Jackson Barreto

Um bobo chamado Rafael Maynard tem tido seus comentários neste blog sistematicamente apagados. Não por serem comentários idiotas, que não cabe a mim julgar isso; mas porque ele insiste em fazer propaganda anti-Lula em posts que não falam de política. Eu falo de peitos bonitos e o sujeito vem com raiva anti-Lula; disso eu não gosto. Este blog não tem problemas com opiniões divergentes, e às vezes até mesmo entra em discussões, principalmente nas caixas de comentários; mas tem um certo senso de pertinência, de que há lugar para todo e qualquer assunto ser discutido.

Mas o seu comentário ao post sobre Paris (que definitivamente não tem anda a ver com política), esculhambando o deputado federal Jackson Barreto, por ter apresentado um projeto de emenda constitucional que possibilitaria uma segunda reeleição para Lula, me irritou:

tenho observado que ele em seu Quarto mandato(12 Anos) de Deputado Federal nunca apresentou e muito menos aprovou algum projeto de lei em beneficio do Brasil ou até mesmo da terra que o elegeu ( Sergipe). (…) Sugestão para os sergipanos: pesquisem quais foram os projetos relevantes para o Brasil e Sergipe de Jackson Barreto. Vocês vão se decepcionar: NENHUM !!!! Jackson Barreto é do tipo IMPRODUTIVO !!!

Ele assina “Rafael Maynard, 22 anos”, como se a pouca idade desculpasse sua ignorância e sua estupidez. Ele mesmo poderia seguir sua recomendação, e com mais propriedade. Antes de falar bobagens, devia pesquisar um pouco. Ele não sabe quem é Jackson Barreto.

Mas eu sei. Não somente porque vivo nesta terra, e já esqueci mais sobre política sergipana do que o Rafael Maynard possa vir a saber em toda a sua vida, mas porque Jackson é meu amigo.

Se o bobo do Rafael Maynard soubesse quem é Jackson Barreto, saberia também que foi o segundo deputado federal mais votado em Sergipe nas eleições de 2008 — inclusive com o meu voto. Que foi reeleito justamente por causa de sua atuação como deputado federal. Não acompanho a carreira parlamentar de Jackson, mas não custaria nada a pessoas como o Rafael Maynard dar uma olhada no site da Câmara dos Deputados para ver se, afinal de contas, Jackson tem ou não algum tipo de atuação parlamentar. Em vez disso, sua ignorância e sua burrice o fazem soltar ataques bobos

Se se informasse mais um pouquinho, esse bobo saberia que Aracaju tem uns poucos prefeitos inesquecíveis em sua história de pouco mais de 150 anos, e Jackson está entre os primeiros da lista.

Eleito duas vezes, em 1985 e 1992, Jackson foi o responsável por uma mudança significativa e fundamental na história de Aracaju. Foi Jackson quem, prefeito em uma cidade em que tradicionalmente se governava para uma pequena elite de comerciantes e agropecuaristas, levou pela primeira vez o poder público à periferia, invertendo pela primeira vez as prioridades em um Estado que tradicionalmente era dominado pela oligarquia da cana e que governava em função dos seus interesses. Se Aracaju é hoje considerada a capital brasileira com melhor qualidade de vida pelo Ministério da Saúde, isso deve em boa parte aos caminhos abertos por Jackson.

Por isso a minha irritação. Já há muito tempo cansei da ignorância dessa pequena racinha de direitistas que cospem estupidez e elitismo descontroladamente. Rafael Maynard faz parte daquela direita imbecil que não sabe do que fala, que só entende do ódio a Lula. Um ódio que diz respeito à concepção de país capitaneada pelo sujeito que, a despeito das pretensões elitistas de gente como o Rafael, está contruindo um país melhor.

