Sobre beleza e censura

O Sítio do Sergio Leo pergunta se apoiamos as iniciativas de deputadas inglesa e francesa por leis que proíbam o uso de Photoshop em fotos de mulheres. Segundo as moças, que aparentemente devem saber do que estão falando, as imagens retocadas trazem a possibilidade de jovens se sentirem obrigadas a corresponder a esse tipo de beleza, que elas, provavelmente por experiência própria, julgam inatingíveis para moças de fino trato mas pobre estética.

Este blog, obviamente, apóia iniciativas valorosas como essas e que devem orgulhar os cidadãos franceses e ingleses.

Na verdade, acho até que é muito pouco.

Claro que a beleza extorsiva dessas modelos de revista representa uma enorme e intolerável falta de respeito aos teiús que se miram no espelho e não vêem nada além da fealdade, e então têm que se consolar com frases como “a verdadeira beleza é a beleza interior”, aquela frase que só é dita por decoradores e por jaburus, gente feia, consciente de que é feia e conformada por ser feia.

Por isso eu vou além, porque proibir é comigo mesmo: é urgente e imprescindível a aprovação de uma lei que proíba as pessoas de nascerem bonitas, porque isso causa uma tristeza sem par às legiões de mocréias, urutaus e tracajás que se espalham por esse mundão sem porteira, e terão que conviver com esses exemplos opressivos no seu dia a dia.

São exemplos ainda mais graves porque um trabuco pode simplesmente não comprar uma revista “photoshopada”, mas não poderá evitar ver na rua exemplos vivos de beleza que lhe farão sentir ainda mais feia, coisa que interiormente ela não é.

Que as dignas deputadas européias libertem e protejam a feiúra, esse valor universal.

Podem também criar uma lei que obrigue homens bonitos a casarem com trapizombas, porque essas moças, coitadas, vítimas de um darwinismo estético incompatível com o nosso estágio de desenvolvimento sócio-cultural, também têm o direito de acordar pela manhã ao lado de um homem bonito.

E se não for pedir demais, que alguma deputada também proíba que moças bonitas nasçam com bundas e peitos grandes, porque aí já é demais, e se vamos incentivar a feiúra que seja de maneira completa e absoluta, e tudo é válido em nome do direito das barangas de serem felizes.

21 thoughts on “Sobre beleza e censura

  1. Da mesma forma, urge a necessidade de se dar um basta à inteligência alheia. Como ficam os burros do mundo? Aqueles que, se caírem de quatro, não levantam mais?
    Taliquá a beleza, a inteligência é um anti-valor a ser combatido.

    “É melhor ser bonito e inteligente do que feio e burro.”

  2. Não tenho nada contra as photoshopadas, desde que convincentes, feitas por mãos competentes e que gostem da fruta. Vi uma playboy argentina de doer. Dava para perceber as pinceladas mal-dadas para produzir um arremedo de cintura e dar uma melhorarada no ‘traseiro’ da menina. Os nossos photoshopeiros são melhores que os deles.

  3. Duas considerações:

    1-Em mat´ria de mulher virtual ainda acho as do Carlos zéfiro muito mais estimulantes que qualquer uma dessas saradas do photoshop.

    2-Bobeira das deputadas. Não sei quanto aos homens ingleses mas com certeza os franceses sabem que as feias saõ sempre mais esforçadas e compensam com ações mais efetivas o que lhes falta no visual.

  4. O Serra e os paulistano já proibiro o cigarro, o Crivella está querendo proibir a falta de amor, essas deputadas baranga a mulher gostosa… daqui a pouco até a culinária será proibida, não é? Imagina como se sentem inferiorizadas as pessoas que só comem fastfood e comida pronta… um horror social, mano!

    Em breve desobediência civil será sair com uma mulher gostosa, comer comida gostosa e amar só as coisas boas da vida.

  5. Hélio, “ações mais efetivas” são tudo-de-bom! Abaixo as lindas, Viva as esforçadas!

  6. Alguma mulher bonita se importa com isso? Nenhuma. Eu, por exemplo, tô nem aí…
    O fato que ficou sem esclarecer é: essas senhoras desocupadas estão preocupadas com a concorrência desleal ou com a propaganda enganosa?

  7. kkkkkkkk, dessa vez você se superou na cretinice e, o mais interessante, é que o povo segue a sua cretinice sem perceber que ela é mais fake que as photoshopadas moças.

  8. Nem sei a sua idade, mas se vc acha que está começando a pesar é porque já deve ter passado dos 40. O que posso dizer é que a idade lhe cai bem, não se preocupe.

  9. aiaiai,

    Eu não estava me referindo a mim, e você sabe disso — até porque sequer cheguei aos 40. Aliás, sob qualquer aspecto é melhor ser um homem com mais de 40 que uma mulher com mais de 40, e você também sabe disso. Mas esse tipo de resposta é bem indicativo.

  10. Com ou sem photoshop, numa capa de revista a mulher não passa de um produto. Pra mim, isto é que está errado, o resto é só conseqüência dos nossos valores distorcidos…

  11. Caro Rafael,

    Acho que o Aristófanes já teve essa idéia, não? Na Revolução das Mulheres, salvo engano.

  12. bem. tô ali quase cruzando o cabo da boa esperança (opa!) e acho – veja bem, *acho* – que tanto ser a favor tanto contra o photoshop uma bobagem. retoque de foto é uma dessas coisas q existiram desde a invenção da mesma. da fotografia, bien sür. mas se tem gente q quer comprar barbies q comprem. se tem gente q quer me ver em plena luz do meio dia q veja. tem gente q curte. tem gente q não. assim como as moças plastificadas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.