povo também está cansado de ver uma elite acusando Lula de fazer caixa 2, etc., quando sabe que ela faz exatamente isso. Nivelando por baixo nesse aspecto, o que sobra é a vantagem que o povo percebe.

    Agora pronto. Espero ter explicado direito. Mas se você ainda não entendeu que a diferença é o projeto de governo, e a maneira como o país vem sendo conduzido, então não sou eu quem vai conseguir explicar.

    Porque sim, eu sou lulista e inteligente, mas não sou milagreiro.

  10. Rafael,

    Creio que o Lula não é essa maravilha que os petistas pensam e nem a desgraça que os tucanos querem. Ele pode chatear um pouco com a ladainha do “nunca na história deste país” e as metáforas futebolísticas. Mas é da política e ele é um ótimo comunicador.
    E saibamos reconhecer. Comparando governo a governo. O do Lula está melhor. Se é sorte, se a economia mundial o favoreceu, se ele está colhendo os frutos de outros. Isto pouco importa. O que vale e vai ficar é que o governo do Lula é bom. Ponto.
    De outro lado, seria bem bom se os brasileiros aprendessem a respeitar seu Presidente. Discordando com vigor, mas com respeito; pois querendo ou não, gostando ou não: o Lula é o presidente eleito do Brasil. Aguardemos 2010.

  11. Agora diga: qual é a diferença substancial entre o governo de FHC e o de Lula? Diga uma só coisa que não possa ser remetida ao projeto “neoliberalismo + assistencialismo” que a esquerda tanto criticou até que Lula fizesse tudo igual só para, na opinião dos sábios lulistas, fazer tudo diferente. Qual a diferença? O Bolsa Família? Não! A não ser que você queira defender rótulos.

    E o assassinato de Celso Daniel nada tem a ver com retórica da época do mensalão, e sim com banditismo que nunca será punido (como o da elite de colarinho branco, que hoje em parte o PT defende, e da qual faz parte).

  12. “Laura Lorena: não se meta em conversa de adultos!”

    o que eu mais gosto nesse pessoal reacionário é a amabilidade. O eufemismo, toda a ternura com a qual ele debate e avalia o pensamento do próximo.

    É por isso, quem em certo momentos como este faço minhas as palavras de mario quintana:

    “- Eu queria propor-lhe uma troca de idéias…
    – DEUS ME LIVRE!”

  13. e pensar q por muito menos Collor e PC Farias dançaram feio. mas como disse um amigo, o povo brasileiro é mané. quem bagunçava o coreto da indignação era o PT quando estava na oposição. agora q virou governo, beijim beijim tchiau tchiau pra reclamar da situação e aí estão delúbio, marcos valério e zé mensaão dirceu serelepes e felizes.

  14. Só para descredenciar-me de qualquer “ismo” que seja: não voto em nada nem em ninguém desde FHC um, em que votei nele. Anulei todo o resto e justifico ausência faz quatro anos.

    Tendo dito isso claramente, continuo: o Lula está fazendo um excelente governo. Melhor do que dizer, eu só repito o que qualquer indicador econômico já mostra, eu reverbero o que o povo diz. Não bastasse o PNAD, que mostra o número de brasileiros que saiu da miséria. Não bastasse o salário mínimo, que hoje é de 240 doláres e nos tempos negros foi de menos de 100. Além desses, há os superávits de balança comercial ano após anos, o crescimento do PIB per capita continuadamente, as safras-recorde todos os anos, o fim da ameaça PSDBística FHCzística de apagão, a melhor distribuição de renda…

    Mas o que são todos esse indicadores? Se não houver melhora real na vida das pessoas, não representam nada. Sugiro perguntar àquele povo que os Bachas nem se dão conta que existe, com quem eu trabalho todos os dias. “Doutor, chega o fim do mês e eu ainda consigo comprar comida, antes não era assim. Dá até para fazer uma prestação e comprar uma geladeira, uma tevê.” Creio que pouca gente faz idéia do que seja esse tipo de limitação financeira. Certamente os Kamels, Azevedos, Mainardis, Bachas e todos os demais Nome e Sobrenome chamam isso de assitencialismo. Uma ova. Isso é aceleração da economia, isso é qualidade de vida, isso se traduz em crescimento industrial e comercial. O círculo de investimento em programas de transferência de renda e de infra-estrutura vai possibilitar o crescimento da indústria e do comércio pela expansão do mercado interno e manter o país estável, mesmo com a tormenta americana, Não, o governo não deve ser o eterno responsável pela assistência ao brasileiro, mas também não pode ser o eterno financiador dos empreendimentos que dão lucros somente aos Bachas, Kamels, Azevedos, Mainardis e Cardosos.