O fato de ser amigo e eleitor de Jackson, e de reconhecer a sua importância histórica na evolução política do Estado em que moro, não impede que eu discorde de alguns de seus atos. Ao contrário dele, não acho que Lula deva procurar um terceiro mandato. Não por ser “inconstitucional”, algo que uma emenda à constituição não pode, por definição, ser. Mas porque acho que, mesmo com os riscos a que o projeto de país que defendemos ser posto por água abaixo numa eventual derrota, há certos valores cívicos e institucionais que devemos deixar de herança, para que este continue se tornando um país melhor. Mesmo sabendo que com uma eventual volta do PSDB/DEM muitas das conquistas que o Brasil teve nos últimos 6 anos iriam por água abaixo, que o país que estamos construindo sofreria um retrocesso grave, que veríamos novamente aquele projeto entreguista voltar a prejudicar o país, eu ainda acredito que somos melhores do que eles.

Mas ao mesmo tempo me impressiona o pavor que essa pequena corja sente em relação ao povo.

Esses mesmos macacos de auditório que hoje gritam contra um eventual terceiro mandato de Lula aplaudiram a emenda da reeleição de Fernando Henrique Cardoso. Só por isso eles, não deveriam ter o mínimo lastro moral para falar contra uma emenda constitucional. Aquilo — empurrar uma reeleição goela abaixo de todo um povo com movimentos de bastidores, compra de votos de uns tantos deputados e comprometimento de todo um governo, tudo isso ao largo da vontade popular — é que merece ser chamado de golpe.

Golpistas são eles.

A principal diferença entre o projeto de emenda de Jackson Barreto e o modo neo-udenista de fazer as coisas é que a reeleição de Fernando Henrique Cardoso foi comprada a um preço muito alto de corrupção, movimento típico de uma elite que sempre governou longe do povo. Enquanto isso, o que Jackson propõe é um plebiscito. Nada mais do que ouvir o povo brasileiro sobre a sua vontade: se eles querem permitir que Lula continue sendo presidente, porque entendem que este foi, apesar de tantos incidentes, apesar de tantas falhas, o melhor governo já realizado por um presidente brasileiro. É isso que assusta pessoas como o Rafael Maynard: a idéia de o povo sepulte de uma vez por todas a noção que eles porventura ainda possam ter a respeito da qualidade do projeto de país que eles patrocinaram.

22 thoughts on “Jackson Barreto

  1. Caro Rafael, antes de qualquer coisa gostaria de me solidarizar com seu comentário, direitistas viúvas do FHC realmente enchem o saco, mas isso posto, eu gostaria de fazer alguns comentários sobre o seu post.

    Jackson Barreto. Leio seu blog a algum tempo e sinceramente nunca te imaginei eleitor, que dirá amigo de Jackson Barreto, mas tudo bem, cada um escolhe os amigos que quer, ou são por eles escolhido, a questão é que seu blog pode não ser nenhum fenômeno de popularidade mas tem muitos leitores, e estes foram apresentados ao deputado em questão. Pois bem, gostaria se você me permitir, de apresentar aos mesmos o Jackson Barreto de acordo com a minha ótica.

    Jackson participou ativamente do movimento estudantil durante a ditadura e depois se elegeu e reelegeu várias vezes, mas eu não pretendo apresentar uma mini biografia política dele, mas quero deixar bem claro que não confio em Jackson Barreto, não acredito em sua honestidade, não votei nele, e jamais compraria um carro usado de Jackson Barreto, as denuncias de corrupção sempre acompanharam a sua trajetória política.
    Claro que qualquer notícia de corrupção contra Jackson era mais fortemente ventilada pelos meios de comunicação do que denuncias contra a família Franco por exemplo. Aliás… Por falar nos Franco, é importante que os leitores conheçam essa história:
    Os Franco são o mais forte grupo político de Sergipe, são os mais ricos, os com maior curral eleitoral, e detém a concessão de duas redes de TV, entre elas a Globo, e sempre foram antagonizados por… Jackson Barreto. Que era rival também de João Alves Filho, que às vezes está de bem dos Franco e as vezes é adversário.
    Bom, Jackson como eu disse sempre foi adversário dos Franco, em seu discurso contra eles sempre os acusava de serem desonestos, corruptos, de serem os culpados pelo subdesenvolvimento do Estado, junto é claro com seus pares, e convenhamos, eu não tenho nenhuma correção a fazer sobre isso. Mas aí chegaram as eleições de… 2000? 98? Eu realmente não lembro, o que importa é que pra surpresa de todos e pra dar muito trabalho argumentativo pros seus aliados e assessores, Jackson e Albano Franco dividiram a mesma chapa, candidatos a Senador e Governador respectivamente, Jackson foi derrotado (ainda bem) Albano se elegeu (infelizmente).
    Bom, e já que eu falei em denuncias de corrupção, melhor elencar as mesmas né? São 4 ações penais, todas por crimes contra a administração, são 3 por peculato e uma por desvio de verbas de obras públicas, de acordo com o site Congresso em foco.

