Tauromaquia

Este é um blog, não um fotolog, como devem saber mesmo os mais desavisados.

Sem talento ou vocação para artes visuais, eu penso em termos de palavras, raramente de imagens. Esse tipo de raciocínio se reflete na pobreza de fotos e ilustrações neste espaço. Se uma imagem vale mais que mil palavras, é da filosofia do blog preferir duas mil palavras a uma única imagem.

Sou, por isso, uma das pessoas menos para falar de charges ou sugerir alguma coisa. Mas mesmo reconhecendo minha incapacidade nessa área, para mim turva e inalcançável, de formas, linhas e cores, estou impressionado por não ter visto ainda a charge que melhor definiria o momento de crise atual.

Um toureiro de frente para aquele touro que se transformou no símbolo de Wall Street, com o estoque levantado, apenas esperando o momento certo de enfiá-lo na nuca do pobre miúra e acabar com a sua miséria.

7 thoughts on “Tauromaquia

  1. eu nao tou nem ai pras imagens do seu blog. gosto mesmo é do que voce escreve 😀
    blog bom nem sempre é aquele todo colorido cheio de cacareco visual. pelo contrário, acaba deixando o principal (conteúdo) menos chamativo (como o meu ;P)..

  2. Rafael…

    foi por isso que vc trocou aquela foto incrível que ilustrava seu blog por um “visu” de… mesa de escritório?

    oh, puxa! gostava mais do mar.

    um abraço

  3. Aline,

    Infelizmente, a minha vida está muito mais próxima desse cenário estéril do que da opulência daquela foto anterior (a propósito, a foto foi tirada em Itapuã, mais exataente na Pedra do Sal, onde passei uma parte pequena da infância).

    Mas uma coisa não tem nada a ver com a outra. Eu continuo sem conseguir pensar visualmente. 🙂

  4. Rafa, muito “teen” esse layout. Parece blog de adolescente…hehehehehe, mas como venho aqui por suas idéias, ou para te contrariar, wathever…mas que seu layout antigo era mais “homem maduro” ah era! Eu adorava aquela foto dos pés daquele cara com anel no dedinho da mão super brega!!!!

  5. “Infelizmente, a minha vida está muito mais próxima desse cenário estéril do que da opulência daquela foto anterior…”
    Pobre Rafael,
    Que vida de merda, heim?

  6. Não Laura. Até que gosto bastante da minha vidinha.

    Mas, infelizmente, passo umas 12 horas por dia diante de um computador e de ummouse, enchendo a lata de café.

Leave a Reply

Your email address will not be published.