    Isso é, antes de mais nada, o que dá nessa gente ódio ao Lula. A fonte do dinheiro fácil do BNDES, das emendas ao orçamento, dos projetos de engenharia com licitação direcionada, dos exquemas de caixa dois, para eles, secou. Nada é mais sensível do que o bolso. Que o diga a Editora Abril, dona de editoras de livros didáticos preteridos pelo governo e que agora saca seus revólveres diariamente contra o Estado.

    E, por menos petista que eu seja (asco daquele proselitismo tosco!), por menos Lulista que eu seja (‘tô fora de culto à personalidade) eu repito: é o melhor governo que eu já vi no país, desde que me entendo por gente.

  15. Bem, eu já estava safisfeito em ler o post.
    mas agora com este comentario (12), só me resta sentar tranqüilo na poltrona, ascender um cigarro e ficar aqui sorrindo só com o cantinho da bôca.

  16. É a mesma diferença que havia entre Getúlio e seus opositores. E Lula ficará na história como o governante que promoveu a diminuição de desigualdades sociais, o que por si só justifica sua popularidade. E o orgulho de quem votou nele. É bom acertar de vez em quando. Quanto às viúvas, melhor que continuem lendo as fotonovelas da Veja e atirando seus beijinhos ao Reinaldo Azevedo. É o que lhes resta.

    Mas reconheço que andam pegando pesado no culto à personalidade do Lula: dizem que ele está podendo tanto que chegou a indicar os nomes dos líderes da oposição no Congresso. Perguntado sobre o boato, teria respondido: “gabolice do Arthur Virgílio”.

  17. O Cássio disse tudo. Os números estão aí para quem quiser ver. Geraldo Alckmin era um candidato que batia no peito para falar em competência mas sua gestão foi calamitosa. O único instrumento de gestão feito pelos governos tucanos de SP foi o pregão eletrônico, ainda em tempos de Mário Covas. Alckmin era o “homem do caderninho”, seu grande instrumento de gestão. Na elaboração do Bolsa-Família, o governo Lula teve a humildade de recorrer até a uma consultoria externa para elaborar os indicadores para fazer o acompanhamento do programa. Gestão é isso.

    E o discurso na ONU, heim!? Quando o Lula citou o Celso Furtado eu imaginei o Franciel, do Ingresia, dizendo: tomem, sacanas, um Celso Furtado pela caixa dos peitos!

  18. Meu prezado Rafa,
    Os dois post estão ótimos. Também não sou petista e não gostava do Lula petista. Este Lula presidente, me parece outra pessoa.Um grande estadista talvez?
    O fato é que sua policitica economica não tem atrapalhado a nossa vida em nada.O que já é alguma coisa, né não?

    Abração do amigão!