    Só mais duas considerações, não há nada de errado em dizer que um projeto de Emenda a Constituição é inconstitucional, uma EC não é, como você disse, constitucional por definição. Aliás, é pra isso que existe o controle interno de constitucionalidade. E a outra consideração é que a despeito de tudo que eu disse agora, eu sou totalmente a favor de um plebiscito sobre o terceiro mandato do presidente Lula.

  2. Carlos Yuri,

    A eleição a que você se refere é a de 1998. Você tem toda razão ao dizer que aquele foi um grande equívoco de Jackson. Acima de tudo, um grave erro estratégico. Acho que foi principalmente para ele: aquela decisão errada fez com que ele só viesse a se reencontrar definitivamente com a sua trajetória em 2006, na minha opinião.

    Mas longe de mim condenar qualquer política de alianças por si só. Acho aquela um erro grave, mas não porque foi feita com um representante específico do que Sergipe tem de historicamente mais atrasado, mas porque o momento e as condições não permitiam. Outras, no entanto, e com quaisquer personagens, pode ser válidas. Não sei se você sabe, mas o PSDB de Albano fazia parte da coligação que reelegeu Déda prefeito em 2004. Isso não foi ruim para a cidade. Eu pessoalmente gostaria muito que Albano estivesse apoiando Déda novamente em 2006, e Edvaldo Nogueira em 2008. O problema não é a abrangência de alianças, é a direção do projeto. Esse purismo que você dá a entender (“às vezes de bem, às vezes de mal”) é bem adequado ao PSTU; eu acho que política se faz de maneira mais madura.

    Quanto à primeira administração de Jackson, eu realmente não sei os detalhes. Me parece inquestionável que houve problemas graves de corrupção, mas ao mesmo tempo não são de Jackson especificamente. Se não me engano, havia diferenças na constituição de então que transferiam a responsabilidade total para o prefeito, mas eu realmente não posso discutir isso. Se for como eu acho que é, não votar em Jackson por isso seria mais ou menos como não votar em Lula por causa do mensalão.

    O fato é que Jackson estabeleu um novo modo de governar e inverteu prioridades pela primeira vez, e isso é indiscutível.

    Acho que sua avaliação da política atual de Sergipe está meio equivocada. Não diria que os Franco são ainda o mais forte grupo grupo político de Sergipe. Importante, sim, por várias razão, mas certamente não o mais forte. Talvez pudéssemos dizer que o mais forte é o projeto liderado por Marcelo Déda, e que inclui Jackson, Edvaldo Nogueira, Valadares, e tantos outros. Até o grupo liderado por João Alves é mais forte que os Franco hoje em dia. E essa evolução política da sociedade sergipana é uma das razões pelas quais o papel histórico desempenhado por Jackson é tão importante.

  3. Não voto em sergipe (sai dai antes de ter idade para tal), mas meus pais votam e conhecem parte dos politicos por terem um passado de luta politica em sindicatos. Sim, são petitas (do tipo que tem foto com o Lula quando minha mae era presidente da AABB) Já eu, que tenho apenas 22 anos, não tenho a menor noção do que foi aquela época fatídica de lutas políticas. No máximo, lembro-me de, ainda muito pequeno, ser pintado de amarelo e verde e sair com minha mae e mais uns milhares de pessoas pela av barao de maruim gritando fora collor. Assim sendo, nesta época de poucas, ou nenhuma, bandeira política e ideológica, busco simplificar a possibilidade de votar em alguém numa simples pergunta: “eu compraria um carro usado desse sujeito?”.

    E pelo que penso da politica sergipana, tem coisa muito maior (e politicos bem tristes, é verdade )para se preocupar que jackson barreto. Não é, senhor Almeida Lima?

  4. rafael, deixe de guéri guéri e páre de enganar a torcida com dribles desnecessários. a direita reacionária também está com Lulla de corpo e alma. vide sarney, collor, renan, romero jucá, severino cavalcanti, grande parte do PR e do DEM do nordeste, os grandes negociantes conservadores, os banqueiros.

    o lance mais patético de vcs lullo-petistas é que vcs tratam FHC e Serra como se fosse o Sarney; e tratam Sarney e Renan Calheiros et caterva como se fossem FHC e Serra.

  5. a possibilidade de uma emenda que ofenda a Constituição é possível
    o exemplo mais em comento é o da Contribuição de Iluminação Pública, cuja Adin ainda tramita no Supremo, que poderá ser declarada inconstituicional ao não encontrar na própria Constituição seu fundamento de validade, ofendendo-a pois em seus próprios princípios
    a possibilidade, ainda que rara, existe

  6. Se você acredita tanto assim no parlamentar Jackson Barreto, lanço aqui um desafio !
    Caro autor do blog, eu humildemente o desafio mostrar neste blog quais foram os relevantes projetos aprovado em lei pelo parlamentar Jackson Barreto.
    Mostre e prove a procedência!!!
    Se assim o fizer, desculpo-me publicamente !
    Mas se não tem propriedade e muito menos capacidade de provar, reconheça que estou certo.
    A propósito, não sou político, não tenho preferência partidária e muito menos gosto de política, + não podemos ficar de braços cruzados vendo o PT e Lula sucatear a Petrobrás e muito menos aceitar políticos aproveitadores que custam caro para erário público onde nada produzem em pró do Brasil e muito menos de seus estados.
    Minha indignação nada tem de pessoal, ela é simplesmente NTURAL !
    Como brasileiro e pesquisador, sou capaz de identificar os incapazes e improdutivos na política.
    Aliás , com a internet ai, se tornou muito fácil, basta pesquisar as informações, caso tenha dificuldade, vai ao Congresso, foi assim que eu fiz.
    Não falo por falar, falo baseado em informações de procedência, se tens dúvida das minhas colocações, aceite meu desafio e prove o contrário.
    Prove que o parlamenta Jackson Barreto é produtivo .
    Sugiro que antes da pesquisa, use uma cadeira, porque você vai ter dificuldade de encontrar projetos de Jacson Barreto os quais de relevância para o Brasil e Sergipe.
    Na verdade o único(Projeto) que estamos identificando um grande empenho do parlamentar , é esse Golpe da PEC onde ele também se beneficia em seu mandato.
    Acorda Cara!!!
    Nada tenho contra você e muito menos o desrespeitei !
    Portanto respeite-me, e antes de agredir minha pessoa porque você é partidário ou puxa saco do parlamentar.

    Rafael Maynard
    22 anos
    Universitário ( Universidade de Sergipe )

  7. Caro Rafael,
    A propósito, antes de defender um parlamentar improdutivo só porque é seu amigo e porque foi(No passadoo + votado), defenda seu estado, lute para que ele seja melhor e que políticos improdutivos sejam de que partido for, sejam expurgados da política.
    Sergipe estar acima de qualquer político seja ele de que partido for!!
    Fui…………………..
    Rafael Maynard

  8. Finalmente um comentário num post adequado, hein, Maynard? VIu como não é difícil?

    Quanto a Jackson, você faz o seguinte, ó: vai http://www.camara.gov.br, aí clica em “deputados”, escolhe o nome depois clica em “proposições de sua autoria”, ou algo parecido. Tem uma lista lá.

    Como você é pesquisador, vai dar uma olhada nos projetos ali contidos com atenção e descobrir o que realmente significam, porque parte deles diz respeito ao procedimetno legislativo e requer a leitura de leis a serem alteradas e outras coisas. Eu não tenho tempo, infelizmente. Uma olhada rápida me lembrou o Vale Transporte Social, que eu conhecia até onde sei um bom projeto, e alguns outros que eu não conhecia.