  19. Cá estou de volta, semeando a discórdia e quase causando um problema diplomático-partidário nesse país de Pocotós. Desculpem minha ausência, ainda que ninguém tenha sentido falta. Vamos lá.
    Vou repensar minhas últimas palavras, o que gerou toda essa “polêmica”.
    Cássio (17), você está certo, os números estão ai para quem quiser ver. “Nunca na história desse país” o pobre pode tanto e “nunca na história desse país” se ARRECADOU TANTO. Cadê a grana? Uma dica, olhem na cueca dos assessores do PT, pode ser que ache alguma coisa. Funciona assim: O PSDB errou, porque o PT não pode errar. Então tá. Você matou, porque eu não posso matar? República de bananas com um presidente banana que não sabe de nada nunca (nem falar em público). O salário mínimo à 240 dólares varia de acordo com o preço do dolar, em baixa, mais dóolares para contabilizar no salário mínimo, é só fazer as contas. Hoje o dólar está cotado em R$ 1,85 ou seja, o salário mínimo está em US$ 227,27. Abaixou, viu só. Esse cálculo não funciona mais desde que nós adotamos o câmbio flutuante, então não me venha com essa história de salário mínimo à 100 dólares que não funciona assim.
    Apesar do sobrenome, não tenho nada a ver com o Sr. Edmar Bacha e cia Ltda. Nunca o ví pessoalmente, nunca nem falei com ele. Não que eu deva satisfações, mas só esclarecendo.
    Outra coisa. O assistencialismo assite sim e está ai para quem quiser ver, assim como os números positivos da economia. Programa Social que DOA R$ 15 por filho na escola é nó mínimo um tipo de Terapia ocupacional. Você continua com fome, mas agora tem que ir para escola se não não recebe nada no fim do mês, as tetas do governo não vão dar leitinho para um bando de gente que prefere viver com R$ 15 do que procurar alguma coisa que melhore a vida dessas pessoas. Caso você não saiba, a distribuição de renda no Brasil diminuiu, dados da ONU, O brasil é o país que mais demora para diminuir a diferença social. Por que? Por que o seu querido presidente, o Lulinha paz-e-amor, assina os cheques agora. Cadê os incentivos fiscais que prometeram para as empresas que contratassem com carteira assinada, o imposto continua o mesmo, ou melhor aumentou quase 3% no último semestre. Tenho empresa e contrato, sei do que estou falando. Sabe quanto se paga de imposto por um registro de um funcionário? 33% além do salário, ou seja, um funcionário meu que ganha R$ 1000 (salário de fome aqui em São Paulo) por mês, me custa hoje, 2033 reais (1000 de salário, 1033 de imposto) Sabia disso? Minha pequena empresa paga por ANO o mesmo valor em imposto que a maior empresa do mundo no Brasil (Coca-Cola). Como pode isso? Onde esta os incentivos fiscais? As três refeições por dia que o seu querido presidente prometeu?
    A balança comercial positiva, só indica uma coisa, estamos arrecadando mais e investindo NADA! Olha a situação das estradas, aeroportos, portos. INFRA-ESTRUTURA zero. Assistencialismo para pai com 15 filhos pode, afinal o que são R$ 15 por cabeça, afinal de contas vamos contar as cabeças das crianças como contamos cabeça de gado no pasto. A conta, no final das contas, é muito simples: 15 por filho, eu tenho 15 filho, então eu tenho uma renda de R$ 225,00 todo mês é o suficiente para mim. Não preciso trabalhar, o governo me dá uma escola muito da meia boca e no final do mês tenho um trocado para fazer uma dívida nas Casas Bahia que é só 24 parcelas fixas de R$ 19,90 e posso tomar cerveja com meus amigos toda noite e quem sabe fazer mais um filho, o que me dá mais 15 no meu orçamento. Belo Programa Social esse. O povo quer trabalho. Trabalho digno, não ficar na roça e ganhar um salário mínimo, ninguém mais se contenta com pouco hoje. R$ 420,00 por mês não é nada para uma família. Ainda que duas pessoas ganhem esse valor por mês. NÃO DÁ! A conta não bate. O que bate é a arrecadação de impostos (isso porque não temos mais CPMF, que segundo o governo é impossível financiar um país com R$ 40 bilhões a menos na saúde). Que saúde? Olha o estado dos hospitais públicos. Já visitou um? Eu já. Fiquei 8 horas com um corte na mão sangrando esperando um médico. Vamos paras com essa inocencia quese Poliana e acordar para a realidade. Tenho muito respeito pelo presidente. Sua história de vida é única no mundo. Crédito para o Lula, mas não podemos usar isso como o Salvador da Pátria, por que ele não é. Ele é mais um que tem a boa vontade, mas que entrou no jogo dos outros e agora ASSINA O CHEQUE. Direita e esquerda se misturam em manchetes de jornais. Socialismo não tem nada a ver com assistencialismo e governo populista, Infelismente Marx estava errado. Não voto no PSDB não voto em PT, mas não posso aceitar um governante que usa do populismo uma forma de governar. De uma pesquisada e repare no perfil dos 77% que aprovam o governo Lula. TODAS, eu disse TODAS se beneficiam dos Programas Sociais do governo. É mais fácil mesmo. Título de curiosidade. Trabalho com um sujeito aqui em São Paulo formado em economia pela USP. Ela presta serviço para um dos meus clientes. Sabe o salário do cara? R$ 800,00. Fluente em duas línguas, ótimo profissional e AUXILIAR de INTERNET. Esse é o emprego que o seu presidente que para todos. É isso que você quer do seu presidente? É isso que você quer para o seu país? Se sim, para qualquer umas das perguntas acima, você está correto. Vote no Lula.
    Não queria tocar nesse assunto, mas o que dizer do amigo e homem forte do governo José Dirceu que quebrou o sigilo bancário do caseiro? Quem faz parte da elite branca aqui? Eu, o Edmar Bacha e o Mainardi ou o José Dirceu que com uma ordem (famosa carteirada ou “você sabe com quem está falando”) ordenou a Caixa Econômica Federal a DESRESPEITAR uma lei federal do sigilo bancário? O cara continua ai, Deputado, ganhando 24 mil/mês, ajuda de custo para lamber selo, MORDOMIAS, carro com motorista, impunidade administrativa. Essa é a Elite, não eu ou você. Pense nisso. Fora as coisas que a gente (ainda) não sabe. É isso ai. Lula-lá e eu na Ucrânia. Desse povo, eu quero distância. Abraços a todos.
    Márcio Rothstien BACHA (!!!)
    Tem alguém aqui que ainda não ofendi?