    Há outros aspectos na atuação de um político, para mim os mais importantes na carreira de Jackson, mas eu duvido que você consiga entender isso.

    Quanto à sua descoberta de que sou “partidário” de Jackson Barreto, parabéns. Espero que eu não precise dizer isso de novo. Mas não especificamente de Jackson: do grupo do qual ele faz parte. E, definitivamente, eleitor de Lula.

    Quanto a Lula sucateando a Petrobras, você realmente não tem nenhuma idéia do que está falando, não é, Rafael? O fato de ter apenas 22 anos não desculpa a sua ignorância a respeito da trajetória da Petrobras nos últimos 16 anos.

    E por uma questão de prudência, eu não vou perguntar em quem você votou nas últimas duas eleições.

  9. Rafael Maynard lembra ‘Diogo Maynard’, né? Ainda bem que o rapaz estuda na UFS, cujas vagas foram multiplicadas neste Governo. Na época do FHC o Resun estava pra ser fechado, queriam criar mais taxas (as que haviam foram extintas nessa ‘era Lula’) e não havia previsão de mais cursos ou concursos para professor – só pra citar algumas coisas que lembro da época que eu estava lá. Se ainda não está perfeito, melhorou muito. Ah, Diogo se você prefere repetir esse rótulo de ‘deputado inexpressivo’, melhor você continuar lendo a Veja. Abs!

  10. VOCÊ FICA NO BLÁ, BLÁ,BLÁ , + NÃO TEM FATOS PARA DEFENDER O AMIGO!
    Caro Rafael Galvão, essa é a ultima vez que escrevo em seu blog sobre este assunto, porque não tenho a intenção de estender esta discussão a qual você leva para o lado pessoal.
    Quero informar que embora NÃO CONCORDE com seu ponto de vista e opinião, a respeito.
    Eu já tinha feito a pesquisa sobre o seu amigo parlamentar (Jackson Barreto), e continuo afirmando: Ele é um parlamentar improdutivo e caro para erário Público .
    Como você não tem fatos para mostrar em seu blog na defesa de seu amigo e fica só no Blá, Blá, sugere que eu faça um levantamento conforme link apontado por você.
    Por favor, Rafael, não subestime o povo .
    Desculpe, + lanço outra vez um desafio a você e a Jackson Barreto: Mostrem aqui os relevantes projetos aprovados em Lei para beneficio do Brasil e de Sergipe de autoria de Jackson.
    Apenas isso , sim tem, mostre!!!!
    + como sabemos que NÃO TEM, você não vai mostrar certo?
    Caro Rafael, você não é apenas um ignorante, + tenta encobrir o Sol com uma peneira ao defende um parlamentar apenas por ser seu amigo.
    Seja cidadão, isso tem + Relevância para quem gosta de Sergipe.

    Um forte abraço e repito nada pessoal seja contra você, seja com o parlamentar.

    Rafael Maynard
    Universidade de Sergipe
    PS, Meu voto vai para o Brasil, ou seja, para quem de fato trabalha.
    Repito, Não sou partidário e já + vou discutir ou cultivar inimizade com alguém por questões políticas.
    Não dependo da política, , muito menos tenho cargo público e não devo satisfação a político algum.
    Na verdade quem deve satisfação são eles os políticos que tem a obrigação de cumprir seu papel e cumpri suas promessas e prestar contas com a população.

  11. Fala Rafael, Blz?
    Não sei se ainda lembra do encontro qui do Rio (LLL). Ainda estou na aitva, e me identifiquei e muito com este post.
    Existe um site chamado Diario do Rio que antes da última eleição não escrevia nada sobre politica. Site maravilhoso… Agora, como o Cesar Maia perdeu, todo noticia, por mais irrelevante que seja, se torna uma ofensa ao atual prefeito. Rapaz, sempre fui fã do Cesar Maia e não gosto do que o Eduardo Paes apresentou até agora, mas o site simplesmente não consegue escrever uma linha sem atacar o atual prefeito e enaltecer o Sr. Cesasr Maia. Chega a ser constrangedor. E o pior, tento escrever tentando pedir (quando aplicável) para ele voltar a ser menos politico e nada…
    Tem gente que não aprende…