    P.S.: só para não perder o costume: http://esqueciaschaves.blogspot.com
    P.S.1: Rafael ,não tenho nada contra vocês. Tudo isso é só a minha visão das coisas que acontecem a minha volta e vivencio.
    P.S.2: O blog está muito legal. Parabéns pelo trabalho. Venho sempre por aqui.
    P.S.3: Milton Ribeiro (11), Ta difícil achar as chaves. Sempre perco. Hoje aconteceu de novo. Que cabeça a minha!
    P.S.4: Chega de PSs.

  20. Há alguns números no comentario do Bacha que não entendi. Por exemplo:
    Sobre os 77 por cento de aprovação serem de pessoas que recebem o Bolsa Família; ‘TODAS, eu disse TODAS se beneficiam dos Programas Sociais do governo’ .
    É impossível, porque se considerarmos que a população do Brasil é por volta de 190 milhões de habitantes, 77% daria 146 milhões de pessoas. Um número muito superior aos 11 milhões ( 2006) de familias atendidas pelo Bolsa família.
    Mesmo se considerarmos que estas tenham em média 4 pessoas por familia, dariam 44 milhões de pessoas. Ou seja, um número muito inferior aos 77%.
    Também tenho uma empresa em Sao Paulo, mas falando como cidadão, os tributos que pago para o Estado e Município não são poucos nem baixos, e só para lembrar, são os PSDbistas que governam este estado a quase 15 anos, e o Municipal atual é do DEM/PSDB, por descaso do PDSB.
    Acho que com o que as duas instâncias de governos arrecada em Sao Paulo deveriamos ter uma cidade muito melhor no que diz respeito à qualidade de vida, e no que diz respeito ao atendimento médico em hospitais. Afinal estamos em época de eleições e pelo que o ‘Democrata ‘ Kassab, ex-vice de Serra, tem alardeado, o atendimento nos hospitais de são paulo melhorou muito. Devo acreditar em você ou no Kassab?
    Pelo que tenho visto na campanha oficial para prefeito em sao paulo, nem precisaria que 220.637 (dados de 2007) familias de sao paulo recebessem a tal assintência, que foi criada para pessoas que vivem na miséria.
    Mesmo não confiando em seus números, sr. Bacha, faço uma outra comparação;
    Pelo Simples paulista, se uma micro-empresa em Sao Paulo tem um faturamento em um ano, digamos ruim, baixo, por volta R$ 180 mil, pagamos 5% de ICMS. Se faturamos mais que esse indice estabelecido, pagamos mais.
    Por xemplo:
    Se minha empresa faturar R$ 800.000,00 ela vai ter como taxação, algo por volta da metade do que paga uma empresa do porte da qual produz e vende o refrigerante Guaraná, que paga por volta de 40%.
    Só para lembrar, o ICMS é uma taxa estadual.
    Aquela conta que você fez dos 33%, sobre o salários de R$1000 reais, dariam
    R$1330 e não R$2030. É bom explicar melhor.
    Também, boa parte dessas taxas são por exemplo, para SESC, SENAC, SESI e SENAI. A outra boa são férias proporcionais e fundo de garantia.
    Portanto não reconheço sua indignação em relação aos tributos que você paga com os salários de seus empregados.
    Assim como não reconheço os outros números. Assim vou aplicar a mesma regra usada em seu comentario, a de que a do salário mínimo dolarizado não vale, porque se seus dados sobre a aprovação de Lula etc não são corretos, os outros não valem. Porque devo confiar em seus números se alguns ‘não funcionam assim’?.

    PS. essa mania de citar exemplos pescados no convivio íntimo é muito extranho. Eu tenho amigos na mesma condição profissional que seu amigo, mas em situação financeira muito diversa. Estão muito bem e felizes. Não creio que este seja um bom exemplo ou um recorte do seja a situação política e financeira de um país.
    Abraços

  21. parabéns marcio bacha. perfeito na sua colocação. mas não tem jeito não. esse paiséco já foi dominado pelo povo de Lulla. tá tudo dominado, tá tudo dominado

  22. Prezado Bacha

    Eu poderia tentar conversar com você, mas rendo-me. Não há como argumentar com um homem que afirma que sangrou por oito horas seguidas e sobreviveu.

    Meus sinceros parabéns e um abraço.

  23. Po , esse bacha ainda por cima só deve ter amigo incompetente…o cara ganha um salário de merda e não faz nada para mudar? pede para sair, rapaz!

  24. FM,

    Jura que leu o comentário anterior? E ainda teve disposição pra responder?

    Pô, véi… cê merece o troféu “Paciência do Ano”.

    😉

  25. Adriano
    O desemprego caiu.
    A dívida do país caiu.
    O FMI foi embora.
    O povo pode comprar carro novo e apartamento.
    Por que será? Já que a política econômica é a mesma por que isto não aconteceu antes?
    Qual era a dívida pública do país quando o THC assumiu e quanto ele deixou?
    Quanto era a inflação qdo o THC assumiu e qto ele deixou?
    Quem era o ministro da fazenda quando foi lançado o Plano Real?

    Bacha
    Vc fala dos escândalos do PT.
    Quanto foi gasto só no escândalo do Lalau? Compare com o Marcos Valério só do Lula, sem incluir o do escândalo tucano mineiro anterior.
    Quem estava envolvido no caso do Lalau?
    Quem foi afastado e por que?
    Quem liberou a grana?
    A grana foi usada em quê?
    Qual o % de imposto que vc pagava no governo THC e qto vc paga agora?

    Pesquisem e assombrem-se.

  26. Como andreense , e eleitor de Celso Daniel , um homem de caráter honesto humilde , só quem teve o prazer de conhecer esse homem sabe o que estou falando!é arrepiante saber que o presidente da republica abrigou como acessor um sujeito daquele naipe, sorriso sinistro como um filme de terror , foi isso que mais me chocou,o presidente da guarida a esses elementos envolvido de acordo com MP nesse crime torpe e cruel, depois estranhamente Toninho do PT morre em Campinas ,o mal foi ser do PT. mas as pessoas só pensam no seu umbigo e privilégio qdo nao querem enxergar isso , que a noite todos os gatos sao pardos na atual política brasileira .a proposito sempre votei no Lula e cia.o Pais precisa sair dessa polaridade promiscua PSDB x PT , que venha o novo.

  27. corrigindo é assessor. e deixar claro que essa critica é um desabafo, porque foi fogo amigo que matou Celso, mas nao concordo que houve quesitos que melhoram sim nesse governo , porem nao achar que uma economia nao quer dizer que esta tudo bem, enquamto a educação nao for prioridade.

Leave a Reply

Your email address will not be published.