    Abraços
    E marca para voltar aqui no Rio. As cervas lhe esperam…

  12. Rá, rá, rá. Rafael, você tá discutindo como uma cara que escreve “jamais” assim: “já +”. Não é o máximo? Eu acho tão engraçado quando alguém escreve que “embora NÃO CONCORDE com seu ponto de vista e opinião, a respeito”. Será que eu sou o único sujeito que não respeita opiniões divergentes?

  13. O Jackson foi um baita prefeito e coisa e tal, mas essa história de plebiscito para 3º mandato é uma grande mancada. E espero que Lula não entre nessa.

  14. Estou de total acordo com Rafael Maynard.
    Realmente esse Jackson é um improdutivo e Sergipe deve descartá-lo para o bem de nosso estado.
    Abraços,
    Lilian Feitosa

  15. Rafael,

    Falta clareza em sua crítica. O Jackson tem 95 projetos apresentados, portanto você não pode acusá-lo de não produzir nada. É perfeitamente normal que você não julgue seus projetos irrelevantes, mas em política as avaliações não são unívocas. Jackson tem seus representados e eles podem bem ter opinião bem diversa da sua. Quando você convoca Rafael a apresentar argumentos para salvar Jackson da acusação você incorre em dois erros 1) a falácia óbvia de imaginar que na ausência de resposta ao seu desafio, segue-se logicamente disso que sua posição está afirmada. 2) o erro de supor que agenda com o qual você avalia o deputado é partilhada pelos seus representados. Por ex., eu tenho certeza de que um eleitor do DEM têm opinião bem diferente da minha quanto ao governo Lula — assim como eu tenho uma opinião bem diferente da sua.

    Claro que é possível discutir política, mas é presico encontrar (discutir, propõr) um terreno comum sobre o qual duas opiniões diversas possam se movimentar. Se você acha que Rafael não respondeu satisfatoriamente, sua acusação nem mesmo se constituiu. Ela se assemelha àquela caricata afirmação da inexistência de Deus que se segue à falta de provas da sua existência.

  16. Eu não conheço os envolvidos. Minha intervenção é sobre um *princípio* que penso dever ser observado acima da vontade ou não do povo de ter Lula reeleito. Qualquer proposta de alterar as regras do jogo no meio do jogo é casuística. Não importa se queremos ou não queremos Lula reeleito, importa se queremos que no Brasil os presidentes possam se reeleger uma vez só, ou duas, ou quantas o povo estiver disposto a reelegê-lo. Porém, a validade da nova regra não deve atingir os atuais interessados – nem os contrários. Uma regra desta natureza só pode ser válida para o presidente seguinte, aquele que já for eleito sob a nova regra.

    O caso de Lula é igual ao de Manoel Zelaya, de Honduras. Estou impressionado com a loucura internacional manifesta nos últimos dias: estão dizendo que Manoel Zelaya sofreu um golpe, quando quem pretendia dar um golpe, conspirando com forças externas (o ditador mascarado Hugo Chávez, experiente em manobras do tipo que Zelaya tencionava executar) para forçar sua perpetuação no poder através de um plebiscito declarado ilegal pela Suprema Corte e expressamente proibido por nova lei aprovada pelo Congresso Nacional. O que Manoel Zelaya queria? Mudar as regras com o jogo em andamento, para benefício próprio. Foi deposto.

    O PT era contra mudar as regras com o jogo em andamento para a reeleição de FHC. Como pode ser coerentemente a favor de mudar as regras com o jogo em andamento para a re-reeleição de Lula?

  17. Errata

    Onde se lê: “estão dizendo que Manoel Zelaya sofreu um golpe, quando quem pretendia dar um golpe”

    Leia-se: “estão dizendo que Manoel Zelaya sofreu um golpe, quando era ele quem pretendia dar um golpe”

    Desculpem o lapso de edição.

Leave a Reply

Your email address will not be published.